Textos

COVARDIA
Ah! Por que deixo voar o pensamento
Ir no passado e buscar tanta saudade
Não sei que não tenho mais idade
De evocar em mim tal sofrimento?

Relembro quanto quis a minha boca
Que esperava da amada um simples beijo
Um sorriso, um olhar, nem isso eu vejo
Fico a pensar que tenho a sorte louca

Sou o culpado de não ter ido perto dela
E ter dito que vivia numa cela
A lamentar por não ter o seu amor

Fui um covarde, agora reconheço
Pois concordei comigo, “não a mereço”
Por isso explode em mim tamanha dor

Sióstio de Lapa
Enviado por Sióstio de Lapa em 19/05/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Voce deve sitar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr