Meu Diário
22/07/2018 00h01
BÍBLIA REVISTA 7 – GÊNESIS -1 – CRIAÇÃO ORIGINAL

            Entramos no trabalho do pastor Jimmy...

            Iniciamos a avaliação do primeiro livro de Moisés, chamado Gênesis (4004 a.C.), capítulo 1 – A CRIAÇÃO ORIGINAL. 1. No princípio (refere-se ao início da criação, ou pelo menos quando nos referimos à criação deste universo; o Deus não formado, sem feitura prévia, incriado, não tendo nenhum começo; Ele sempre foi, sempre é e sempre será) Deus (a frase, “No princípio Deus,” explica a primeira causa de todas as coisas com respeito à criação) criou os céus e a Terra (“céus e a Terra” porque Deus criou todo o Universo).

            Nossa capacidade cognitiva não consegue fazer considerações sobre essa criação. A ciência nos aponta que tudo surgiu a partir de um ponto altamente concentrado de energia que de repente explodiu, o Big-Bang, dando início ao Universo, a criação original. É uma teoria baseada nos dados observados, não quer dizer que esteja correta. Tem um tempo determinado do surgimento e não tem perspectiva de término.

            Fica também bem distinto no comentário do pastor, Deus e sua criação. A criação teve um início, poderá ter um fim. Deus é incriado, “sempre foi, sempre é e sempre será”, perfeito! Essa conceituação de Deus implica numa forma de energia, cheia de sabedoria, que podemos fazer uma aproximação com o Amor, com nosso precário instrumento cognitivo, para alcançar tão alto discernimento.

            O ponto passível de discussão é o momento da criação. Considerando a teoria do Big-Bang como correta, de onde surgiu essa energia que ficou concentrada num ponto, passível de explosão e construir a partir daí todo o mundo material? O raciocínio lógico nos leva a pensar que antes da matéria existir, existia uma energia, uma força capaz de se expandir. Deus, com a sua onipresença, certamente estaria presente nessa energia, seria ele próprio essa energia. Ele pode se expandir em qualquer dimensão que Ele tenha criado, gerando tantos universos quanto seja Sua vontade.

            Quantos universos, em quantas dimensões, Deus já criou, e continua criando por toda eternidade? Nesse campo de raciocínio ficamos mais perdidos ainda, é como um sol nas sombras de nosso intelecto, reconhecemos sua força e ficamos à distância, sem condições de ir em busca de detalhes.

            Acompanhar o Big-Bang dentro de nosso universo fica mais fácil. Fica melhor compreendido que essa energia explodida vinda de Deus, termina sendo a sua própria consistência divina que irá forma o mundo material. Fica entendido as lições de Jesus, quando dizia que Deus é nosso Pai, pois é dele que nos formamos. Também é compassivo, misericordioso, pois fazemos parte dele, e seria sinal de masoquismo se ele nos criasse para sofrer. O que Ele pretende é que a fagulha divina que constitui nossa consciência e tem responsabilidade de gerenciar um corpo biológico dentro da Natureza, que é o Pai, não venha a destruir sua origem, a Natureza, o Pai.

            Jesus alcançou essa compreensão quando dizia que somos deuses, que os milagres que ele fazia qualquer um de nós poderia também fazer, se reconhecêssemos essa paternidade divina, que o Pai vive dentro de nós e dentro da Natureza, que nossos erros, pecados, quando desarmonizava algum aspecto da Natureza, principalmente o próximo, deveria ser corrigido com sofrimento.


Publicado por Sióstio de Lapa em 22/07/2018 às 00h01
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
21/07/2018 00h01
BÍBLIA REVISTA 6 – PRÓLOGO DE JIMMY SWAGGART - 5, final

Continuando com as primeiras informações do autor, Jimmy Swaggart...

Em 1977, o Senhor me deu uma Revelação da Cruz, que transformou minha vida e ministério. Não foi algo novo, na realidade é o que foi dado ao Apóstolo Paulo. Como resultado, sinto que meu entendimento pessoal da Palavra de Deus aumentou grandemente. De fato, a história da Bíblia é a história de “Jesus Cristo e Ele Crucificado”. Também se pode dizer que a história de “Jesus Cristo e Ele Crucificado é a história da Bíblia. Na verdade, a Cruz de Cristo é o fundamento de toda grande Doutrina da Palavra de Deus. Pedro disse:

“Sabendo que fostes Resgatados da vossa vã maneira de viver (vão estilo de vida), a qual recebestes de vossos pais, não foi com coisas corruptíveis, como ouro ou prata;

“Mas com o Sangue Precioso de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem contaminação;

“O qual na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós” (1 Pe. 1:18-20).

O pastor Jimmy confessa que recebeu uma Revelação, semelhante aquela recebida por Paulo. Posso concordar, pois a pessoa pode sentir um pensamento muito associado ao Divino e assim assumir esse pensamento como a vontade de Deus, ou de Jesus, no caso de Paulo. Da mesma forma que Paulo, do que o pastor Jimmy, e talvez eu mesmo, como muitas pessoas, que queiram fazer a vontade de Deus, acredito. Desenvolvi o pensamento a partir das lições do Cristo, da importância do Amor Incondicional. Procurei desenvolver sua conceituação em meus paradigmas e aplicar na prática dos meus relacionamentos. Isso me deixa afastado da cultura praticada ao meu lado, como aconteceu com Paulo.

Agora, afirmar que a história da Bíblia é a história de Jesus Cristo, é demais! O Velho Testamento é o relato da história de um povo, a vida e os ensinamentos de Jesus foram renegados e fator de perseguição desse mesmo povo.

Isto significa, como já foi dito, que a Doutrina da Cruz se formulou na mente da Trindade mesmo antes da fundação do mundo, por isso é Fundamento de todo tema na Palavra de Deus, isso, se todo tema for interpretado corretamente.

Sendo generoso, poderia se dizer que cerca de 10% da Bíblia se dedica a informação sobre a Salvação. Cerca de 90% ou mais, se dedica à instrução quanto ao viver para o Senhor. E toda esta instrução se pode resumir em forma extremamente abreviada em somente três frases: 1. A Cruz de Cristo; 2. Sua fé; 3. O Espírito Santo. De uma forma simples, estas três frases descrevem como sendo a Ordem de Vitória Prescrita por Deus.

Fizemos o maior esforço em explicar todas as Escrituras na Bíblia inteira de acordo com esta iluminação.

Interessante que um texto tão extenso quanto a Bíblia, composta de vários livros escritos por vários autores, não encontre a necessidade no pensamento do pastor Jimmy dele fazer algumas considerações sobre divergências e a clara oposição entre o Deus venerado no Velho Testamento e o Deus ensinado por Jesus no Novo Testamento. Mas, veremos como serão suas considerações no corpo da Bíblia.


Publicado por Sióstio de Lapa em 21/07/2018 às 00h01
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
20/07/2018 00h46
BÍBLIA REVISTA 5 – PRÓLOGO DE JIMMY SWAGGART (4)

Continuando com as primeiras informações do autor, Jimmy Swaggart...

Como o leitor observará, utilizamos exclusivamente a nova VERSÃO TEXTUAL EXPOSITORA. Ao ler esta BÍBLIA DE ESTUDO DO EXPOSITOR o leitor observará que muitas das palavras levam maiúsculas o que no Português normalmente não as levam. É devido ao fato de que não pudemos sublinhar muitas palavras neste Novo Testamento e decidimos lhas por maiúsculas para recalcar sua importância na leitura desta Bíblia. Por exemplo, no Português não se escreve com maiúsculas os meses do ano nem os nomes dos idiomas. No entanto, vai encontrar palavras como estas e outra que levam maiúsculas no texto. Só tem que recordar que tem a finalidade de pôr em relevo essas palavras em lugar de as sublinhar. Além disso, o Texto das Escrituras está em negrito, com as notas do expositor em vermelho. Isto permite que o Texto das Escrituras se destaque, separando-o assim das notas.

Acreditem, a BIBLIA DE ESTUDO DO EXPOSITOR é muito fácil de usar. Dezenas de pessoas nos têm dito que as notas em muitas Bíblias de estudo, enquanto que são de ajuda, as vezes são difíceis de encontrar. Como resultado, muitos não tomam o tempo para seguir adiante. Nossas notas expositoras seguem imediatamente depois de cada Versículo que o torna muito fácil de ver, ler e entender.

Desejo expressar meu mais profundo agradecimento à minha amorosa esposa. Frances, que se ocupa de muitos deveres no Ministério, que me permite tempo para fazer o trabalho e a investigação necessária para um Tomo como este. Nosso filho, Donnie, entra nesta mesma categoria.

Além disso, desejo estender minha gratidão à minha secretária, Nikki Tracy, que trata de evitar que meu telefone soe mais de 100 vezes ao dia, Missionário Tiago Woolsey, o editor e tradutor que produziu a nova VERSÃO TEXTUAL EXPOSITORA do Texto da Bíblia e a tradução do comentário correspondente à base da versão inglesa: The EXPOSITOR’S STUDY BIBLE. Além disso, Pastor Valério Martins para a sua revisão e sugestões para a preparação para a impressão, e todo o pessoal do Ministério Jimmy Swaggart por ajudar direta ou indiretamente nesta magna tarefa e Donna Simpson que organizou e pôs tudo em conjunto – uma tarefa monumental, por dizer o menos.

Entretanto, toda esta obra foi um trabalho de amor, pois não há nada mais proveitoso que o estudo da Palavra de Deus. Portanto, todo o bem que provém deste esforço, damos todo o louvor glória ao Senhor Jesus Cristo.

            Parece que irei fazer comentários sobre os comentários de uma pessoa expert no assunto, mas que não tem nenhuma preocupação em fazer a diferença entre o Deus do Velho e do Novo Testamento. Será que ele acredita que seja o mesmo? Estarei enganado fazendo essa diferenciação?


Publicado por Sióstio de Lapa em 20/07/2018 às 00h46
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
19/07/2018 23h59
BÍBLIA REVISTA 4 – PRÓLOGO DE JIMMY SWAGGART (3)

Continuando com as informações do autor, Jimmy Swaggart...

Escrevo as notas primeiro do Novo Testamento. Quando lançamos o NOVO TESTAMENTO DO EXPOSITOR ao público em geral, eu estava contente com a resposta favorável. Dezenas de pessoas têm escrito ou enviado mensagens de correio eletrônico dizendo: “Irmão Swaggart, o NOVO TESTAMENTO DO EXPOSITOR me ajudou a entender a palavra de Deus a num grau maior que nunca antes”. É óbvio, essa é a meta que sempre procuramos, uma compreensão maior da palavra de Deus. E se nossos esforços o ocasionam, até num grau, por menor que seja, então todo o trabalho e mão de obra valeu a pena.

O Novo Testamento tem uma lógica totalmente diferente do Velho Testamento, apesar de estarem relacionados no tempo e na cultura. Acontece que o Deus misericordioso e cheio de compaixão, ensinado por Jesus, tem um perfil totalmente diferente do Deus que inspirou Moisés, um Deus guerreiro, Senhor dos exércitos. Falar da Palavra de Deus dentro do Novo Testamento é como se estivesse colocando o papel desempenhado de Jesus na construção desse Testamento. A Palavra de Deus no novo Testamento é desempenhado pelo comportamento de Jesus, que sempre O evocava como o Pai e que também era Pai de todos, inclusive de gentios, pessoas não judias. Essas mensagens que chegam até o Pastor Jimmy parecem não fazê-lo despertar dessa superposição do Velho sobre o Novo Testamento como parece que aconteceu na compreensão de quem enviou.

Depois de que O NOVO TESTAMENTO DO EXPOSITOR foi arrojado e recebido tão favoravelmente, com solicitações constantes de que também fizéssemos o mesmo com o Antigo Testamento, e sabendo também que isto era o que o Senhor desejava, imediatamente começamos a transformar isso em realidade.

Resta saber quem é o Senhor que deseja esse trabalho de melhorar o entendimento da Palavra de Deus dentro da Bíblia. O Senhor do Velho ou do Novo Testamento? Arrisco pensar que nenhum deles, considerando o nosso interesse enquanto gentios, pois o primeiro diz respeito a um povo exclusivo e o segundo não tem necessidade de manifestar a Sua palavra, pois basta os ensinamentos de Jesus.

Hoje em dia, a Palavra de Deus está sob ataque, possivelmente como nunca antes, pelo menos da Reforma; entretanto, o ataque é sutil, sem empregar um ataque frontal, mas sim atacando a Bíblia ao simplesmente ignorá-la, concentrando interesse em livros religiosos de toda a classe. De alguma forma, rogo que nossos esforços pela BÍBLIA DE ESTUDOS DO EXPOSITOR tenham um efeito positivo na mudança desta tendência errônea. Nada pode ocupar o lugar da Bíblia!

A opinião do pastor Jimmy quanto ao fato do ataque sutil à “Palavra de Deus” contida na Bíblia, e que deve se esforçar para mudar essa tendência, parece ser infrutífera. Quanto mais se ler com consciência crítica a Bíblia, mais se percebe muita incoerência quanto à divindade ensinada por Jesus.


Publicado por Sióstio de Lapa em 19/07/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
18/07/2018 23h59
BÍBLIA REVISTA 3 – PRÓLOGO DE JIMMY SWAGGART (2)            

            Continunando com as informações do autor Jimmy Swaggart...

               Triste e lamentavelmente, a Bíblia é um livro pouco lido. Isto é trágico, visto que a Palavra de Deus é a Única Verdade revelada ao mundo, como de fato, sempre foi. Muitos crentes simplesmente não leem a Bíblia, pelo menos como deveriam, dando a desculpa de que simplesmente não podem entender o que diz. Esperamos que a BÍBLIA DE ESTUDOS DO EXPOSITOR ajude a resolver esse problema ao fazer com que o texto se torne mais fácil de entender.

            Além de apoiar o significado do estudo bíblico em um Texto fiel às Sagradas Escrituras e claro de entender no Português, apresentemos-lhe ao leitor com uma nova tradução, a VERSÃO TEXTUAL EXPOSITORA. Pela palavra “Textual” queremos dizer que transmite sem prejuízo, a intenção, lucidez e força do texto original. Pela palavra “Expositora” queremos dizer que pela sã exegese do mesmo Texto o comentário aplica conclusões que resultam no significado apropriado. Deste modo faz-se realidade um entendimento maior do que o Espírito Santo diz na Bíblia e o que significa para a vida espiritual do leitor.

            Ao estudar a Bíblia e o significado das palavras presume que o Texto Bíblico é uma tradução fiel das Sagradas Escrituras conforme foram escritas originalmente em hebraico, aramaico e grego. As traduções da Bíblia abrangem um amplo espectro de métodos de tradução que por um lado começa com a tradução literal textual, palavra por palavra, e por outro lado conclui com a chamada tradução dinâmica de tendência parafrástica que não é fiel ao texto original e sim guia mau ao leitor ao lhe fazer supor que tem em suas mãos a Palavra de Deus quando é realmente palavra de homem que tergiversa o Texto original com o motivo de propagar um credo pessoal. Por isso urge uma tradução da Bíblia no Português que é fiel ao Texto original e ao mesmo tempo clara em sua linguagem. Confiamos que esta nova versão Portuguesa da BÍBLIA DE ESTUDOS DO EXPOSITOR aproxime este fim para a Glória de Deus e benefício ao leitor.

            Durante a década de 1990, o Senhor começou a tratar com meu coração quanto a esta obra que agora foi completada. A princípio, o Senhor não me deu instruções de como devia fazê-lo, e me refiro ao formato – só que devia ser feito! E no ano de 2001, o Senhor começou a me dar o formato que devíamos seguir, que até onde sei, é único.

            Essa queixa do autor, de que a Bíblia é um livro pouco lido, talvez reflita a falta de sintonia da historiografia dos leitores com o conteúdo da Bíblia. É uma história que diz respeito aos judeus, o Deus é dos judeus, que inclusive ataca de forma brutal os povos que ficavam no seu caminho, e que poderiam ser nossos antepassados.

            Vejo o esforço do autor para que os leitores da Bíblia tenham uma compreensão mais fidedigna do que o “Senhor” queria ensinar... para nós também?!


Publicado por Sióstio de Lapa em 18/07/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 1 de 478 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr