Meu Diário
18/03/2018 23h59
JESUS, MEU MESTRE

            Quando alguém tem um mestre, procura receber suas lições como uma verdade, desde que isso tenha lógica, sintonize com a vontade de Deus.

            Depois de muito tempo, encontrei as palavras e comportamento de Jesus dentro de um contexto de harmonia e evolução que serve de modelo para a minha vida.

            Isso não quer dizer que eu tenha que seguir suas lições sem nenhuma crítica, como se fosse uma verdade inconteste, sem necessidade de passar pelo crivo da lógica.

            Aceito que dentro da minha consciência existe a Lei de Deus, que deve reger todas as minhas ações, positivas e negativas, e que devo pagar por tudo que faço, a colheita de tudo aquilo que planto.

            Foi dentro desse contexto que Jesus entrou em minha consciência e assumiu o lugar de Mestre. Suas lições sobre o Amor, que deve ser exercido de forma incondicional para que tenhamos condições de construir a família universal, dentro do contexto humano mas com características divinas. A Verdade seria a Luz que iluminaria todos os setores dessa nova sociedade, a bússola de Jesus, “Fazer ao próximo o que desejas que façam a ti mesmo”, seria exercido no cotidiano de cada um dos cidadãos deste Reino de Deus.

            Com este Mestre e com este novo ensinamento do Amor Incondicional, procurei colocá-lo na prática em qualquer relacionamento que eu desenvolvesse, principalmente os íntimos. Mas ocorreu algo estranho... ao invés disso me fortalecer dentro do contexto cultural, já que a maioria das pessoas da minha comunidade ocidental é considerada cristã, observei que fiquei cada vez mais excluído do contexto coletivo, cultural, mesmo que na intimidade eu não tivesse dificuldades, com quem estivesse próximo de mim.

            O Amor Incondicional, de amar ao próximo como a mim mesmo, de fazer a esse próximo o que desejaria que fizessem comigo, levou-me a transformar a rigidez do meu primeiro casamento de uma situação nuclear, de amor exclusivo, para uma situação universal, de amor inclusivo.

            Esta mudança que ocorreu na minha mente, proporcionada pelo entendimento do Amor Incondicional dentro da Lei de Deus presente na minha consciência, fez eu me aproximar afetiva e intimamente de outras pessoas, e que permitisse que minha companheira, esposa, tivesse o mesmo comportamento.

            Essa foi uma mudança radical, mas necessária; eu não poderia reconhecer este como um caminho correto e não segui-lo porque as pessoas não aprovavam, seria covardia de minha parte, não seguir com medo da opinião dos outros, mesmo reconhecendo que essa era uma lição importante do Mestre e que estava dentro da Lei de Deus.

            Mesmo que até hoje as pessoas que sabem dessa minha história e mudança de comportamento, não reconheçam isso como uma das lições do Cristo, eu continuo firme nessa compreensão e até hoje não encontrei argumentos para me afastar dessa forma de pensar e de agir. Mesmo que, continuando agindo assim, eu seja considerado um tipo de extraterrestre, longe do que cada um pensa e faz.

            Mas não tem como eu agir diferente, pois é assim que eu me sinto sintonizado com as lições do Mestre e, principalmente, com a vontade do Pai.   


Publicado por Sióstio de Lapa em 18/03/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve citar a autoria de Sióstio de Lapa http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
17/03/2018 23h59
PAÍS DOENTE

            Pobre Brasil! Um país tão importante, de dimensões continentais, cheio de riquezas e belezas naturais, mas solapado pela corrupção. O partido político, PT, que ficou 13 anos no poder e permitiu com o uso da mentira e hipocrisia que chegássemos ao ponto crítico onde chegamos, continua jogando notas à sociedade com a visão distorcida que deseja que todos acreditemos, usando a tese de que uma mentira sempre repetida se torna uma verdade. Pois vejamos a nota lançada a respeito do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, transcrita na íntegra:

            O cerco ao companheiro Lula ocorre em meio a uma escalada de autoritarismo no país, em que movimentos sociais são reprimidos, professores são espancados, a universidade é atacada, artistas são censurados, setores politizados do Judiciário atuam casuisticamente e o governo golpista apela, de forma demagógica e irresponsável para a militarização de esferas de competência do poder civil.

            A cada violação de direitos individuais e coletivos vai se impondo um estado de exceção no país, acobertado pelo discurso do ódio e da intolerância.

            A mais recente e trágica consequência dessa escalada foi o assassinato, na noite de ontem, da companheira Marielle Franco, vereadora do PSOL do Rio de Janeiro. A cruel execução de Marielle choca a Nação e põe a nu a violência e a criminalização da pobreza, do povo negro, das mulheres, jovens e LGBTs, dos militantes dos movimentos sociais e da esquerda. Marielle vive em nossa luta.

            É nesse ambiente opressivo que o governo golpista vai impondo sua agenda de retrocessos e desmontes de direitos históricos dos trabalhadores e das políticas sociais conquistadas pelo povo nos governos do PT, voltando-se até mesmo contra uma das mais simbólicas conquistas, o “Bolsa Família.”

            Uma nação pode adoecer quando dentro dela é inoculado o vírus da mentira e os mecanismos de produção ficam distorcidos e direcionados para privilegiar o poder da hipocrisia. Foi o que aconteceu com o Brasil, cujo partido responsável pelo avanço da doença, afastado do poder por mecanismos democráticos, continua repetindo a existência de um “golpe” e diz que o “companheiro ex-presidente” é cercado pelo autoritarismo que causou em última análise o assassinato da companheira.

            Foi com mentiras desse tipo que o Brasil adoeceu da forma em que se encontra, e são com notas como esta que o vírus vermelho tenta manter o adoecimento de suas células. A vacina mais eficiente para esse tipo de agressão é a Verdade, e felizmente muita gente já percebe com mais clareza essas mentiras e procuram se desligar das ondas de ódio que querem afogar nossa sociedade.


Publicado por Sióstio de Lapa em 17/03/2018 às 23h59
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve citar a autoria de Sióstio de Lapa http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
16/03/2018 23h44
VERDADE, MENTIRA, HIPOCRISIA

            Mais uma vez nos deparamos com o problema da Verdade ser manipulada pela mentira e divulgada como hipocrisia. Parece que estamos mergulhados em tamanha onda de mentiras que não conseguimos identificar de onde parte a hipocrisia.

            Vejamos, pois, o caso do assassinato da vereadora Marielle Franco, assassinada em 14-03-18, que comoveu o Brasil e o mundo. Irei transcrever abaixo um texto que corre no whatsapp na íntegra:

            Só assim, a sociedade manifestando-se, conseguiremos destruir o discurso hipócrita da esquerda comunista bandida.

            Pior que a mídia mente e muitos caem na onda, por pura preguiça de ler textos longos como este.

            Antropólogo, sociólogo e ativista dos direitos humanos: Sandro Silva.

            Sobre o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco.

             A vereadora carioca Marielle Franco, assassinada ontem à noite no Rio de Janeiro, era uma ultra esquerdista, com ideias nefastas e totalmente tortas, uma eterna defensora de bandidos, defendia liberação das drogas, era contra a intervenção federal na segurança do estado, defendia a doutrinação de esquerda nas universidades e escolas, pregava o ódio em tempo integral, pregava a divisão entre as pessoas – fosse entre brancos e negros, entre homens e mulheres, entre ricos e pobres.

            Sua última acusação foi através de uma postagem onde acusava a PM – como somente a esquerda e principalmente os psolistas sabem fazer -, mas nunca, em momento algum, se incomodou com a ocupação dos morros pelos traficantes, nunca questionou o absurdo da venda de drogas em mercado aberto nos morros, jamais se escandalizou com o total domínio dos traficantes, que andavam e ainda andam armados com armas de alto calibre pelas ruas de forma petulante, onde as pessoas têm de conviver com isso como se fosse algo natural.

            Não, ela nunca se comoveu quando traficantes invadiam as casas de moradores pobres e os obrigavam a esconder drogas e armas, ou quando estes traficantes expulsavam moradores de suas casas e as ocupavam; quando estes criminosos aplicavam “correções” em moradores, que segundo eles seriam “alcaguetes” ou “X9” na linguagem da malandragem, correções estas onde raspam as cabeças das mulheres, batem nos rostos, queimam com cigarros, espancam, cortam, ou seja, torturam – isso quando não simplesmente matam no micro-ondas (onde a vítima é envolta em pneus, encharcada com gasolina e queimada viva).

            Não, ela não virou santa porque morreu, e muito me decepciona ver pessoas que eu respeito no meio jornalístico louvando-a, se dobrando às patrulhas, demonstrando não terem personalidade. Que se lamente o assassinato, mas que não se enalteça quem em vida não fez por merecer ser enaltecida.

            Eu não sou jornalista, não sou político, não sou famoso, portanto não tenho nenhuma obrigação de bancar o hipócrita demagogo e dizer que sinto muito pela morte desta pessoa tão nociva, com pensamentos tão perturbados, ideais tortas, visão totalmente distorcida da realidade e sem moral algum... Mas nem por isso eu desejava a sua morte. Da mesma foram que não desejo a morte nem mesmo para o Lula, ou Nicolás Maduro, ou Dilma, ou Jean Wyllys. Quero antes que esse pessoal viva – e viva muito – para ver suas ideias psicóticas de esquerda serem varridas sucessivamente da face da Terra e sintam a revolta, o desespero e a frustração por novamente ideias tão descabidas e até mesmo criminosas falharem, depois de falharem vez após vez, por mais de 100 anos. Só que desta vez com um diferencial: temos a internet, onde as pessoas têm informações na velocidade da luz, onde a mentira e o obscurantismo não mais prosperam, portanto, a tendência é o esquerdismo ser cada vez mais estigmatizado, anulado e ridicularizado, até mesmo pelas camadas mais desinformadas da população.

            Resumindo, não desejo a morte para essa gente; desejo-lhes uma vida longa para verem a humanidade progredir. E progresso e esquerdismo não combinam, é oximoro, portanto a tendência do segundo é desaparecer para que o primeiro se estabeleça.

            Enquanto observamos manifestações de exaltação em vários locais sobre esse assassinato, lemos textos como esse, que mostra outra visão do comportamento enaltecido da vereadora. Aprendi que não devemos ser maledicentes com as pessoas, mesmo que essas tenham em seu comportamento muita maledicência. Não sabemos que forças direcionam tais pessoas, se elas estão incendiadas involuntariamente por algum tipo de ódio, que não se apercebem do incêndio que estão sendo vítima, se estão tentando se livrarem dele, que pede de nós, cristãos, um pouco de água, não um tanto de gasolina.

            Procuremos ver os fatos que comprovam a verdade e sejamos coerentes com as lições do Cristo, solidário com os pecadores arrependidos e rígidos com os hipócritas.


Publicado por Sióstio de Lapa em 16/03/2018 às 23h44
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve citar a autoria de Sióstio de Lapa http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
15/03/2018 23h09
VERDADE E MENTIRA

            Nós estamos vivendo uma plena guerra espiritual que acontece no plano astral e principalmente no material. No plano astral prevalece as estratégias do bem contra o mal e no plano material acontece a guerra de fato, onde os corpos servem de instrumentos aos espíritos, com toda sua carga de instintos de sobrevivência que interfere com o programa evolutivo moral do espírito.

            Estamos dentro de um nível evolutivo suficiente para usar a lógica e a coerência em busca da Verdade, que está associada ao Divino. Porém a força dos instintos favorece à busca de prazeres e de recursos de sobrevivência material, sem a preocupação de conhecer e aceitar a imortalidade da alma e sua necessária evolução moral.

            A busca pelos itens de interesse do corpo, leva quase sempre aos conflitos de interesses entre uns e outros corpos. Não existindo a preocupação de evolução moral, resta a motivação pela conquista dos bens materiais em benefício do corpo e de seus ascendentes e descendentes morais. A arma mais utilizada para essa conquista é a mentira, enquanto a verdade é a arma melhor usada para a evolução moral.

            Observamos em nosso planeta o predomínio da mentira, isso quer dizer que o mal suplanta o bem, quantitativa e qualitativamente, quer dizer, existe mais pessoas associadas ao mal que ao bem, e existe mais pessoas qualificadas intelectualmente que agem dentro do mal do que aquelas que agem dentro do bem.

            Vejamos o que se passa a nível mundial, a disputa de quem possui o melhor Deus, Alá ou Jeová? Quem possui a melhor ideologia, comunista ou capitalista? A esquerda ou a direita? A ou B? C ou D?... poderíamos citar grande número de conflitos de toda a natureza e em todos os conflitos, todos os participantes se consideram donos da verdade, a não ser que o nível de maldade seja tamanho que usam a mentira descaradamente, tentando iludir os outros apesar de todos os fatos apontarem para a opinião oposta.

            Todas as pessoas honestas e que lutam por uma causa, sempre imaginam que esteja com a razão, com a verdade. Mas o que vem a ser Verdade? Alguns pensam que existem múltiplas verdades. Sou de parecer que não. A verdade é uma só, e em cada divergência sempre deve ter um lado que esteja dentro ou mais próxima da verdade.

            Tem um exemplo que é dado no sentido de justificar a presença de múltiplas verdades. Uma pessoa dentro de um trem com dois controle remotos nas mão. Ele aciona e abre simultaneamente as duas portas. Uma pessoa situada próximo a porta esquerda vê essa porta se abrindo primeiro, ao passo que outra pessoa situada próximo a porta direita, vê essa porta se abrindo primeiro. Teremos assim três verdades distintas, pois todos estão certos, diz o defensor de verdades múltiplas. Mas será que a opinião de cada uma dessas pessoas corresponde realmente a verdade? A lógica diz peremptoriamente que não! A pessoa que abre as portas e vê o movimento simultâneo de ambas está correto, está de acordo com a verdade do que aconteceu; as duas outras pessoas estão equivocadas pelo efeito da distância que cada um tem de cada uma das portas. Eles não estão mentindo, pois na verdade eles citam o que observam, mas estão enganados, e quando confrontados com a verdade irão cm certeza reconhecer o seu erro.

            Só existe uma verdade, o que destoa dessa verdade ou pode ser um engano, uma falta de perspectiva real, ou então é um mentiroso que quer enganar alguém com essa informação.  


Publicado por Sióstio de Lapa em 15/03/2018 às 23h09
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve citar a autoria de Sióstio de Lapa http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
14/03/2018 23h54
CULTURA CRISTÃ

            Observamos que Jesus Cristo iniciou a sua missão aos 30 anos, e morreu aos 33 anos. Ficaram então apenas 3 anos para passar suas lições aos apóstolos, aos discípulos, que mesmo sendo pessoas rudes, pescadores, foram encarregados de difundir essa mensagem pelo mundo.

            Os apóstolos, que sofreram influência direta do Mestre, construíram uma consciência crítica, firme nas lições teóricas e práticas recebidas. Porém, aqueles que viviam perto ou longe dEle, mas não prestavam atenção nas lições e praticavam o mal, mesmo com a determinação de ser cristão.

            As diversas culturas ocidentais tentam seguir o Evangelho; o Papa é o grande condutor do legado do Cristo, e diversas agremiações religiosas são erguidas com nomes bíblicos, porém, o conteúdo evangélico que deveria ser seguido a rigor, é esquecido e muitas vezes modificados.

            Fica claro, dessa forma, que existe o pensamento cristão, cuja origem é o próprio Cristo, mas seus seguidores transformam o conteúdo do pensamento, dando novo formato, originando comportamentos contrários aquilo que o Evangelho defende.

            O cristão que tem consciência das lições que Jesus deixou, que tem a vontade de aplica-los em seu ambiente, no seu círculo de amizades, jamais irá se deixar corromper. Mesmo sabendo das atrocidades que foram feitas em nome do Cristo, não irá deixar de ser cristão, pois sabe que o mal feito em nome do Cristo, é simplesmente um engano da nossa incipiente inteligência.

            No processo de educação é bom termos modelos para seguir, e dentro do contexto humano, o modelo de homem de bem, próprio para a construção de uma nova sociedade, é o exemplo de Jesus. O cristianismo que é derivado dEle, é uma construção humana, e portanto, contendo os erros inerentes ao estágio primitivo de nossa consciência.

            Posso condenar os erros humanos, os crimes cometidos pelo cristianismo, mas não posso condenar a Cristo por erros que nós cometemos. Ele continua sendo o referencial, o modelo pelo qual devemos nos espelhar. A sociedade harmônica que Ele disse que um dia iríamos alcançar, o Reino de Deus, está alicerçada nos homens que se sacrificam, controlam o Ego que deseja sempre boas doses de prazer.

            Este é o motivo pelo qual a imensa listra de erros, de pecados, de assassinatos, feito em nome do Cristo, pelas pessoas que formam o cristianismo, não motiva a minha rejeição ao Cristo e sim ao homem pecador que não reconhece o seu erro e permanece dentro dele, apesar das advertências que sofre.  


Publicado por Sióstio de Lapa em 14/03/2018 às 23h54
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve citar a autoria de Sióstio de Lapa http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 8 de 460 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr