Textos

CADA UM COM SUA VOCAÇÃO/MISSÃO
CADA UM COM SUA VOCAÇÃO/MISSÃO
É um pensamento lógico imaginarmos que cada um de nós deve manter um foco naquela que surge na sua consciência como uma vocação, mesmo que esteja ligada hereditariamente às funções dos pais. Mesmo assim existe as influências do meio ambiente que pode redirecionar uma possível tendência hereditária, mas acima de tudo isso está colocado as influências divinas coordenadas pelo Pai, que apresenta diversos caminhos onde cada um pode trilhar, com menor ou maior esforço, com menor ou maior precisão no objetivo divino.
Tenho o meu exemplo, o meio familiar e social em que fu criado e educado, jamais iria supor que eu chegaria a ser médico, professor universitário e elaborador de textos como este. Porém, acima de tudo estava o Pai divino e a minha vocação. Aproveitei os caminhos que Ele me ofereceu, entrei até em algumas trilhas políticas, mas recuei, pois vi que o propósito de Deus não estava ali. Recuei para meu reduto universitário para exercitar o meu livre pensar, e cada vez mais me aproximei das trilhas espirituais onde via com mais clareza a vontade de Deus.
Chego agora num momento político grave onde o meu país se encontra em grave crise financeira, administrativa e principalmente ética. Os valores tão poeticamente difundidos da República, parece que se dissolvem no ar, e o que subsiste são os interessem egoístas de grupos minoritários em função de suas fortunas ou ideologias. O que é mais grave, o próprio processo educativo onde todos nós somos formados, se mostra corrompido por ideologias que fogem ao interesse popular e usam a miséria para alavancar um tipo de poder, absolutista e tirano, que chaga às raias e profundidade do holocausto.
Neste momento sou chamado a me posicionar. Sei, do ponto de vista espiritual, que quanto mais sabemos, mais responsável nos tornamos. Pois bem, tenho agora uma fagulha da verdade histórica do meu país, sinto que fui enganado por todos esses 65 anos de vida, defendendo até causas que nas suas origens são indefensáveis...
Uma dessas causas é a República. Porque me tornei tão defensor dos valores republicanos se nunca tive uma comparação honesta com os valores imperiais? Porque a família imperial é tão combatida, enquanto ninguém percebe os interesses de tantas famílias que lutam para atingir esse mesmo nível de poder, só que com outro nome e outras formas de exercer o poder?  
Então surge a motivação para a construção deste texto. A motivação que cada um possui desde o berço para o exercício de alguma função. Entre essas funções está a de legislar, julgar, administrar uma comunidade ou uma nação, todas sempre dentro de algum nível de atitude política. Dessas, a mais complexa é a administração de um país, portanto, aqueles vocacionados dentro de determinada família deveriam ser preparados desde a infância, para o exercício do cargo. Fica compreensível que todas as famílias de determinado país não poderiam ser preparadas para o seu governo. Portanto fica lógico a importância de uma Monarquia, uma família preocupada principalmente com os interesses da nação, e não com os seus próprios interesses, como acontece hoje na República.
Sei que esse tema é por demais extenso e entra em diversos vieses, impossível de serem todos abarcados neste simples artigo. Mas teremos oportunidade de seguir adiante.

Sióstio de Lapa
Enviado por Sióstio de Lapa em 08/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve citar a autoria de Sióstio de Lapa http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr