Meu Diário
08/09/2019 00h03
EVOLUÇÃO DO AMOR (01 – INTRODUÇÃO)

            Este é um assunto que dou a maior importância, pois o ápice dessa evolução é o Amor Incondicional, a principal lição que o Cristo veio nos trazer e que nós, cristãos, devemos nos esforçar para praticar.

            Tive a grata satisfação de encontrar na net o Instituto Brasileiro de Benemerência e Integração do Ser (IBBIS) em atuação há 10 anos e que produz cursos e disponibiliza na net através da TV IBBIS. Entre esses cursos encontrei A Evolução do Amor que me proponho a reproduzi-lo aqui com minhas considerações e proporcionar a reflexão mais ampla com meus leitores. Acredito que assim estou colaborando também com os objetivos do Instituto, a mais ampla disseminação dos seus conhecimentos.

            Minha meta é a compreensão de uma lei mais alta, lei de amor e colaboração, que a todos una num grande organismo, animado por nova consciência universal unitária. Realmente não se trata de mais uma nova sabedoria, pois repito a Boa Nova, que já foi ditada há milênios aos homens de boa vontade; torno a repeti-la toda, idêntica na substância, porém mais ampliada, ajustada ao mais vasto alcance de vossa mente mais amadurecida, para que finalmente vos agite, vos inflame e vos salve. Eis nossa meta: a palavra eterna, o alimento que sacia, a solução de todos os problemas, a síntese máxima. (Pietro Ubaldi, A Grande Síntese, Versão on-line, cap. 42, p.41)

            Vamos observar que o curso está montado sobre os textos de diversos autores, organizados de acordo com a proposta a ser difundida. Neste primeiro texto, o filósofo e espiritualista Pietro Ubaldi coloca a meta do seu livro que é citado e que passa a ser o objetivo do presente curso e de nossas reflexões.

            A lei de Amor, a mais alta que podemos encontrar, não é uma conceituação nova. Há cerca de 2000 anos o Cristo nos ensinou sobre ela e deixou discípulos e várias pessoas capacitadas para fazer a divulgação ao redor do mundo. Tem o objetivo de sensibilizar todos para a limpeza egóica do coração, a construção de uma família universal e assim viabilizar o Reino de Deus.

            Este é o principal mecanismo pelo qual podemos colaborar com a renovação da egrégora terrestre e viabilizar a sua evolução, de planeta de Provas e Expiações, onde o mal prevalece, para planeta de Regeneração, ondo o bem prevalece.

            Estamos num estágio onde a maioria das pessoas já conhece as lições do Cristo, principalmente no ocidente, e principalmente no Brasil, possivelmente o maior país cristão e que tem a tarefa, dada pelos engenheiros espirituais do Alto, de ser o Coração do Mundo e Pátria do Evangelho.

            Eis o esforço que devemos fazer neste momento de tantas agruras, reunir os homens de boa vontade, tão inflamados pelo Evangelho como aqueles primeiros cristãos que entravam cantando nas arenas romanas, ao calor das chamas e dentes dos leões.

            Certamente não passaremos agora por tais provações, mas os adversários representados pelo egoísmo, vaidade, orgulhos, comodismo... podem ser bem mais fortes!


Publicado por Sióstio de Lapa em 08/09/2019 às 00h03
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
07/09/2019 00h03
PENSAMENTO EM MOVIMENTO

            Toda partícula da corrente mental que gera o pensamento, nasce das emoções e desejos mais secretos do instinto animal e que devem ser fiscalizados pelo espírito. Essa ação do corpo e reação do espírito, acontece na arena da consciência. Sua estrutura ainda não foi devidamente abordada e classificada. Sabemos que ela se desloca, produzindo pensamentos elaborados e irradiações eletromagnéticas, cuja frequência varia conforme os estados mentais do emissor, na forma de ondas longas, médias, curtas e ultracurtas.

            Quanto mais a pessoa produz pensamentos animalizados, que não sofrem a devida inibição do espírito, as ondas são longas. Podemos verificar que na comunidade humana é comum encontrarmos as ondas longas e médias, menos frequentes as curtas. Isso porque no estágio atual da Terra, de planeta de Provas e Expiações, onde o mal ainda prevalece sobre o bem, as ondas longas são as mais comuns.

            As ondas ultracurtas são características do pensamento de seres espiritualmente mais elevados, como os anjos e o Mestre Jesus. Mas todos estamos neste processo evolutivo, sofrendo as consequências dos nossos erros, pagando-os com o sofrimento e isso serve para reduzir a frequência de nossas ondas mentais.

            Podemos verificar dentro deste contexto, que podemos encontrar pessoas em situações parecidas, mas com frequência de ondas totalmente diferentes.

            Imaginemos um hospital com duas pessoas internadas. Uma delas reconhece a necessidade de passar por aquele padecimento, que irá ajudar no seu processo evolutivo, e agradece a Deus as forças que possui para resistir ao sofrimento; outra pessoa, por outro lado, se mostra revoltada com a situação, que não merece aquele padecimento, que está sofrendo uma injustiça, que Deus não tem misericórdia e nem é justo. Certamente as ondas mentais emitidas pela primeira pessoa são curtas e ajudam na sua recuperação e servem ao propósito de sua evolução, causando bem em quem dela se aproxima. Já a segunda pessoa emite ondas longas que danifica ainda mais o seu organismo, não contribui para o seu processo evolutivo e causa mal-estar em quem se aproxima.

            Esta é uma tarefa interessante para os alunos da disciplina Medicina, Saúde e Espiritualidade que têm uma aula prática de visita aos enfermos nas enfermarias do Hospital Universitário Onofre Lopes. Procurar orientar os pacientes, indiretamente, sobre a produção dessas ondas mentais longas e curtas, para melhorar o seu aparato terapêutico e contribuir para a sua evolução espiritual.

            Certamente, as lições tiradas dessa prática serão muito úteis na vida profissional de cada aluno, pois terão oportunidade de aplica-las no trabalho cotidiano, nos consultórios ou hospitais, oferecendo o elemento espiritual para harmonizar, dinamizar e orientar os recursos terapêuticos à disposição.


Publicado por Sióstio de Lapa em 07/09/2019 às 00h03
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
06/09/2019 00h02
DUPLO BINÁRIO

            Nos caminhos evolutivos, quando estamos sintonizados com Deus, veremos quanto trabalho é colocado à nossa disposição. Este trabalho, escolhido de acordo com nossa vocação e intenções, serve para o nosso aprendizado e aproximação com Deus, se estivermos com essa sintonia com Ele; por outro lado, compondo o segundo binário evolutivo, está a vontade de Deus ao colocar os diversos caminhos à nossa disposição de acordo com a direção que Ele quer dar á história.

            As ações divinas são variadas e correm em forma de espiral nas ações do tempo. O homem, co-criador, está capacitado para escolher quaisquer uma delas e agir, construindo ou não ao seu redor, sintonizado ou não com o Criador. Quanto mais sintonizado esteja com o Divino, mais ganho evolutivo vai conquistando na sua aproximação com Ele, até chegar ao estágio de ser considerado Filho de Deus especial, como Jesus, e passar a criar, cuidar e desenvolver mundos.

            Para ajudar nesse processo, Deus capacita alguns seres mais evoluídos espiritualmente para orientarem as comunidades com respeito às Suas diretrizes e qual o devido comportamento individual e coletivo deve ser realizado. Esses são chamados de profetas cuja mensagem que proclama de público, são as profecias.

            Mesmo com essas advertências e instruções, o homem devido ao seu processo natural de ignorância, comete diversos erros e têm que pagar suas consequências. Termina por existir um forte contraste, na beleza de um universo maravilhosamente organizado por Deus e um mundo caótico devido os erros humanos.

            Dentro da própria Natureza já existem os mecanismos automáticos de correção dos erros humanos. A dor surge por essa causa, para advertir o homem do erro cometido, de fazê-lo corrigir o caminho, de pagar o que ficou devendo a si mesmo, ao próximo ou à Natureza.

            Ao conseguir mais conhecimento e sabedoria, iremos perceber que provem da divindade um determinismo de perfeição que nos leva à liberdade de escolher infinitas possibilidades. Mas, devemos ter o cuidado que o apóstolo Paulo já nos advertia: tudo posso, mas nem tudo me convém.

            Certamente, algumas das possibilidades que eu posso alcançar e cumprir, está fora da Lei do Amor, vai de encontro a harmonia da Natureza ou ao prejuízo do próximo, em troca de um pouco de poder ou prazer. Quando isso acontece, sofremos uma queda do caminho reto para os buracos do sofrimento. Sempre isso está condicionado ao prazer indevido, ao prazer que quebra a harmonia em qualquer aspecto da Natureza ou dos relacionamentos.


Publicado por Sióstio de Lapa em 06/09/2019 às 00h02
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
05/09/2019 00h01
CAMINHOS DO REINO

            Mais uma vez, orientado pela intuição divina, encontrei o link para o IBBIS (Instituto Brasileiro de Benemerência e Integração do Ser). Vem colocar-se como um parceiro importante na criação do Reino de Deus, através da fraternidade característica importante do Amor Incondicional na formação da Família Universal.

            Vejamos o que diz na apresentação do “Quem somos” da instituição:

Quem somos

Nenhuma organização útil se materializa na crosta terrena, sem que seus raios iniciais partam de cima. (André Luiz, Nosso Lar, p. 43).

Ao término de um período de decadência sobrevém o ponto de mutação. A luz poderosa que fora banida ressurge. Há movimento, mas este não é gerado pela força... O movimento é natural, surge espontaneamente. Por essa razão, a transformação do antigo torna-se fácil. O velho é descartado, e o novo é introduzido. Ambas as medidas se harmonizam com o tempo, não resultando daí, portanto, nenhum dano. (I CHING).

Disse-lhe Jesus: - Crê-me que à hora vem em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.     Mas a hora vem, e agora é em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem. (João, 4:21 e 23).

A verdade absoluta, total, completa, nos escapa. Ela está em Deus, não no homem. A verdade que desejaríamos só poderá ser o fruto da completa reconquista do mundo perdido, porque ela está situada no ponto final da evolução, realizada através do progresso de tantas verdades relativas. (Pietro Ubaldi, Palavras de sua voz, p. 217).

Respeitamos todas as religiões e doutrinas; não pretendemos de maneira alguma destruí-las ou superá-las, a fim de as substituir por outras. Ensinamos, sempre, o maior respeito pela fé e filosofia alheias. (Pietro Ubaldi, Palavras de sua voz, p.187).

Certo dia, um alto executivo aposentado jogava golfe com um amigo. Enquanto atravessavam a pista, o amigo lhe perguntou se estava gostando de ser aposentado.

“Bem”, respondeu o primeiro, “vou lhe dizer. Comecei no pé da escada e subi degrau após degrau, até chegar ao topo. Só então descobri uma coisa terrível. Eu havia encostado a escada na parede errada”. (Fraser Boa, O Caminho dos Sonhos, p. 15).

Um grupo de amigos preocupados em estudar, buscar, oferecer, receber e interagir com o maior número de pessoas possível, visando à realização de uma síntese orgânica, que sirva de base e nos possa levar ao enriquecimento interior e a descoberta da presença Divina em nós, independente dos templos ou lugares ditos sagrados, dos livros considerados santos, dos intermediários, dos emissários, do princípio de autoridade, mas pelo próprio desenvolvimento pessoal, expandir a nossa sensibilidade e a nossa consciência, almejando o máximo de compreensão e transformação suportável, alcançando pelo estudo, auxílio mútuo e pelas sendas interiores as metas de elevação, iluminação e unificação do ser. Explorar os mais valiosos tesouros íntimos, tendo em mãos um mapa integrado da psique humana, propondo e iniciando uma grande aventura dirigida determinadamente ao centro de nós mesmos, indo muito além da auto realização, um verdadeiro processo de individuação, um transformismo evolutivo, um retorno a nossa totalidade. Tendo em mente, que o novo milênio tem e terá como principal característica a Síntese, a Unificação, a Universalidade e a Fraternidade, desde já deixamos claro, que nos afastamos de toda polêmica, de todo sectarismo, de todo proselitismo, de toda luta de grupo, do vencer, do dividir, do afirmar-se, mas que buscamos realizar uma síntese ampla, unindo em um grande amplexo os diferentes campos do saber humano, seja ele científico, filosófico, religioso, político, econômico, social, ecológico, cultural ou artístico, interligando-os em um todo único, para descobrir em nós e ao redor de nós, a presença ativa da Lei de Deus, a harmonia universal e a ordem suprema. (IBBIS).

            Uma integração perfeita com os objetivos deste trabalho que é realizado aqui, que procura fazer a vontade de Deus através de nossos instrumentos carnais e utilizando todos os recursos que Ele coloca à nossa disposição, principalmente no trabalho apontado pela espiritualidade maior, de que cevemos ser a pátria do Evangelho e o coração do mundo.


Publicado por Sióstio de Lapa em 05/09/2019 às 00h01
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
04/09/2019 03h09
MUNDO NOVO

            Há quase 2000 anos o Cristo nos prometeu um mundo novo, o Reino de Deus que poderíamos iniciar sua construção a partir de nós mesmos, da limpeza do nosso coração de toda sujeira egóicas e deixasse a passagem para a livre expressão do amor incondicional através da família universal.

            Gastamos tempo com o pensamento surfando pelos diversos campos do conhecimento, adicionando ou não experiências, desprezando conceitos vazios de conteúdo, superando escolas de realizações sem estrutura legítima, misturando informações e elaborando princípios válidos por uns tempos, noutros desconsiderados. Enquanto isso, a palavra-roteiro ensinada pelo Cristo continua hoje tão imperiosa e oportuna quanto o fora no momento em que Ele a anunciou.

            As diversas transformações culturais, sociais, científicas e tecnológicas não encontraram meios de invalidar o conteúdo moral e espiritual do Evangelho, apesar da passagem de tanto tempo, através do qual tantas gerações foram consumidas.

            O valioso conteúdo do Evangelho permanece inalterado, sendo diretriz e medicamento para as angústias do coração, das incertezas e intranquilidades da mente, dos conflitos e belicosidades das nações, ou grupos de fanáticos e terroristas.

            A falta de maior estudo e reflexão sobre os ensinos morais profundos do Evangelho, pode levar à falsa crença de que o comportamento evangélico é pieguista dando origem a personalidades fracas e dúbias.

            Olhando melhor, é bem mais fácil a posição agressiva, reacionária, vingativa, quando comparada à resistência pacífica, branda e perseverante nos ideais superiores, sem alarde nem explosões de bravatas exteriores. Esta é muito mais exigente, impondo maior dose de coragem e de abnegação moral do que pode parecer.

            É importante que construamos o Mundo Novo, trazendo de volta a abnegação corajosa dos primeiros cristãos, ainda não contaminados pela letra que mata, e sim intuídos pela estesia sacrificial que produz na alma a imediata transformação para melhor.

            O Cristianismo deve acender nas almas a empatia da fé, fortalecendo a pessoa para enfrentar os desejos da carne e o império do egoísmo, resultando no comportamento moral e filosófico voltado para a luz e dissipando as trevas.

            Nunca como nestes dias, onde o mal e a mentira prevalecem sobre a Terra, a vivência do Evangelho se tornou tão necessária. A dor que inunda tanto os miseráveis que sobrevivem nos lixos, quanto os miseráveis presos em suas mansões com tornozeleiras, é um desafio que precisa ser enfrentado, num vigoroso combate ao comando do Mestre, equipados com amor, fé e razão.

            Nesta hora de inquietações, tumultos, dúvidas e incertezas, busquemos no Evangelho a resposta para os magnos problemas do cotidiano. Vamos seguir suas diretrizes de raciocínios e ações, esquecendo as dores e trevas para nos preocuparmos com o auto-burilamento, na incessante faina de ascender e amar. Veremos que é no amor, a verdadeira ciência da vida, que todas as finalidades se encerram e todas as aspirações se concretizam, buscando a direção do Infinito Amor, Deus, Pai.

            Lembremos o exemplo dos nossos irmãos, cristãos primeiros, que iam para o holocausto jubilosos: “Glória a ti, Mestre! Os que estamos procurando construir o Mundo Novo que ensinastes, te saudamos e agradecemos!


Publicado por Sióstio de Lapa em 04/09/2019 às 03h09
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 14 de 574 « 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr