Meu Diário
21/09/2018 23h59
ACORDO COM A PALAVRA

            Encontrei um texto interessante nas redes sociais que faz a relação da Bíblia com o número do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, que irei reproduzir na íntegra logo abaixo, conferindo com a Bíblia da Editora Ave Maria Ltda., Rua Martin Francisco, 656, São Paulo-SP - Brasil, Edição Claretiana, 1998, cujo teor do versículo colocarei logo adiante entre parêntesis:

            O meu voto será de acordo cm a Palavra, doa a quem doer.

            Você sabia?

            17 livros de Bíblia têm capítulo 17 e versículo 17?

  1. É na hora da Angústia que nasce um irmão. Provérbios 17:17 (O amigo ama em todo o tempo: na desgraça, ele se torna um irmão.)
  2. Deus sempre prepara um Refúgio nos dias em que a maldade está prevalecendo. Jeremias 17:17 (Não me sejais objeto de espanto, vós que, nos dias da desgraça, sois meu refúgio.)
  3. Para um povo grande e forte, coisas boas sempre acontecerão. Josué 17:17 (Então Josué disse à casa de José, a Efraim e Manassés: “tu és um povo numeroso e forte; não terás só uma parte,...)
  4. Mesmo que o inimigo venha com um numeroso exército e com tranqueiras para destruir vidas, a sua força será anulada e não farão coisa alguma. Ezequiel 17:17 (Com o seu forte exército e sua multidão de homens, o faraó nada poderá por si mesmo na guerra, quando forem levantados os terraços e construídos os muros para fazer perecer uma multidão de homens)
  5. O dia para trazer a vida, para um estado de morte que era irreversível. I Reis 17:17 (Algum tempo depois, o filho desta mulher, dona da casa, adoeceu, e seu mal era tão grave que já não respirava)
  6. Não posso expor meus filhos à maldade, porque isso é mal aos olhos do Senhor. II Reis 17:17 (...fizeram passar pelo fogo seus filhos e filhas, entregaram-se a adivinhação, à bruxaria; enfim, abandonaram-se inteiramente a tudo o que desagradava ao Senhor, irritando-o)
  7. O Rei não pode ser depravado e não pode ser corrupto. Deuteronômio 17:17 (Guarde-se também o rei de multiplicar suas mulheres, para que não suceda que seu coração se desvie ‘de Deus’. Tampouco ajuntará ele grande quantidade e prata e ouro.)
  8. Estava a caminho o homem que iria derrubar o gigante que afrontava a nação. I Samuel 17:17 (Um dia, disse Isaí ao seu filho Davi: “Toma para teus irmãos um efá de grão torrado e estes dez pães, e apressa-te a leva-los aos teus irmãos no acampamento)
  9. Davi é avisado sobre uma cilada que estava preparada, e escapou a tempo. II Samuel 17:17 (Jônatas e Aquimaas estavam em Em-Rogel; uma criada foi dar-lhes as notícias, que eles mesmos levariam ao Rei Davi, porque não deviam ser vistos entrando na cidade.)
  10. Deus exalta aquele que ninguém imaginava que seria exaltado. I Crônicas 17:17 (E é ainda pouco a vossos olhos, ó Deus! Falastes da casa de vosso servo para os tempos longínquos, e olhastes para mim como a um homem de alta dignidade, ó Senhor Deus.)
  11. Eliada (Deus conhece), o varão valente, de Benjamim (o filho da minha direita). II Crônicas 17:17 (De Benjamim: o valoroso Eliada, com duzentos mil homens providos de arcos e de escudos;)
  12. O que parecia ser impossível mudar, Deus mudou. Gênesis 17:17 (Abraão prostrou-se com o rosto por terra, e começou a rir, dizendo consigo mesmo: “Poderia nascer um filho a um homem de cem anos? Seria possível a Sara conceber, ainda, na idade de 90 anos?”)
  13. Tempo de uma geração incrédula e perversa, mas o negócio ia mudar. Mateus 17:17 (Respondeu Jesus: “Raça incrédula e perversa, até quando estarei convosco? Até quando hei de aturar-vos? Trazei-mo.)
  14. Só um estava disposto a glorificar a Deus. Lucas 17:17 (Jesus lhe disse: “Não ficaram curados todos os dez? Onde estão os outros nove?)
  15. Se nos aproximarmos da Palavra de Deus, seremos santificados por ela, porque a Palavra é a Verdade. João 17:17 (Santifica-os pela verdade. A tua palavra é a verdade) *Santifica-os: esta palavra tem aqui o seu sentido primitivo de consagrar, pôr à parte, para uma função sagrada.
  16. Gálio (procônsul), viu um homem ser atacado e ferido na frente do seu tribunal, e não se incomodou com o que viu. Atos 17:17 (Disputava na sinagoga com os judeus e prosélitos, e todos os dias, na praça, com os que ali se encontravam.)
  17. Quando desprezamos a Deus, Ele mesmo permite que o governante seja de acordo com os intentos dos homens que O desprezaram. Até que a Sua Palavra se cumpra. Apocalipse 17:17 (Porque Deus lhes incutiu o desejo de executarem os seus desígnios, de concordarem em sua soberania à Fera, até que se cumpram as palavras de Deus

Sou Bolsonaro 17

Pr. Allan Barbosa – Penápolis-SP. Próximo das 17 horas.

            Encontrei boa correspondência do trabalho do Pr. com os versículos da Bíblia, com exceção do item 16, pois não vi aplicação do ferimento, mas sim com a disputa na sinagoga (câmara dos deputados) e na praça pública (comícios e caminhadas) ... talvez tenha sido aí que o Pr. fez a relação com o ferimento.

            Mas, muito bom o trabalho, e reforça a minha intuição que o Bolsonaro está cumprindo uma missão divina.


Publicado por Sióstio de Lapa em 21/09/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
20/09/2018 23h59
SOMBRAS

            Recebi um texto pelo whatsapp com a possível autoria da psicóloga Patrícia Gebrim, que vale a pena refletirmos sobre ele...

            Estamos vivendo um momento desafiador no Brasil. Na verdade, creio que a onda que está revolvendo nossas entranhas é global. À sombra veio à tona. O escondido está sendo revelado, e isso não se refere apenas a situação político-econômico-social, mas a cada um de nós.

            A forma como reagimos a esse momento revela também nossas sombras. Isso não é ruim. Só podemos limpar a sujeira que enxergamos. Mas ouça. Enquanto nos ocupamos de apontar a escuridão lá fora, nos outros, na política, naqueles que atacamos por pensarem diferentes de nós, deixamos de agir e transformar o que nos cabe. Nós mesmos.

            Pense que cada um de nós tem dons e habilidades que servem ao todo. Uns tem uma mente clara e ótimas ideias, outros são ágeis em encontrar soluções criativas. Uns sabem usar agulhas para curar, outros tem o dom da oratória. Uns amam estar em grupo e iniciar movimentos que se expandem, outros preferem ficar no jardim cuidando de uma única sementinha.

            O momento requer que cada um de nós descubra seu dom e o coloque a serviço do todo. Existe algo que só você tem a dar, entende? Precisamos evitar a armadilha de sermos sugados por essa ilusão coletiva que diz que o nosso destino está nas mãos de alguém, que não nos próprios.

            Enquanto ficamos aguilhoados pela revolta, reclamando, atacando uns aos outros, alimentando essa onda que causa angústia e medo, deixamos de fazer a única coisa que poderia ser verdadeiramente revolucionária.

            Existir!

            Ser a luz que somos.

            Não importa a luz que nos rodeie, estamos aqui para manifestar nossa luz. Uma única vela acesa rompe a escuridão. Se você for alguém influente na política, seja luz. Se você for influente na educação, seja luz na educação. Se for dono de um quiosque na praia, coloque amor ao preparar os sanduiches.

            Onde quer que esteja faça o seu melhor. Pare de desperdiçar sua energia julgando, polarizando, atacando. Isso não resolve. Apenas aprofunda esse véu de separatividade que cega a todos nós.

            Essa é a última tentativa da sombra de nos afastar de nós mesmos. Temos um poder imenso e tudo pode se transformar se formos sábios e corajosos para fazer a única coisa que nos cabe.

            Não se deixe iludir pelo que ver a sua volta. Respire. Faça o seu melhor. Vibre a luz que você é. E confie. Estamos à caminho.

            “Almas são como velas, acendem-se umas nas outras.”

            Muito bom o texto, eu faria apenas algumas colocações sobre o ficar aguilhoado pela revolta, reclamando e atacando... às vezes a denúncia do que é feito de errado, da corrupção que destruiu nossa vitalidade e paz nacional, pode parecer um ataque desnecessário, mas é importante para que possamos denunciar e desmascarar a hipocrisia de tantos criminosos que querem se passar por bonzinhos e as pessoas mais honestas da face da Terra. Afinal, foi a hipocrisia o pecado mais condenado pelo Mestre Jesus, que nos orientou para orar e vigiar, afinal Ele sabia o que estava ensinando.


Publicado por Sióstio de Lapa em 20/09/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
19/09/2018 23h59
ABANDONO... OU NÃO?

            Quando a tristeza domina o colorido da nossa mente, quando as aspirações acalentadas anos a fio se transformam em amargura, quando experimentamos profundas nostalgias, quando desfilam na mente os quadros que marcam o espírito com os sulcos vigorosos da decepção, sentimos assim uma tristeza constante. Esse é um veneno interno que pode nos matar lentamente.

            Podemos sofrer agressões psicológicas, de amigos enganados que nos enganam; de irmãos insensatos que nos ofendem; de bocas irresponsáveis que nos atingem com maledicências; de mãos, ditas protetoras, que enodoam nossa honra; de corações que pareciam afeiçoados e que seguem adiante sem a gratidão dos fatos passados... então, sentimos o abandono!

            Vem à mente cenas inesquecíveis de promessas ardentes, testemunhos de afeição, olhares incendiados de entusiasmo, emoções explodindo em palavras fáceis que teciam grinaldas de ternura, e aí, perguntamos sentindo a solidão: onde estão os amigos, os amantes de outrora?

            Surge um temor dentro de nós, pois o peso de mil deserções se acumula sobre a nossa fragilidade e tememos pelo que possamos fazer com a nossa integridade, com a nossa vida. A tristeza acompanha os nossos passos e toca monótona balada que vagarosamente nos domina. Nossos sonhos de júbilo correm para o abismo dos desencantos. Passamos a crer que não resistiremos por muito tempo. Fraco é o bastião de nossa fé, poderosa é a força que nos ameaça.

            Mas... reflitamos: além do que consideramos o nosso jardim, transportemo-nos para além das fronteiras da nossa dor. Perdemos amigos e admiradores, fugiram afetos e simpatizantes? Mas em verdade nunca os tivemos conosco.  Eram apenas companheiros da oportunidade. Faziam algazarra, comungavam presença, fora, todavia, da realidade que buscávamos.

            Onde estaria nossa realidade? Sim, na solidão com a verdade. Pagando o tributo valioso que exige a liberdade. Encarando o preço elevado que impõe o dever. Uma soma significativa deve ser oferecida para o consórcio com o amor – única herança de uma existência modelar.

            Abraham Lincoln dizia que, “Ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas deixar de ser vítima dos problemas e se tornar o autor da própria história”.

            Precisamos ouvir alguns conselhos edificantes para não nos desanimar: não nos angustiemos, voltarão mais tarde os que nos deixaram, brilhará novamente o sol dos sorrisos, soarão vibrantes, depois, as palavras em festival demorado de admiração. No entanto, veremos, será tarde para eles, porquanto já não terão aquela mesma pessoa que conheciam e chafurdavam ao lado. Nós lograremos ter mudado o sentido da nossa caminhada em direção aos nossos ideais, às nossas metas.

            Podemos ver alguns exemplos do que estamos falando. Há doentes, como os alcoólicos, cuja gravidade do mal passa despercebida por desconhecerem a doença; há aflições que não enlouquecem por serem ainda desconhecidas dos que as encontrarão logo mais; há delinquentes que não conseguem evoluir por teimar em desconsiderar o crime que cometem; e, há solidões escondidas na balbúrdia, de pessoas que se cercam de fantasias.

            Podemos tirar as seguintes conclusões: por mais que todos desejem ignorar o drama que trazem consigo, nem por isso mesmo conseguirão passar na caminhada evolutiva sem o despertamento de que o sofrimento é ferramenta para a felicidade. Mais infelizes são todos esses, cujo amanhã está assinalado por pesadas sombras, aguardando por eles, e que ignoram as leis da vida... nós, porém, embora chorando e sofrendo, cremos sim, já travamos contato com a fé, aprendemos sobre o amor e a justiça e somos agora amigos da esperança.

            Conservemos o óleo da certeza para manter a luz do dever e assim esperar o raiar do dia, após noite tempestuosa e demorada. Os sofrimentos são úteis, pois são os estímulos para a evolução. Quem não sintoniza com essa perspectiva da vida eterna, da evolução espiritual, sofre inutilmente.

            Não esqueçamos o grande exemplo que o Cristo nos deixou, pois ninguém poderia supor que a multidão exaltada que seguiu o Mestre na entrada de Jerusalém, foi a mesma que entoou o coro para a crucificação; ninguém poderia supor que aquelas bocas que o aclamavam quando viam cegos recuperarem a visão, paralíticos recobrarem os movimentos, surdos recomporem os ouvidos, mudos voltarem a falar e leprosos sararem ao contato daquela voz e daquelas mãos, seriam as mesmas bocas estertoradas que O exortariam, irônicas e sarcásticas, a sair da Cruz; ninguém poderia supor que, embora abandonado na Terra, o Pai Celeste estava com Ele, sem o deixar a sós; nem que depois de uma tarde de tempestade e de uma longa noite, Ele voltaria vitorioso sobre todos e tudo, para continuar o ministério junto aos que O abandonaram.

            Esta é a essência da lição, mesmo abandonado por tantos, ingratos, ignorantes, hipnotizados pelo mal e/ou corruptos, nunca estaremos a sós, se cumprimos a Lei do Amor, sempre teremos conosco a luz do Pai Divino, e voltaremos quantas vezes for necessário para resgatar os irmãos perdidos nas raias da ignorância, ao lado do nosso comandante nessa batalha espiritual: Cristo!


Publicado por Sióstio de Lapa em 19/09/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
18/09/2018 23h59
SEXO: BIOLOGIA E ESPIRITUALIDADE

            Por ocasião da entrevista na TV União, a ser gravado no dia 19-09, elaborei as seguintes questões com as respectivas explicações:

  1. SEXO TEM ALGO A VER COM SAÚDE?

Sim. O sexo é importante fator da biologia, responsável pela reprodução dos corpos, dos seres vivos. Quando chega o momento oportuno ele deve se manifestar, geralmente conduzido pelos hormônios na química, e pelos instintos no comportamento. A pessoa saudável deve desenvolver esses passos dentro do foco biológico e nisso teremos o conceito de saúde, um bem-estar físico, mental, social e espiritual sendo devidamente cumprido.

  1. COMO O SEXO PODE PREJUDICAR A SAÚDE?

Caso haja um descompasso para menos ou para mais, ou qualitativamente, na programação biológica que irá desenvolver as diversas etapas do comportamento sexual, iremos ter desvios da norma e consequentemente prejudicar a saúde em qualquer um dos seus aspectos. Isso é uma norma da Natureza, quaisquer desvios que ocorram em quaisquer locais ou órgãos, surge o desvio da norma e consequentemente os sintomas de algum tipo de transtorno.

  1. QUAIS SÃO OS TRANSTORNOS ASSOCIADOS AO SEXO NA PSIQUIATRIA?

São classificadas como transtornos da sexualidade, distúrbios qualitativos ou quantitativos do instinto sexual, mas também chamados de parafilias (comportamentos caracterizados por anseios, fantasias, manifestados de forma intensa, que envolvem objetos, atividades ou situações incomuns, e que causam sofrimento e prejuízos). São estudados dentro da psicopatologia, na psicossexualidade, para os desvios da atividade sexual, que podem estar presentes, visíveis ou latentes. Nessa última condição são desencadeadas por questões tóxicas (álcool e outras drogas), fisiológicas (puberdade, menopausa) e patológicas. Como exemplos quantitativos temos a frigidez na mulher, a impotência no homem, a ninfomania na mulher, o satirismo no homem; qualitativos, temos como exemplo a necrofilia, pedofilia, sadismo, etc.

  1. COMO A ESPIRITUALIDADE INTERVÉM NA SEXUALIDADE?

Ao falar de espiritualidade entramos em outro campo evolutivo, o espiritual, que corre paralelo ao campo evolutivo material. Enquanto na evolução material observamos a evolução dos corpos, com o surgimento e desaparecimento de novas espécies, na evolução espiritual ocorre o aperfeiçoamento do Espírito que deve aplicar a Lei do Amor para avançar em direção à Deus. Portanto, o desejo sexual que surge automaticamente através do instinto sexual, deve ser contido pela consciência espiritual para não chegar a prejudicar o próximo

  1. A RELIGIOSIDADE TEM ALGUMA INTERFERÊNCIA NA SEXUALIDADE?

Sim, como a religião deve ser o canal social do homem biológico para a divindade, os princípios espirituais devem estar bem fortalecidos em seus membros, principalmente os sacerdotes, pastores, missionários, etc., e, portanto, um controle maior sobre os instintos sexuais deve ser feito. Por isso se observa em algumas religiões o celibato e a castidade.

  1. EXISTE DIFERENÇA ENTRE CELIBATO E CASTIDADE?

Celibato é o estado em que determinada pessoa se compromete em não se casar ou manter relações sexuais; a castidade é a abstenção completa de prazeres do sexo. Porém, a força do instinto é tamanha, que a pessoa dotada de forte fé, determinada em cumprir o celibato e a castidade, não consegue resistir a pressão e, mesmo não se casando para manter a aparência de obediência aos princípios religiosos, realiza relações sexuais até com certa frequência, e algumas vezes algum tipo de parafilia.

  1. O IMPULSO SEXUAL PODE SER REPRIMIDO SEM CONSEQUENCIAS PARA A SAÚDE?

Depende da força da fé associada a um saudável contexto espiritual. A pessoa tem a convicção de, agindo sem obedecer aos instintos sexuais, estará melhor servindo ao próximo e por conseguinte servindo a Deus, estará protegido mental, psicológica e espiritualmente; a saúde e fortaleza espiritual compensa algum tipo de exigência vinda a partir do corpo. Afinal, é a evolução do Espírito superior às necessidades que o corpo possa imprimir na mente, geralmente de forma egoísta.

  1. COMO O SEXO PODE DETERIORAR A SAÚDE?

Caso a pessoa não coloque limite aos desejos que surgem natural e espontaneamente em sua mente, irá se comportar sem preocupações com o próximo e consigo mesmo, entrando em ambientes nocivos, de risco, exposto a doenças venéreas e ingerindo substâncias psicotrópicas com grande alcance de prejuízos, individuais, familiares e sociais.

  1. O IMPULSO SEXUAL PODE MELHORAR A SAÚDE FÍSICA E MENTAL?

O impulso mental tem essa finalidade, de fazer funcionar os órgãos e sistemas responsáveis pela reprodução e assim deixar a pessoa mais adaptada à sua finalidade biológica, desde que seja observada, sempre, a Lei do Amor.

  1. O IMPULSO SEXUAL PODE CONTRIBUIR PARA A EVOLUÇÃO ESPIRITUAL?

Sim. O corpo funciona por impulsos de natureza egoísta para otimizar a sua capacidade de sobrevivência e reprodução. A Lei do Amor que deve gerir a gestão espiritual sobre o corpo, faz as devidas contenções para não haver prejuízo para o próximo. Quando surge o impulso sexual na mente da pessoa, com toda a força que esse instinto possui, o Espírito deve avaliar em que condições deve se comportar para não haver prejuízo ao próximo, principalmente a pessoa alvo do desejo. Muitas vezes a Lei do Amor diz que esse desejo não deve ser atendido, então o Espírito faz gestões para que essa força se manifeste no comportamento, mesmo contra os interesses egoísticos do seu próprio corpo. Esta é a maior façanha que o Espirito exerce no seu controle sobre os instintos do corpo. É a grande força biológica que ele coloca a serviço de sua evolução espiritual. Quem já alcançou esse nível está correndo com mais facilidade na faixa divina em direção ao Poder Superior.


Publicado por Sióstio de Lapa em 18/09/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
17/09/2018 23h59
CLODOVIL HERNANDES X JAIR BOLSONARO

            Em 17-06-2008 foi registrado um pronunciamento do deputado Clodovil Hernandes, reconhecido homossexual, na Câmara dos Deputados, sendo na sequencia aparteado pelo deputado Jair Messias Bolsonaro. Assistindo a esse aparte, podemos avaliar o quanto foi equivocado a acusação de homofóbico pelo ator inglês Stephen Fry, conforme a publicação do texto do dia anterior. Vejamos na íntegra o trecho que nos interessa.

            CH - E é com os olhos voltados para Deus, que é a Natureza em quem confio e acredito, que encerro agora meu pronunciamento neste grande expediente, com um belíssimo poema que diz o seguinte: “Existe prazer nas matas densas, existe êxtase nas costas desertas, existe convivência sem que haja intromissão; o mar profundo é música em seu ruído; ao homem não amo tanto, porém muito à Natureza. É isso que eu tinha a dizer, na verdade, que tinha a ler.

            JB – Deputado, me permite um aparte?

            CH – Pois não.

            JB – É comum também nessa casa, quando o parlamentar ocupa o grande expediente, dele trazer um grupo de parlamentares para aparteá-lo. Na maioria das vezes, “cartas marcadas”. Chegou aqui um grupo de jovens na faixa etária dos 10 anos, como eu tenho um filho dessa idade. A sua pureza se assemelha a dessas crianças. Se o Parlamento tivesse a pureza de alma que vossa Excelência tem, que confessa publicamente que não tem conhecimento suficiente para debater aqui temas que muitas vezes não debatem pensando no Brasil, mas pensando em causa própria, o Brasil estaria muito melhor. E eu não deveria deixar passar em branco o pronunciamento de V. Excelência, que há uma certa discriminação, sim, em apartear Vossa Excelência. Alguns tem vergonha ou simplesmente fazem algumas piadinhas, mas eu respeito a sua pureza, a sua inocência. Sou diferente de Vossa Excelência em muitas coisas, mas na Natureza penso como Vossa Excelência. E o Brasil, e este congresso, mostraria força em poder mudar nosso país, se agisse mais com inocência, com pureza, com alma de criança, do que com alma de velhas raposas, astutas, sempre pensando em se perpetuar no poder. Parabéns a Vossa Excelência, espero que continue assim no futuro, assim, eu quero dizer, pois numa reeleição para quem é puro e honesto é muito mais difícil do que para quem é impuro, quem é desonesto. Muito obrigado.

            Podemos observar que o conteúdo do pensamento do deputado Bolsonaro não tem nenhum traço de homofobia, pelo contrário. Chega a criticar os seus colegas por discriminar as ações do deputado homossexual no Parlamento. Também critica a postura desonesta dos seus colegas, em detrimento dos interesses do Brasil. Tem certa semelhança com as críticas que Jesus fazia aos sacerdotes do Templo que não agiam sintonizados com a vontade do Pai, e sim dos seus próprios interesses. Daí ter havido toda uma conspiração que levou o Cristo à crucificação. Pois é o mesmo que tentam fazer com o candidato à presidência Jair Messias Bolsonaro. Resta a nós, que não estamos mancomunados com as iniquidades de quem mantem o poder e ter a consciência livre para reconhecer quem está do lado da verdade.


Publicado por Sióstio de Lapa em 17/09/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 7 de 497 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr