Meu Diário
17/05/2019 00h10
TU

Tu és a que no mundo anda perdida

Tu és para mim a minha sorte

Tu és o sonho, minha meta, o meu norte

Tu és o complemento da minha vida

 

Mas o destino, para mim, amargo e triste

É uma névoa que me tira a visão

Em todas vejo a tua imagem, uma ilusão

A esperança para mim não mais existe

 

Tu és aquela que me passa e eu não vejo

Tu és aquela que eu amo sem saber

Tu és aquela que eu nunca irei ter

 

Será que nunca, de ti, terei um beijo?

Alguém que nunca no mundo encontrarei?

Aquela por quem vivo e nunca viverei?


Publicado por Sióstio de Lapa em 17/05/2019 às 00h10
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr