Textos

UMA LUZ PARA SEGUIR
Feliz quem ama o Senhor, nosso Pai, e segue os caminhos que Ele coloca à nossa disposição, com Amor, Justiça e Misericórdia. Que saibamos reconhecer o monstro que habita em nossas entranhas, como criado por Deus para garantir nossa sobrevivência biológica, mas que ele não tenha força suficiente para fazer nosso espírito desviar dos caminhos que levam à intimidade com o Pai.
Viveremos do trabalho de nossas mãos, da inteligência do nosso cérebro, entendendo que tudo foram dons que Deus nos deu a cada um, sem favorecimentos, e que desenvolvemos de acordo com o nosso esforço pessoal. Jamais deveremos permitir que qualquer aspecto de superioridade que exista como uma conquista nossa, não sirva para colocar e manter nossos irmãos dentro da escravidão, usando o seu suor para garantir a nossa ociosidade ou mordomia.
Viveremos assim, felizes e satisfeitos, nossa esposa será como uma vinha fecunda, geratriz dos nossos filhos, apaziguadora dos nossos erros no interior de nossas casas, e orientadoras virtuosas em nossos caminhos das labutas externas. As tentações demoníacas não terão oportunidade de corromper nossos princípios de amor e fraternidade, justiça e paz, ensinados pelo Mestre Jesus.
Nossos filhos serão como ramos da mangueira ou cajueiro, dando seus frutos/netos, tenros e doces ao alcance de nossas mãos, de acordo com a fonte saudável e nutritiva de nossos troncos. Trazem alegria e afeto ao redor da nossa mesa, com suas histórias de lutas e aprendizados.
Assim seremos abençoados, todos nós que amamos sem negociações, sem trocas ou exigências, sem condicionamentos, a todos nossos irmãos, a toda Natureza, ao Senhor, nosso Pai.
Do nascer ao pôr, do sol e da lua, que possamos ver nossa casa feliz e harmonizada como as estrelas no céu, todos os dias da nossa vida, sabendo que a casa do irmão, por mais distante que esteja, também está dentro da mesma felicidade.
E que vejamos os filhos dos nossos filhos, os netos dos nossos netos, e onde quer que esteja uma pessoa humana que não pertença ao nosso sangue, mas que sejam considerados como um verdadeiro irmão, um pai, uma, mãe, um tio, um filho, um neto, de acordo com suas características de faixa etária, de espaço físico, de condição social.
Que a paz e o amor sejam as sombras dos nossos corpos, os perfumes dos nossos espíritos, por onde andarmos.
Sióstio de Lapa
Enviado por Sióstio de Lapa em 17/01/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr