Textos

            Para aplicar a lei do amor, a principal ou única lei de Deus, devíamos nos desvincular de toda ação egoísta, principalmente aquelas que praticamos com os familiares. No entanto, o ser humano sofre de hipertrofia de sentimentos, mas sempre pelos familiares, esquece de cultivar a fraternidade com a família universal, exercendo a solidariedade somente com aqueles que considera seus.
            Este é o tipo de pensamento que é potencializado pelas corporações, já que essas consistem em agrupamentos humanos. Por perseguirem exaustivamente os lucros, indiferente ao mal que causa ao redor, aos irmãos, deixando-os, se necessários para potencializar os seus lucros, na miséria, na indignidade de viver.
            Esse é o fermento em que surgem os revolucionários, terroristas, se confrontando com o poder instituído e causando muito derramamento de sangue para modificar a situação. Porém, como esses revolucionários defendem ideologias salutares, mas possuem dentro de si os germes do egoísmo, latente e atuante, logo a situação se torna um novo inferno para os cidadãos que pensavam ter alcançado a redenção. Isso acontece frequentemente nos países de orientação socialista, onde o fruto do trabalho é distribuído desproporcionalmente causando insatisfação naqueles que trabalham e um número cada vez maior de corruptos e parasitas até a falência daquele país.
            Isso aconteceu com o Brasil. A bondade desviada para grupos na intenção de manutenção do poder, causou a falência da harmonia financeira que deve existir para que os recursos arrecadados sejam suficientes para o pagamento das despesas e financiar projetos para a manutenção do crescimento.
            O amor fica muito distante dessas ações que se praticam na política, com o desvio sempre constante da bondade que deveria ser aplicada considerando a família universal. O amor condicional que está associado ao egoísmo é muito diferente do amor incondicional que é associado à essência de Deus.
            O comportamento majoritário da humanidade atual, de devorar com excesso os sentimentos negativos de orgulho criminoso, vaidade e egoísmo feroz em todas suas formas, leva a necessidade de vomitar esses venenos letais ao desenvolvimento do espírito. Certamente, todo pecado praticado aqui e não devidamente punido pela justiça humana, não conseguirá escapar da justiça divina, que usará o processo da reencarnação para a expiação daquilo que foi feito errado. Afinal estamos no planeta Terra, de provas e expiações, justamente o local apropriado para corrigir os nossos erros, tantas vezes quantas sejam necessárias.
            Podem surgir quantas corporações, quantos revolucionários, guerras e injustiças, todo esse redemoinho de venenos e vômitos estarão sempre ao nosso redor até chegar o ponto de transformarmos a Terra em local mais aprazível ou sermos transportados para um planeta mais evoluído, de acordo com nosso merecimento.  
 
Sióstio de Lapa
Enviado por Sióstio de Lapa em 21/01/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr