Textos

MENSAGENS PROFÉTICAS
A Bíblia está cheia de mensagens proféticas que anunciavam a vinda do Messias. Eram ditas por pessoas designadas e preparadas (profetas) e sua voz era respeitada na comunidade. Essas pessoas parecem não existir mais em nossas comunidades, nem os profetas nem os messias. Mas será que não precisamos ainda dessas pessoas? Da influência de Deus direta e publicamente em nossas vidas?
Talvez com o avanço da ciência que conquistamos, com uma nova conscientização do mundo e dos seus valores materiais e espirituais, essa forma de comunicação do divino conosco seja realizada de maneira mais sutil, dependendo da perspicácia de cada um com os acontecimentos ao redor e perceber os recados que a divindade envia para si ou para os outros.
Foi assim que percebi fatos relacionados ao atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que havia uma preparação para ele atingir o posto, apesar de toda conjuntura oposicionista ao projeto que parece foi delineado pelo mundo espiritual.
Da mesma forma que, acredito, tenha acontecido com o Jair Bolsonaro, pode acontecer com qualquer um de nós. Desde que não nos tornemos instrumentos das iniquidades, das ações que estão longe ou antagônicas à vontade Divina. Também que não nos tornemos hipnotizados com as falsas narrativas, que percamos a capacidade de identificar a verdade, instrumento de nossa libertação.
Caso não estejamos dentro de nenhuma dessas condições, que permanecemos com nossas mentes abertas capazes de avaliar criticamente qualquer narrativa ou fato que nos seja apresentado, não é nenhuma força de mídia ou de autoridade de determinada personalidade que fará nosso pensamento e comportamento ser robotizado. Nessa condição é que estaremos capacitados para ver os sinais de Deus acontecerem, as profecias se manifestarem e os homens de boa vontade se tornarem capacitados para as realizarem.
Olho para trás e vejo a minha trajetória cognitiva e pragmática se modificar. Antes eu agia como militante de partidos de esquerda, e hoje com os dados de verdade que chegaram à minha consciência, vi o quanto permaneci hipnotizado dentro de falsas narrativas. Reajustei os meus paradigmas de vida e vi pequenos detalhes do passado se ajustarem melhor com minha nova realidade. Por exemplo, como fui estudar o segundo grau aqui em Natal, na condição de militar da Marinha do Brasil, numa escola chamada Winston Churchill? Por que fui encontrar por “acaso”, em Caicó, cidade do interior do Rio Grande do Norte, um livro intitulado “Winston Churchill – Memórias da Segunda Guerra Mundial”? Se nesse livro eu encontro as informações bélicas de países que eu acreditava ser a inspiração de minhas ações, ser tão perversas e maldosas, covardes e aproveitadoras? Influências essas que contaminam um tão grande contingente de pessoas em minha pátria, muitas delas que são minhas amigas, pessoas tão próximas do meu coração, e que não sei mostrar o caminho que entrei para sair do hipnotismo?
Fico um tanto atordoado com esse grau de hipnotismo que envolve os meus patrícios e tanta gente no mundo, e que há pouco tempo eu também estava dentro dele. Vejo que os partidos políticos estão sendo conduzidos por pessoas que facilmente se envolvem com as iniquidades dentro de uma compulsão de se manterem dentro do poder de qualquer forma. Vejo que a única forma de evitar ser contaminado ou de seguir o comando dos infectados, é assumir as lições do Mestre Jesus, que veio para ensinar o amor e corrigir a prevalência do egoísmo dentro de nossas ações. Por isso vejo as ações do Jair Bolsonaro sintonizadas com as lições cristãs, e, por isso, atacado de todos os lados por quem deseja manter ou se beneficiar das ações das iniquidades.
Que cada cidadão de mente aberta, de boa vontade, seja capaz de identificar a verdade no meio de tantas narrativas contraditórias, e agir descobrindo a vontade do Pai em sua consciência.  
Sióstio de Lapa
Enviado por Sióstio de Lapa em 17/06/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr