Meu Diário
17/09/2017 02h16
CGH – AULA 03 – BÔNUS: PERGUNTAS E RESPOSTAS PELO ESPÍRITO PAI JOÃO DE ARUANDA (PARTE 1) - INVEJA

            Entrevista a Marcos Leão, através de perguntas de pessoas que estão participando desses encontros com Robson Pinheiro pela Internet.

            - Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Viva Deus, viva Jesus. Como tem passado meu filho? Graças a Deus, você está bem. Vamos, o que eu posso fazer? O velho fala o que está no coração. Tem muita gente sabida por aí e as palavras de Negro Velho se ajudar uma pessoa que seja já me dou por satisfeito

            ML – A pessoa que mandou a pergunta diz que faz tudo certinho, reforma íntima, comportamento, mas que se vê diante dos inimigos externos; como é que a gente se protege da inveja alheia? Somente fé e pensamento positivo é suficiente para a gente se livrar dessa situação?

            PJ – Primeiramente, Nego Véio questiona muito essa questão de inveja, de olho grande, que realmente pode existir em algumas circunstâncias. Mas será que a pessoa realmente é alvo de inveja, ou ela está se preocupando demais com a opinião dos outros? Isso é algo que merece ser estudado. É natural no mundo que nós vivemos, do lado de cá da vida, ou do lado que os meus filhos se encontram, a população apenas muda de vibração. É natural que meus filhos vão crescendo, progredindo e as pessoas vão observando esse progresso e tem desejo também de progredir e que isso não caracteriza inveja. O que alguns irmãos espíritas as vezes falam de inveja positiva, na realidade é o desejo de copiar o sucesso do outro quando existe sucesso. Mas por trás disso tudo o que tem de se pensar é: será que a pessoa não está dando demasiada importância ao que o outro pensa a respeito de si? Isso é muito mais importante ser respondido do que se a pessoa pode ou não se defender da inveja. No mundo qual esse que se vive na atualidade, onde tem uma quantidade de espíritos muito mais voltada para as questões próprias, pessoais, egoístas, é natural que encontremos os processos vibratórios impactantes dessas energias discordantes. Ora, no passado nós tínhamos os processos iniciáticos onde as pessoas eram ensinadas a se defenderem disso tudo. Não existe iniciação melhor do que colocar em prática o Evangelho de Jesus. Nego Véio já respondeu isso em outro momento, e não era nem resposta, era a fala de Nego Velho, que quando se pratica o Evangelho, você muda a frequência vibratória do seu pensamento, do seu espírito, dando um salto quântico, saindo do campo vibratório do outro que está dardejando você ou não, ou simplesmente desejando estar em seu lugar, o que é natural, porque é natural as pessoas quererem copiar o que é bom, desejarem estar numa situação semelhante ao outro. Isso não caracteriza inveja. Então temos que pensar que viver o Evangelho é sobretudo você voltar para dentro de si, focar a sua visão em si próprio e caminhar de cabeça erguida. Se você está num contexto vibratório superior a energia do outro não chega até você. Muitas vezes a pessoa tem questões mal resolvidas internamente e julgam que é produto de inveja, ou de olho gordo, ou de mal olhado do outro, quando são questões internas que precisam ser resolvidas, precisam ser encaradas essas questões, as pessoas terem coragem de admitir que muitas vezes partem delas próprias. Agora Nego Véio quer fazer uma observação sem denegrir ninguém. Espero que os meus filhos compreendam a relatividade do que Nego Véio vai falar. Muitas pessoas colocam, às vezes, nos carros delas, frases sobre inveja, e Nego Véio fica perguntando: o cara tem o carro às vezes todo quebrado, a casa que a pessoa não cuida, uma aparência desleixada, quem vai ter inveja disso? Se a pessoa não se ama, não se cuida por não se amar, logo os objetos que ela utiliza em torno dela, tanto com o ambiente, vai ter aquela aparência de desleixo. Por mais simples ou por mais elaborada que seja, se a pessoa não se ama, ela vai alastrando em torno dela uma desorganização. Quem tem inveja dessa desorganização? Então, na verdade, a própria pessoa é que precisa se resolver, não ficar preocupada com o olho gordo do outro, com a inveja, pois se você está bem, existindo isso tudo, não te atinge.

            ML – E até a título de curiosidade, no livro do Ângelo Inácio, “Corpo Fechado”, psicografia do Robson, tem um caso da Geralda que vai buscar auxílio por se dizer vítima da inveja, e o espírito que atende através do médium recorre justamente a esse aspecto, que a pessoa se desleixou tanto que ninguém tinha inveja daquele desleixo todo, que se refletia não só nela mas na vida do cotidiano.

            PJ – Primeiro a pessoa tem que se amar; quem se ama, se cuida.

            ML – Todo mundo hoje vive em estado de insatisfação, e como o senhor colocou muito bem, as vezes as pessoas se destacam, e a grande maioria deseja aquilo, e a pessoa pode ler aquilo como inveja, mas é o desejo também de se sentir bem, se sentir realizada.

            PJ – E o Nego Véio até considera a inveja, uma opinião muito particular, muito pessoal, das pessoas que se julgam incompetentes para alguma realização, veja bem, elas se julgam, se veem incompetentes, e portanto não conseguem fazer nenhuma realização pessoal de vulto. E aí elas passam a perseguir aqueles que fazem essa realização, passam a lançar não só o olhar, mas vibrações e até materializar através de palavras contra aqueles que estão realmente fazendo algo, e isto sim é inveja. É inveja devido a incompetência do outro de fazer alguma coisa que represente algo de benefício para a humanidade ou para si próprio. E aí como ela não consegue fazer, com as ferramentas que ela está usando temporariamente, fazer algo semelhante, ela passa a perseguir aqueles que fazem. Então, isso sim, é inveja, que é diferente da pergunta feita.


Publicado por Sióstio de Lapa em 17/09/2017 às 02h16
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (voce deve citar a autoria de Siostio de lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
16/09/2017 06h49
CGH – AULA 02 – PLANO EXTRAFÍSICO (PARTE 9)

            Também conhecido como ambiente extrafísico nativo, pré-existente em relação ao plano humano e sem ligação direta, ostensiva e fácil com este.

            Tudo aquilo que sai do corpo físico, seja pela morte, pelo desdobramento, pelas projeções da consciência, você já entra no plano extrafísico. Esse plano, o primeiro de todos, chamamos de umbral. O mundo físico pode deixar de existir, mas o plano extrafísico não deixará de existir. Por isso muitos planetas no universo são explodidos, implodidos, tanto por seus habitantes como por algum mecanismo da justiça divina para prevenir os abusos pela própria natureza, mas os seres ali presentes não deixam de existir, pois o plano extrafísico é permanente. Precisamos entender uma outra coisa. Além das regiões que chamamos de deterioração, ficam espíritos galhofeiros, espíritos que não querem nada com a vida, a maior parte nem sabe que está desencarnada.

            Cavernas e antros, lugar de reunião e bases incrustadas no interior da Terra nas proximidades do magma.

            Ficam os seres que competem com a justiça divina.

            Plano espiritual, localizado além das fronteiras do corpo mental, além das zonas purgatoriais ou umbral.

            Aqui temos poucas referências na literatura, as cidades espirituais que conhecemos, Nosso Lar, Aruanda, todos esses que estão aqui são do umbral. Umbral inferior, médio e umbral superior, mas estão ainda no umbral.

            A partir de agora, vamos entrar nos próximos estudos, na natureza vibratória dos habitantes desses locais, e vamos estudar a estrutura organizacional desse mundo extrafísico, dos seus habitantes, dos grupos de especialistas, dos dragões, dos magos negros, cientistas, chefes de legião, principados, potestades, poderes e tudo isso que alguns ouviram falar e outros não. Então, vamos entrar no mérito dessas questões e saber qual o inimigo com o qual estamos lidando e qual o ambiente que eles estão. Agora, o ambiente já foi explicado, mas mesmo assim nós vamos ainda num outro estudo aprofundar mais ainda sobre isso, detalhando cada habitante de cada plano vibratório do universo, prá vocês verem e terem um material extenso para estudar, e transformar este mundo, cada vez melhor, através do conhecimento, através da instrumentalidade que está sendo colocada à nossa disposição.

            Reflita sobre as perguntas a seguir e faça anotações em seu caderno de estudos:

            - Você tem, por escrito, um planejamento da sua vida profissional?

            - Você tem, por escrito, um planejamento da sua vida espiritual?

            - Você tem, por escrito, um planejamento da sua vida pessoal?

            - Se respondeu a NÃO em alguma das perguntas acima, o que está lhe impedindo de planejar sua vida?

            Eu respondo que não tenho esse planejamento escrito com detalhes, mas já tenho na consciência e poderei colocar na sequencia desse estudo.

            Aula 2 teste

  1. Marque a alternativa falsa

( x ) Dor é uma punição ou castigo devido aos nossos erros do passado

(   ) Dor é um elemento corretivo para a alma, impulsiona a evolução humana

(   ) Nosso pensamento é moldado pela intensidade de nossa emoção

(   ) Intenção, remorso, culpa e nossas crenças formatam o ambiente astral ao nosso redor

  1. Marque a alternativa falsa

( x ) Você veio na Terra para ajudar a transformar os outros, depois transformar você.

(   ) Todos os planetas do universo possuem umbral

(   ) As trevas são extensão de nós mesmos. Não existe queda, pecado, erro ou mal.

  1. Marque a alternativa falsa

(   ) Umbral não é plano espiritual. Umbral é plano astral, plano das emoções

( x ) Umbral é um plano espiritual

(   ) Umbral é idêntico às nossas emoções, pensamentos e crenças.

(   ) Umbral começa na frequência do duplo etérico e termina na frequência do corpo mental inferior.

  1. Marque a alternativa FALSA

(   ) Uma zona de deterioração é: uma zona periférica, área de vício, região de delinquência.

( x) A temperatura predominante no umbral são as temperaturas mais altas, semelhante ao inferno.

(   ) A população do umbral são espíritos terra-a-terra. Ainda ligados aos vícios e imperfeitos.

(   ) Nossos pensamentos criam as paisagens no umbral


Publicado por Sióstio de Lapa em 16/09/2017 às 06h49
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (voce deve citar a autoria de Siostio de lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
15/09/2017 23h20
DIMENSÕES DA VERDADE (17) – COM PACIÊNCIA E PAZ

            Geralmente sentimos uma revolta surda quando tentamos aconselhar positivamente a alguém de nossa estima e essa pessoa não aceita a nossa ajuda; nossos argumentos podem ser cheios de argumentos e lógica, mas a pessoa, por mais íntima que seja, permanece distanciada, caminhando para a ruína.

            Isso faz a gente refletir... antes, quando nossa compreensão espiritual estava voltada somente para nós, tínhamos o desejo de renovação segura e estável, que oferecesse uma base à paz interior com confiança em Deus. Depois, esclarecido melhor quanto o nosso dever frente à vontade de Deus, clareado por convicções mais felizes e eficazes, passamos a desejar expor e esclarecer ao nosso próximo, facultando oportunidades venturosas aos que estimamos. Essa mudança de perspectiva do individual para o próximo, para o coletivo, é que pode nos levar a agir mal, a nos deixar consumir pela inquietação e rebeldia, por causa de quem não atenta para o bem que queremos promover.

            É importante que saibamos, que o solo improdutivo torna-se calcinado e infeliz; que a nascente fraca que não se liga ao rio desaparece.  A corrente d’água que desconsidera as contribuições das margens, desdenha o seu valor, candidata-se ao desaparecimento; da mesma forma, a presunção e rebeldia do jovem já é uma característica da infelicidade que mais tarde irá emergir.

            O tempo e a semeadura são importantes para o agricultor que quer ter uma boa safra. Da mesma forma deve ser o nosso comportamento no meio dos relacionamentos. Se temos a condição de semear palavras úteis, progressivas, devemos ter também o critério de escolher qual o melhor momento de fazer isso. Sempre há uma ocasião mais favorável para a semeadura e mesmo que as sementes ainda não alcance o solo fértil apropriado, não podemos ficar irritados, em qualquer circunstância. Quanto mais aproveitarmos a ocasião certa para a semeadura, mais estaremos prevenindo os arroubos de irritabilidade que possamos ter pela infertilidade do solo. Por mais que nossa cólera seja coberta da verdade, no nosso entendimento, jamais ela será a “cólera divina” que imaginamos, porque ela é simplesmente humana, não é a verdade absoluta.

            Quem deseja ajudar no despertamento das almas ignorantes, trabalha criando ambientes de luz, reconhecendo que o tempo é o grande professor dos desatentos. É contra produtivo querermos que todos que nos escutam entendam com segurança o que queremos ensinar ou aconselhar. O próprio Mestre Jesus não foi ouvido por aqueles a quem muito amou. Os evangelhos mostram que mesmo aqueles que conviveram com eles durante os três anos de sua missão, atestavam conhece-lo pouco. Mas o Mestre compreendia que quem não o recebia já estava punido e deles se apiedava.

            Desdenhar a luz do Cristo e fugir da contribuição valorosa que Ele nos trouxe é candidatura certa para a enfermidade e a morte. Os que desprezam o valor das palavras de vida empalidecem as possibilidades de redenção e liberdade real. O próprio Evangelho deixou o registro que o Cristo, com toda a aura divina que lhe acompanhava, não foi bem recebido pelo seu povo.

            Apesar dessas dificuldades, da perseguição que Ele sempre estava sofrendo, nunca deixou de atender em qualquer lugar, nos antros mais sórdidos, até as mesas mais opulentas, não importava se O convidavam para se beneficiar da Sua fama ou porque queriam conhece-lo melhor.

            Observamos na trajetória do Mestre, que Ele nunca reclamou com quem não o queria, não o escutava, não o recebia. É esta conduta que devemos aprender com Ele, pois os que agora não podem avançar conosco, virão depois. Devemos propiciar-lhes terrenos e seguir em frente, abrindo rotas de segurança entre as dificuldade.

            O valor da mensagem que conduzimos, com a doação da nossa própria vida, é um tesouro que antes mais nada, nos enriquece espiritualmente com a luz do discernimento sobre a verdade que cada vez mais se amplia em nossa mente. Seremos emissários da paciência e da paz, sem deixar campo para crescer as sombras da revolta ou da ira.


Publicado por Sióstio de Lapa em 15/09/2017 às 23h20
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (voce deve citar a autoria de Siostio de lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
14/09/2017 07h47
AMA PM REFLEXÃO E ATA (30-08-17) – SEMEADURA

            SEMEADURA

            “Mas, tendo sido semeado, cresce.” – Jesus (Marcos, 4:32)

            É razoável que todos os homens procurem compreender a substância dos atos que praticam nas atividades diárias. Ainda que estejam obedecendo a certos regulamentos do mundo, que os compelem a determinadas atitudes, é imprescindível examinar a qualidade de sua contribuição pessoal no mecanismo das circunstância, porquanto é da lei de Deus que toda semeadura se desenvolva.

            O bem semeia a vida, o mal semeia a morte. O primeiro é o movimento evolutivo na escala ascensional para a Divindade, o segundo é a estagnação.

            Muitos espíritos, de corpo em corpo, permanecem na Terra com as mesmas recapitulações durante milênios. A semeadura prejudicial condicionou-os à chamada “morte no pecado”.

            Atravessam os dias resgatando débitos escabrosos e caindo de novo pela renovação da sementeira indesejável. A existência deles constitui largo círculo vicioso, porque o mal os enraíza ao solo ardente e árido das paixões ingratas.

            Somente o bem pode conferir o galardão da liberdade suprema, representando a chave única suscetível de abrir as portas sagradas do infinito à alma ansiosa.

            Haja, pois, suficiente cuidado em nós, cada dia, porquanto o bem ou o mal, tendo sido semeados, crescerão junto de nós, de conformidade com as leis da vida.

            ATA

            Em 30-08-17, as 19h, na garagem da Travessa Brasil, houve mais uma reunião da AMA-PM e Projeto foco de Luz, com a participação das seguintes pessoas: 01. Beto; 02. Paulo; 03. Graça; 04. Edinólia; 05. Francisco; 06. Netinha; 07. Emílio (músico 98761-1876); 08. Misael (músico 99914-9701); 09. Flauber (músico 99413-9599); 10. Mano; 11. Marise; 12. Davi; 13. Manuel Assunção; 14. Mizael; e 15. Nélia. Às 19h30 após os 30 minutos iniciais de conversa livre, foi iniciado a reunião com a leitura da reflexão do dia e da ata que foi aprovada sem alterações. Paulo informou que a diretora de Saúde mudou e não pode comparecer à reunião; após reivindicação da AMA-PM o muro do hospital Onofre Lopes já está sendo refeito; Márcia foi ao seminário da saúde; o vereador Nei Lopes não pôde comparecer devido a uma solenidade no bairro de Felipe Camarão. Graça entrará em contato com o Vereador Nei Lopes para confirmar a vinda dele na reunião da última quarta-feira do mês; Beto informa que fez a solicitação da troca de lâmpadas para a comunidade. Davi informa que a doação de cones não pode mais ser feita pela STTU, que deve ser feito trabalho de mutirão. Os visitantes que trabalham com música ficaram de interagir com o grupo musical da comunidade através de Sued e possivelmente será trabalhado músicas cristãs com ritmo de reggae para ser usado em nossos eventos. Ficou combinado que seriam convidados os jovens que moram nas imediações do local da reunião para ver a necessidade que eles sentem dentro da comunidade. Ás 20h30 a reunião foi encerrada, Mano fez a condução da oração ao Pai e todos posamos para a foto oficial.


Publicado por Sióstio de Lapa em 14/09/2017 às 07h47
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (voce deve citar a autoria de Siostio de lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
13/09/2017 00h10
CGH – AULA 02 – POPULAÇÃO (PARTE 8)

            Neste ambiente extrafísico encontram-se a população fantasma crosta-a-crosta.

            No campo extrafísico encontramos a população humana convencional, a mesma turma daqui está do outro lado. Não tem ninguém bonzinho desencarnado por aí. Nós temos aqueles que são mais esclarecidos, mas cujo passado é semelhante ao nosso, e que estão trabalhando no Bem, e outros ainda na culpa, na dor, auto piedade, no remorso

            Tais entidades em seu habitat são tão sólidas, apresentam corpos reais tão densos que podem colidir com o médium desdobrado, porém, numa condição, que atravessam todos os corpos e objetos físicos, os veículos humanos em movimento, o granito, a rocha, etc.

            O habitat desses seres é tão sólido, como é sólido para nós aqui na Terra. Eu posso tocar nessa televisão e sentir a solidez, do outro lado eles sentem isso, porque uma dimensão é um mundo, é um universo. Ou seja, a dimensão física é um universo com seus globos, com seus planetas, com seus sóis. A dimensão astral é um universo, com seus planetas, com seus sois, suas galáxias, suas constelações. O plano mental do mesmo jeito... Então, para quem vive numa dimensão, tudo ali parece sólido para ele porque o corpo dele é compatível com a solidez, com a frequência vibratória da matéria existente nesse plano. Por isso, se eu estou do outro lado, se eu quero tomar um café, eu vou pegar um copo de café do outro lado e vou tomar. Por isso do outro lado ainda tem aqueles casos, por exemplo, no Nosso Lar, quando André Luiz chega, contaram para ele que o Governador do Nosso Lar foi deposto pela Ministra Veneranda, porque ele contrabandeava carne do umbral e colocava debaixo lá das cavernas. E ele foi deposto e a Veneranda assumiu. Então vocês vejam que existem brigas políticas até do outro lado. Veneranda já tinha 200 anos no poder lá, já estava na hora de tirar.

            O plano extrafísico crosta-a-crosta, ou plano astral, não se refere apenas ao planeta Terra, no caso, terra-a-terra, mas a todos os planetas habitados ou não no universo.

            Todos os planetas do universo tem os mesmos planos, físico, astral e mental, isso é a base do universo. Existe uma variação vibratória de acordo com as características dos seus habitantes. Vou dar um exemplo teórico, um habitante de Marte, se ele for mais evoluído do que o terráqueo, se a população de Marte for mais evoluída que a Terra, quando eles desencarnarem, eles vão também para o umbral, mas o umbral deles vai ser diferente do nosso, porque já são pessoas bem resolvidas. Vai ser uma sociedade mais bem organizada, não tão bem organizada quanto o plano espiritual deles, mas muito bem organizada do que a nossa sociedade terrena hoje. Porque não têm os pensamentos que nós temos, o tipo de emoções que nós temos, então o plano astral deles representará o céu para nós. Mas vamos supor que Júpiter seja mais evoluído que Marte. Então, o plano espiritual de Marte vai ser o umbral de Júpiter. O plano mais superior de Marte vai ser o umbral de Júpiter, de acordo com os pensamentos e emoções dos espíritos que estão ali presentes. Como tudo é muito plástico se reflete pensamentos e emoções... você pensou, logo passa a existir aquilo ali.

            Só existe um plano extrafísico em todos o universo, não obstante os seus diferentes padrões vibratórios, bem como só existe um plano mental também em todo o universo. De igual modo há um só plano físico, ou material, embora suas diferentes gradações vibratórias, terra, água e ar; nível sólido, líquido, gasoso, de plasma, de campo como o eletromagnético, o de gravitação ou o nuclear. Embora seus efeitos vibratórios variáveis interconectados a cada nível em qualquer planeta do mesmo nível evolutivo.

            O que muda é a natureza, a emoção, os pensamentos dos espíritos que vibram naquele planeta, naquela dimensão, plano físico, extrafísico, mental.

            Os planos físicos, extrafísico e mental compõem os chamados universos paralelos básicos.


Publicado por Sióstio de Lapa em 13/09/2017 às 00h10
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (voce deve citar a autoria de Siostio de lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 7 de 423 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr