Textos

COMUNISMO E CAPITALISMO: CONVIVEM?
            Parece que esses dois sistemas, comunismo e capitalismo são incompatíveis, que não é possível a sua coexistência num mesmo espaço político. Mas, ao ler o que acontece no mundo espiritual, na Colônia Nosso Lar, de acordo com o que escreve o autor espiritual André Luiz através da mediunidade de Chico Xavier, vejo que isso é possível.
            Na Colônia existe um sistema monetário chamado bônus-hora que é a remuneração do trabalho de acordo com a sua natureza. Todos que estão em Nosso Lar têm direito ao alimento e vestuário necessários, que são distribuídos pela Governadoria. Uma ação de natureza comunista.
            O espírito dedicado ao trabalho pode adquirir bens de consumo além dos oferecidos pela Governadoria e até mesmo comprar uma casa. Isso é capitalismo.
            O espírito ocioso fica nos Campos de Repouso, conformado com o mínimo, ou nos parques de tratamento, sob a intercessão de amigos. Tudo bem justo.
            O trabalhador oferece no mínimo oito horas de trabalho durante seis dias e se desejar, mais quatro de esforço extraordinário, atingindo o limite máximo permitido de setenta e duas horas semanais.
            Nos serviços sacrificiais, a remuneração é duplicada ou até triplicada, segundo sua natureza.
            Na Terra, dimensão material, a natureza do serviço é complicada pela ingerência do egoísmo animal. Há os que se valem dos títulos e das posições de comando administrativo para exigirem altas remunerações  sem fazerem jus a elas, desconhecendo que todo ganho externo do mundo é lucro transitório, e que 70% dos administradores terrenos não observam os deveres morais que lhes competem.
            Governos e empresas pagam profissionais que matam o tempo que é devido, esquecendo-se de que pagarão caro pelo descaso, pois isso sempre implica em prejuízos, em injustiça na distribuição dos recursos.
            Também existe o Bônus-hora-Regeneração, quando o trabalhador gasta energia em benefício de si mesmo, e o Bônus-hora-Esclarecimento, que torna o servidor mais sábio.
            Todos trabalham para adquirir experiência, educação e enriquecimento de bênçãos divinas. Também pode usar seu bônus-hora para interceder em favor de amigos e de seres amados, e para assegurar auxílio das organizações do Nosso Lar a seu favor, quando encarnado na Terra.
            A transferência do bônus-hora de um para outro não é permitida, sendo o montante revertido ao patrimônio comum, mas a família herda o lar adquirido pelo antecessor.
            Passa a compreensão que nada existe sem preço e que para receber é indispensável dar alguma coisa.
            Essa forma de administração e remuneração não é muito complicada, desde que exista pessoas sérias para as implementar, deixando o egoísmo à parte e considerando a família universal, todos em progressão evolutiva em direção ao Pai.
Sióstio de Lapa
Enviado por Sióstio de Lapa em 11/03/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (voce de citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr