Meu Diário
25/08/2019 00h23
NASCER DE NOVO

Jesus ensinou que para adentrar o Reino dos Céus era necessário nascer de novo. O que isso quer dizer, que a autoridade farisaica, Nicodemos, não conseguiu entender? Por que?

Claro que não é preciso cumprir a assertiva ao pé da letra. Ninguém pode, adulto, voltar ao ventre da mãe e nascer de novo. Também não pode, pelos mecanismos da reencarnação, pois podemos morrer e renascer diversas vezes, e sempre com a mesma disposição de espírito, de caminhar pela estrada larga do materialismo, e nunca alcançar esse Reino dos Céus.

O que é mais coerente no cumprimento da assertiva é fazer a mudança radical dos nossos paradigmas de vida e nos comportarmos dentro dele. Aí, sim, surge uma pessoa nova dentro do mesmo corpo, sem a necessidade de voltar ao ventre ou de reencarnar. Hoje mesmo eu ou qualquer pessoa pode se tornar cidadão do Reino dos Céus, é a promessa do Mestre.

Quando nascemos, somos dominados intrinsecamente pelos instintos biológicos, temos pouquíssima capacidade de raciocínio e por isso nosso espirito ainda não tem força pra entrar no campo mental e exercer a autoridade que lhe é devida sobre o corpo, no exercício do livre arbítrio e em defesa dos valores morais.

É a essa guinada radical dos paradigmas e do comportamento que Jesus se referia quando diz da necessidade de nascer de novo para adentrar o Reino dos Céus.

Vejamos que agora, eu, que admiti as lições do Mestre, me comporto diferente, defendo e pratico valores que antes eram indiferentes para mim. O meu mundo continua o mesmo ao meu redor; pessoas, animais, objetos, Natureza enfim, mas minhas atitudes são diferentes, como de uma pessoa que vem de um mundo novo e permanece no mundo velho. Isso não quer dizer que o mundo ao meu redor se transformou num passe de mágica, que foi criado o Reino dos Céus na sociedade. Não! Essa transformação é íntima, o milagre acontece pela vontade que se alia a um ensinamento. Sou eu que me permiti adentrar o Reino dos Céus, na minha mente e coração. É uma conquista pessoal.

Eu, que me considero cidadão do Reino dos Céus, mesmo que ao meu redor ainda prevaleçam as iniquidades. Porém, é o meu comportamento e o de quantos se tornaram cidadãos do Reino dos Céus que irá paulatinamente transformando a sociedade.

Jesus deu as condições após ensinar e exemplificar com o seu comportamento, como se deve comportar esse cidadão do Reino dos Céus frente as iniquidades da Terra. Não exigiu para isso nenhum pagamento, apenas que fôssemos capazes de expressar a gratidão dando de graça o que de graça recebemos, transmitindo ao redor, no nosso entorno e por onde andarmos, as suas lições, evangelizando, contribuindo para a formação de novos cidadãos para o Reino dos Céus. Também contribuir na passagem evolutiva da Terra, de planeta de Provas e Expiações, para planeta de Regeneração.


Publicado por Sióstio de Lapa em 25/08/2019 às 00h23
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
24/08/2019 00h25
FECUNDAÇÃO

Tiago de Alfeu serviu de ponte entre os cristãos primitivos e os judeus conservadores. Tinha grande valor nas sinagogas, nos meios sacerdotais. Sua conversão ao Cristianismo foi obscura, por ser fiel a Moises, a Deus e a sua consciência. Ouvia muito falar do Cristo, Seus prodígios, Sua doutrina e Seu amor às criaturas. Nas suas orações pedia para conhecer o Cristo, se ele fosse realmente o verdadeiro.

Ele tinha alguns dons, ouvia vozes na cúpula da sinagoga quando meditava, sentia que era a fala de Moisés ou de um seu enviado. Não contava a ninguém sobre isso e uma tarde orou com humildade a Deus, a Moisés, aos céus e aos anjos. Daí a pouco correu um vento frio sem saber de onde e sua mente abriu-se como que por encanto e conseguia ver sem a necessidade dos olhos físicos. Viu em meio a uma fumaça aparentando gelo, abrir-se uma cortina cor de mármore e dentro viu um personagem que reconheceu por intuição ser Moisés. A aparição sorriu e falou para o discípulo sincero:

- Tiago! Não negues Aquele que te chamar para a renovação doutrinária. Serás um elo no mundo, ligando-me a Ele, do velho para o novo, de quem está morrendo para quem começa a viver, da visão difícil para um esplendor de luzes nunca antes percebido na Terra. Esse a quem me refiro é o Cristo que profetas anunciaram e a quem eu mesmo percebi, nos meus velhos pergaminhos. Ele já está na Terra, por misericórdia de Deus, e, para que não duvides do que falo, eis!

            Com a destra, o personagem abriu novamente outra cortina de luz, e Tiago viu Jesus sorrindo para ele e dizendo: VEM A MIM, QUE TE FAREI MEU DISCÍPULO, PARA QUE TENHAS REDOBRADA FÉ EM DEUS E NA VIDA, EM TI E NO PRÓXIMO.

            Tiago, depois disso, entrou no Cristianismo sem deixar de vez as leis mosaicas, conciliando um com as outras. Teve certeza de que o Cristo era cumprimento de Moisés e este era o alicerce de Jesus. Apoiou a ideia de transformar o rancho dos pescadores em igreja em Betsaida. Conhecendo a história dos profetas, lembrou de Samuel em Ramá, que fez erguer a casa dos profetas, lugar que reunia todos os iluminados da região sob sua sábia direção. Era chamado de menor pela estatura, mas grande pela eficiência.

            Tiago entra com passos rápidos na igreja dos pescadores, em Betsaida, antes de começar a dissertação do Mestre. Retirou do alforje alguns escritos e começou a ler em silêncio. Passados alguns minutos, Tadeu deu início aos trabalhos espirituais com uma oração inspirada nos sentimentos. Tiago Menor, que já havia buscado inspiração na leitura, procurou olhar para Jesus, que já o fitava com benevolência, entendeu que poderia falar e perguntou:

- Senhor! Posso te pedir que esclareças para nós, o que vem a ser, no nosso meio, o trabalho da Fecundação?

- Tiago, a Fecundação é um trabalho da Natureza o meio mais importante de sermos conduzidos diante de nossos compromissos. Nascemos de uma operação endógena fecundada pela inteligência maior, pelas linhas do amor. Como a nossa conversa se estende aos campos do espírito, é bom que entendas em espírito e em verdade, pois as leis são iguais para a fertilidade da matéria e para a Fecundação do espírito.

‘A humanidade para nós, é uma lavoura imensa, é uma terra exuberante que saiu, como todos nós, das mãos abençoadas de Deus, esperando quem cuide dela, como agricultor que ama seu trabalho. Para isso estamos aqui! 

‘Se a inteligência nos faz providenciar meios de irrigação para que não percamos as sementes lançadas ao solo, é razoável que providenciemos métodos mais adequados para que a água chegue a todas as aberturas da terra onde existam semeaduras, para que nada deixe de crescer nela e para que tenhamos aquilo que esperamos pelos nossos esforços.

‘Se a humanidade é uma grande lavoura, certamente cada criatura passa a ser um pequeno mundo de trabalho com todas as suas características de imensidade. É dessas terras que vamos falar, Tiago!

O poder das ideias suplanta todas as sementes que por vezes encontras na lavoura da terra.

Os pensamentos são sementes divinas na sua essência. Quando eles tomam direção contrária à sua procedência, são alimentados pela ignorância, e o tempo haverá de transformá-los, devido aos serviços prestados pelas consequências.

‘No nosso caso, parece que já passamos por elas e procuramos, na intensidade do coração, educar as nossas ideias, escolher as sementes de maior concentração energética e semear com critério, no terreno dos corações, de maneira que o respeito seja o controlador de todas nossas disposições.

A propagação da semente não depende de nós. Todo crescimento se faz pelo poder de Deus. No entanto, a irrigação e os primeiros cuidados são entregues ao agricultor que, nesse caso, somos nós.

A Boa Nova que te será entregue se assemelha a sementes escolhidas nos reinos dos anjos, que receberão chuvas onde quer que sejam lançadas, pela vontade de nosso Pai, para que não fiquem em vão os esforços do semeador. Jamais penses que estás só na Terra imensa dos povos. Quando algumas portas se te fecharem, visando te intimidar na Fecundação da nobreza espiritual, não te perturbes com os barulhos, com os insultos, com as prisões, com os castigos, com a falta de cooperação, com a ingratidão dos que foram servidos, com as leis do mundo e com os poderes políticos, porque para todos que me escutam foi reservado outro tipo de glória: a de servir por amor.

Estabeleceu-se o silêncio para que houvesse fertilidade no que foi ouvido. Tiago se engrandecera com a pergunta feita a Jesus, mas procurava, dentro do salão, ser o menor de todos, não somente na estatura, como também na humildade. Estava tirando daqueles conceitos a maior riqueza que poderia ter para seu coração. Era uma semente poderosa que começara a crescer, como prodígio, naquele instante da semeadura.

Jesus deixou Deus tocar nas cordas do Seu verbo e prosseguiu:

- Tiago! Em reino nenhum poderá existir Fecundação sem amor, porque Deus completa o que porventura faltar nas nossas deficiências. O Senhor é o dono da grande vinha, que nos pede que estendamos as sementes do bem por toda parte. E não somente isso, mas que ajudemos os trabalhadores que chegaram primeiro e que se encontram em imenso labor. Mesmo que eles nos estranhem, sejamos compassivos com esses desbravadores das terras inóspitas. Eles merecem a nossa admiração. Não julgues a nenhum deles por usarem antigos métodos de plantio. Às vezes trabalham em terras diferentes das que usas. Não esqueças o arado do exemplo, antes de virem com as sementes do verbo.

Aplica a paciência como o tempo, a esperança como a chuva, pois, se não tiveres bastante vigilância, podem surgir as pragas das exigências e perderes toda a lavoura.

Depois de cumprires todos os teus deveres, entrega a plantação para o Senhor, que Ele saberá o que fazer. A propagação da verdade não depende somente dos homens, mas muito mais de Deus. Porém, Ele sabe usar os homens para transmitir as Suas leis aos mesmos homens, na Fecundação do bem maior.

Todos se levantaram ao término da conversa e foram saindo, dois a dois, conversando animadamente acerca da propagação do Evangelho em toda a Terra, como semente divina.


Publicado por Sióstio de Lapa em 24/08/2019 às 00h25
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
23/08/2019 00h22
AMAZÔNIA

            Vejo nas redes sociais uma polêmica gerada a partir das ações do atual governo brasileiro na Amazônia. Muitas vozes de levantam em sinais de protesto e se não tivermos a capacidade de avaliar a realidade, podemos fazer julgamentos falsos e falar contra o que na realidade defendemos: honestidade e transparência.

            Vejamos um texto escrito por Norma Lucia Lippel que encontrei hoje, dia 22-08-19, nas redes sociais e que a autora pede divulgação.

Norma Lucia Lippel

Meninas.

Por10 anos trabalhei na Amazônia em épocas diferentes. Nos últimos cinco anos e meio tive de morar lá é só vinha ao Rio por 6 dias de 40 em 40 dias, na minha folga de campo. Conheci e vi tudo que possam imaginar de corrupção, roubo, extração de ouro e outros minérios de terras indígenas e áreas de proteção ambiental com participação da Funai e de alguns caciques. Vi e convivi com MST comandados pelo PT e PCC, que invadem terras da União, saqueiam e assassinam pessoas líderes das comunidades. Lutei muito junto às comunidades quilombolas e ribeirinhas. Morava na cidade de Barcarena e percorria todo território. Nessa cidade está instalada a Hydro, como é conhecida lá. Há anos vem poluindo descaradamente os rios e Igarapés da região e sempre foi acobertada pela Sema PA e pelo IBAMA. A empresa é 1/3 do governo da Noruega e 2/3 é da família do vocalista da Banda A-HA. Agora em 2019 as coisas estão mudando (ainda muito pouco) para algumas empresas estrangeiras que adquirem terras ricas em minério e tratam o Brasil como os idiotas tupiniquins. A Amazônia está invadida por chineses, noruegueses, canadenses, italianos, Pastoral da Terra (parte podre do vaticano), canadenses e assim vai.... Mato Grosso também está dominado. Em MS os chineses estão medindo forças com pequenos fazendeiros que eu conheço para não perderem a Serra da Bodoquena que é uma terra riquíssima em minérios. Viram porque sou Moro e Cia? (Vamos compartilhar ao máximo)

Esse texto, mesmo que não seja verdadeiro, e eu acredito que seja, já merece uma reportagem investigativa dos fatos que ocorreram e que estão ocorrendo nessa região. Mas, porque nossa imprensa não faz isso? Por que só se preocupa em atacar o governo com todo tipo de armadilha tentando desestabiliza-lo e voltar tudo ao que era antes... mas por que não mostram a verdade positiva do que existia antes comparado a verdade negativa que querem implantar hoje? Será que os jornalistas, editores, donos de mídias as mais diversas, ainda acham que podem manipular nossa opinião como os portugueses fizeram com nossos índios?

Não! Felizmente já temos uma massa crítica capaz de pensar, de diferenciar o joio do trigo, mesmo que sejamos beneficiados por algum tipo de iniquidade. Nossa consciência cristã não permite que sejamos cooptados pelos agentes das trevas, que usam a mentira para construírem falsas narrativas e destruírem reputações, principalmente dos adversários que não se dobram aos seus benefícios ou ameaças.

A Guerra Espiritual está em pleno vapor nessa passagem de nível do planeta, de provas e expiação, para planeta de regeneração. O Mestre Jesus, o Espírito da Verdade, é o nosso comandante, e dessa forma, com esse uniforme da verdade, Ele reconhece o seu exército.


Publicado por Sióstio de Lapa em 23/08/2019 às 00h22
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
22/08/2019 17h52
MANIFESTO CRISTÃO (03) – LIBERDADE

Continuação da digitação sequencial do sermão do filósofo e pastor Francis Schaeffer disponibilizado no Youtube há 2 anos e que já conta com 10.000 visualizações, para que possamos refletir sobre seus argumentos.

            Uma pesquisa bastante recente dos 150 países que agora constituem o mundo, mostra que apenas 25 destes países têm liberdades. O que temos, e temos tão pouco garantido, é único. Isso foi trazido por uma cosmovisão específica e esta cosmovisão específica é a cosmovisão judaico-cristã, especialmente como foi refinada na Reforma, colocando a autoridade, de fato, em um ponto central, não na Igreja e no Estado e na Palavra de Deus, mas somente na Palavra de Deus.

            Todos os benefícios que conhecemos – repito – que temos tomado, tão facilitados como garantidos, são únicos. Eles foram fundamentados nesta cosmovisão que há um Criador que dá direitos inalienáveis. E esta outra cosmovisão aqui, que está se tornando cada vez mais dominante, da cosmovisão da matéria e energia como a realidade final, moldadas por puro acaso, jamais teria, não poderia e não tem base em valores a fim de dar esse equilíbrio de liberdades que conhecemos tão facilmente e que, infelizmente, se não tivermos cuidado, tomaremos como garantidos. Estamos agora perdendo essas liberdades e podemos esperar continuar perdendo se esta outra cosmovisão continuar a ganhar força e poder em nosso país. Podemos ter certeza disso, eu direi novamente: inevitavelmente, matematicamente, todas essas coisas virão à tona. Não há nenhuma maneira possível de curar o pensamento relativista de nossos dias, se de fato, tudo que existir é um universo que está em silêncio sobre quaisquer valores. Nenhum, qualquer que seja! Não é possível! É uma perda de valores e é uma perda de liberdades que podemos ter certeza que irão crescer continuamente. Um bom exemplo está nas escolas públicas. Esta visão é ensinada em nossas escolas públicas de maneira exclusiva - por lei. Não há outra visão que possa ser ensinada.

            Por lei, nas escolas públicas dos Estados Unidos da América em 1982, legalmente só há uma visão da realidade que pode ser ensinada. E esta é que a realidade última é apenas matéria e energia moldadas por puro acaso.

            A tendência das ciências é focar apenas na matéria e energia, mesmo que se veja em beco sem saída, como é o caso do big-bang, a grande explosão que deu início ao universo. Mas quem ou o que provocou essa grande explosão, esse big-bang?

            Isso apoia a fala de Schaeffer, pois a academia se debruça sobre as características materiais e energéticas da Natureza e não consegue ver as causas transcendentais, até porque não pode ver mesmo, não pode usar os sentidos naturais que possui nem os artefatos tecnológicos que fabrica para perceber isso. Nem mesmo a energia maior, fonte de tudo, que é Deus, não é percebido por esses instrumentos utilizados pela ciência. Apenas um poderia ser usado, a lógica e a coerência, fluindo pelos caminhos da inteligência. Mas até isso não consegue vencer o bloqueio da desconfiança, que tudo isso não seja fruto da imaginação. Então, preferem continuar na perseguição do próprio rabo, pois isso também é uma tarefa interminável, a não ser que em algum ponto a coerência exija a existência do Poder Criador, além da matéria e da energia que por Ele já foi criada.  


Publicado por Sióstio de Lapa em 22/08/2019 às 17h52
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
21/08/2019 00h19
SERVIDOR DE SI MESMO

            Em Alcoólicos Anônimos (AA) o serviço é uma prática importante, talvez a alma da recuperação da doença do alcoolismo.

            É essa prática de serviços aos outros, abrindo uma sala de reuniões, limpando, arrumando, fazendo cafezinho, chá, que o alcoólico percebe uma melhora em sua condição de vida. Com um pouco mais de perspicácia, irá entender que aquele serviço que praticou ao próximo, ao companheiro, foi o responsável por ele sentir a sensação de bem-estar

            Assim, passa a olhar tudo com atenção, avaliando onde pode servir a alguém, pois sabe que estará servindo a si mesmo. É a “mágica da inversão”. Uma atitude claramente solidária, fraterna, que ele faz ao outro, traz tanto benefício íntimo, individualista, característico do egoísmo.

            A humildade também não pode ser esquecida, sempre ter em mente que o serviço por mais simples ou complexo que seja, é um mero degrau no caminho da sua recuperação.

            Como ele percebe a grande necessidade de receber afeto, atenção e amor, raciocina que deve se esforçar para servir dessa forma ao seu companheiro, seu próximo, ao seu irmão, pois sabe que pelo mecanismo da “magica da inversão”, é isso que irá receber.

            Também não deve esquecer da responsabilidade global, pois sua vida não se reduz apenas a Irmandade de AA. Tem também responsabilidade com a família, com o trabalho, com os amigos de forma geral que não podem ser desprezados por uma forma compulsória de servir em AA.

            São essas atitudes que devem servir de exemplos àqueles que o observa e que precisam de um modelo para tentarem entrar em recuperação.

            Pedir ajuda ao padrinho e estudar a literatura fazem parte do modelo a ser mantido pelo bom servidor.

            Como qualquer atividade que devemos fazer com eficiência, sempre é bom o estudo constante, a participação em eventos, congressos e similares.

            Assim, a servidor estará pronto para servir, para ajudar e ser ajudado.


Publicado por Sióstio de Lapa em 21/08/2019 às 00h19
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 22 de 580 « 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr