Textos

INSTALAÇÃO DE FACÇÃO CRIMINOSA
Li o texto abaixo no whatsapp e fiz pequenas adaptações no final para mostrar uma realidade, muito cruel, do que aconteceu conosco, no Brasil, e que continua os seus efeitos nefastos sobre nós, com muita incerteza se conseguiremos ou não nos livrar dessa condição, de país espoliado pela corrupção: “Como instalar uma facção criminosa”.
Começam aparelhando as escolas e universidades com professores tendenciosos, que doutrinam crianças e jovens com histórias mentirosas sobre o socialismo, falsos heróis e enchem as cabeças desses jovens com besteiras.
Depois dividem a população entre ricos e pobres, brancos e negros, heteros e gays, nordestinos e sulistas, etc., e coloca uns contra os outros, promovendo o ódio entre as classes e raças.
Em seguida fingem estar ao lado dos pobres, negros e nordestinos, com discursos populistas e promessas vazias que nunca são cumpridas. Na verdade o objetivo é ganhar a simpatia e os votos dessa gente humilde e pouco esclarecida, torna-los militantes, massa de manobra e explorá-los politicamente.
Em seguida entram com “programas sociais” que mantém o cidadão na miséria e dependente do governo. Veja que não há nenhuma ação para gerar emprego, desenvolver as empresas, as cidades, levar cidadania e dignidade ao povo, apenas distribuir dinheiro, assim o povo fica eternamente dependente e miserável. Com a população mais pobre sob controle, é hora de aparelhar o Estado. Então coloca-se um petista ou um aliado de confiança no comando de todas as estatais (Banco do Brasil, Caixa Econômica, Correios, Sistema de Docas, Eletrobrás, Petrobrás, BNDES, etc.). Todos os cargos de confiança são ocupados pelos “companheiros”.
Em seguida é preciso controlar o Congresso, e pra isso é preciso muito dinheiro. Deputado adora dinheiro, por isso, esquemas cada vez mais monstruosos de corrupção são criados (mensalão, petrolão, etc.) saqueando justamente nossas estatais, fonte de renda para a corrupção. Por isso não querem as privatizações, por isso é fundamental ter um petista ou aliado no comando, para que nada vase ou seja investigado.
Com o apoio comprado de deputados, é fácil aprovar projetos e leis que favoreçam os governistas e facilitem a montagem de esquemas de corrupção. Sem contar que um protege o outro porque todos estão envolvidos.
Em seguida é preciso corromper empresários que darão suporte ao esquema. São eles que farão funcionar os esquemas de corrupção e dar o aspecto “legal” (fraude nas concorrências, superfaturamentos, doações, etc.), e convenhamos, oferecendo obras gigantescas, não foi difícil convencer a Odebrecht, a OAS, a Queiróz Galvão, a Andrade Gutierrez, a Braskem e outras a participarem dos esquemas.
Vejam que essas empresas estão por trás de quase todos os financiamentos de campanhas eleitorais de deputados, prefeitos, governadores e presidentes. Milhões são gastos nessas campanhas com dinheiro roubado de nossos impostos. O dinheiro sai das estatais para as empresas do esquema, que executam as obras superfaturadas, e devolvem parte desse dinheiro para os partidos e políticos, através de “doações legais”, palestras, imóveis de luxo, etc. Sempre protegendo os cabeças da operação, coisa que agora vem caindo a cada acordo de delação premiada que é fechado com a polícia federal.
Depois é preciso controlar a mídia. Por isso o governo se tornou o principal anunciante das principais mídias de massas: as TVs abertas e revistas semanais. Contratos milionários com as principais emissoras de TV, são fechados e assim o governo exige certos “filtros” nas notícias ruins e até algumas sejam ignoradas ou que a notícia seja dada apenas de forma superficial, para não manchar a imagem do seu “melhor cliente”.
Em seguida é preciso aparelhar os tribunais e STF, para garantir a impunidade de políticos e empresários aliados. Então, o corruptor-mor indica juízes para esses cargos, sabendo que a consciência deles, de integridade ética, está subordinada à consciência de gratidão para o padrinho que lhe deu o cargo. Com raríssimas exceções!
Em tudo isso o dinheiro público está se perdendo pelos esgotos, como bem demonstra a simbologia de uma das redes de televisão: “Para onde foi o dinheiro que estava aqui?”
Ainda resta uma dúvida sempre atual do golpe que pode estar sendo dado sobre nosso voto, através das urnas eletrônicas. Suspeita-se que falsas urnas são distribuídas pelo país, onde os resultados podem ser implantados pelos responsáveis pela apuração. Por isso a apuração é secreta e é restrita ao TSE, também aparelhado e comandado por um petista. Por isso não se aprova a impressão dos votos, sem o qual não é possível auditar as eleições.
Podemos dizer que isso não aconteceu no Brasil?... e que os seus efeitos ainda continuam sobre nós?!
Sióstio de Lapa
Enviado por Sióstio de Lapa em 09/01/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (voce deve citar a autoria de Siostio de lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr