Meu Diário
29/06/2021 00h29
PEQUENOS PASSOS NO CAMINHO

            Já dei tantos passos na vida, por tantos caminhos, alguns errados, outros certos mas nem tanto... 

            Hoje, após 68 anos de vida neste corpo que administro, dele ter gerado 4 filhos e eu ter adotado mais um, continuo percebendo caminhos que se abrem. Mas agora, tenho uma melhor compreensão de qual caminho correto, qual aquele indicado por Deus para que o siga e assim fazer a sua vontade. Mesmo assim não é tão fácil. Para assumir esse caminho e começar a jornada, tenho que deixar muita coisa para trás, maus hábitos, procrastinação, insegurança, dúvidas, medo... tenho que adquirir novos hábitos, coerentes com a vontade de Deus e não com a minha.

            Mas tenho que caminhar nesta trilha que me coloco dentro dela. Mesmo que seja com pequenos passos. Fazer o que é preciso, mesmo que seja de forma insuficiente, sem determinação, sem foco necessário, cheio de cargas que me pesam sobre os ombros.

            A idade avançada pode ter me roubado forças biológicas, mas me trouxe forças mentais, espirituais. Este espírito que sou eu, reconhece a paternidade divina e a vontade dEle que tenho de atender. O momento agora é de se livrar dos maus hábitos e desenvolver os bons hábitos, caminhando no foco desejado, construir a família universal com a estratégia do marketing de relacionamentos. Este projeto espiritual tem como pano de fundo os meus compromissos tradicionais, mas, como vela enfumada pelos ventos divinos que impulsionam o barco da minha vida, tem a Escola Igreja Trabalho e Amor (EITA) que devo oficializar e dirigi-la segundo as intuições que o Pai coloca em minha mente.

            São primeiros passos cheios de vacilação de erros. O que me sustém é saber que eu sei qual o caminho divino. O que me deixa triste, é perceber o quanto ainda sou falho, sem foco, sem determinação. 

            Porém sei que não posso recuar da minha decisão, mesmo que fique parado no tempo e no espaço, que eu veja a quantidade e a magnitude dos erros, que eu não sinta a força dentro de mim, necessária para vencer as minhas falhas. Parece que estou parado, olhando para o edifício da minha vontade desmoronar frente a força dos meus desejos instintivos, dos vícios adquiridos, dos pecados originais.

            Tenho vergonha de chorar, de voltar meus pensamentos ao Pai e pedir perdão em oração. Ele sabe das minhas imensas fragilidades, e sei que Ele permanece acreditando em mim, apesar da minha própria incredulidade em mim mesmo, em determinadas situações.  


Publicado por Sióstio de Lapa em 29/06/2021 às 00h29
 
28/06/2021 00h26
CIRCULO DO MAL DE HITLER (79) – O COMEÇO DO FIM

            Interessante procurar saber como o mal pode se desenvolver e ameaçar todos os países do mundo. O que se passou na Alemanha Nazista sob o comando de Hitler e seus asseclas, abordado pela Netflix em uma série sob o título “Hitler’s circle of evil” serve como um bom campo para nossas reflexões.

LXXIX 

6 DE OUTUBRO DE 1943

CONFERÊNCIA DE POSEN

            No outono de 1943, Speer apresenta seu novo plano e um novo parceiro. Há mudanças de aliança e jogos de poder entre os nazistas seniores. De um mês para o outro, você pode passar de rival a ter uma aliança temporária com alguém. E foi o que aconteceu entre Himmler e Speer. Parece que o antigo adversário de Speer mudou de ideia. 

            Himmler, se percebia o que acontecia, viu que a guerra se virou de forma decisiva contra a Alemanha. E também temos de lembrar que Himmler é o mais leal, mais fanático. Ele é muito leal às palavras de Hitler. Então, se Hitler adicionou essa responsabilidade ao portfólio de Speer, Himmler pensa que talvez seja melhor se alinhar a isso. 

            Speer anuncia que a SS vai garantir que a produção de bens de consumo não essenciais pare em até duas semanas. Chega de rádios, geladeiras ou cosméticos. É um esforço de guerra total contra, segundo Speer, “os folgados e malandros”.

            É uma mensagem muito forte com a qual muitos figurões locais do partido teriam de lidar. Se não andassem na linha, entrariam em conflito com a SS e a Gestapo.

            Mas os discursos ainda não acabaram. O que se segue é um dos poucos discursos gravados por um nazista sênior a respeito do que seria o pior crime contra a humanidade na história. O holocausto.

            As reuniões em Posen são singulares porque são uma expressão vocalizada da intenção explícita de erradicar um povo. Himmler diz que alguém tem de fazer o trabalho sujo, matar essas pessoas, esses judeus, homossexuais, inimigos políticos. Alguém precisa mata-los, se livrar deles para a humanidade ficar salva de sua malignidade. Assim eles poderiam dizer que é preciso cometer um ato maligno para fazer o bem. 

            Em seus esforços para assegurar a vitória, Speer fez um pacto com o diabo. No futuro ele diria que não ficou para ouvir as palavras incriminadoras de seu novo aliado. Muitos desconfiam dessas alegações de Speer. Ele passou a vida toda, desde 1945 até sua morte, distanciando-se do Terceiro Reich. Ele queria mostra que, na verdade, era um nazista diferente, do bem. Mas na verdade, Speer nunca teve escrúpulos morais quanto a usar trabalho escravo judeu estrangeiro. E agora, com a cooperação da SS, dezenas de milhares de pessoas trabalharão até a morte construindo estradas, fortificações e novas armas em seu plano para salvar o regime nazista.

            Speer não sente pena do trabalho em campo de concentração. Ele não se importa com as condições em que os presos dos campos vivem. Ele alegava que seus trabalhadores pelo menos tinham a chance de viver. Mas a taxa de morte dos construtores de sua nova arma secreta, o V2, era a maior de todo o sistema de campo de concentração nazista. Sua preocupação é se as armas que precisa produzir são feitas de forma eficiente. Não há preocupação de as pessoas serem melhor tratadas nas fábricas do que nos campos. Tem a ver com resultado. 

            Mas apenas ótimas armas não salvarão a Alemanha nazista. Apesar dos bombardeios Aliados e a diminuição dos recursos, as fábricas de Speer continuam a construir mais tanques e aviões. Em janeiro de 1944, quando os soviéticos começam a entrar na Polônia e os Aliados sobem para a Península Itálica, a dura realidade é que a Alemanha não tem mais soldados para usarem seus novos recursos. Crucialmente, não foi suficiente e aconteceu tarde demais. A mudança para a economia Guerra Total chegou tarde demais, e naquela altura a guerra estava perdida. A constelação de poder travada contra a Alemanha é tão vasta que o país não está em posição de esperar mais nenhum resultado positivo.

            Enquanto o Führer se recusa a aceitar qualquer derrota, a realidade da situação está pesando sobre seu ministro mais capaz. Agora Speer está em uma situação muito difícil. A realidade da situação militar da Alemanha e Hitler insistindo em ofensivas, o que era impossível, e ainda tem Bormann falando contra ele e Himmler lutando por poder. Virou uma situação totalmente incontrolável em que o fracasso é inevitável.

            O estresse e a ansiedade pressionam Speer ao limite. Ele está totalmente exausto, e a carga de trabalho incessante e insana o fez, em seus quase 40 anos, se sentir um idoso. Ele está lutando em todas as frentes. Além de tentar racionalizar a economia de guerra da Alemanha, tem de combater constantes ações da retaguarda vindas de seus colegas nazistas e rivais. E isso inevitavelmente tem um efeito. Em meados de janeiro de 1944, ele parece ter um tipo de colapso psicológico.

            O mal sente o aperto que o mundo livre consegue fazer para mudar o destino da guerra. Speer o membro mais novo do círculo do mal, nem tão cruel quanto os outros, mas se mostra incapaz de empatia com as pessoas que estão massacradas pelo trabalho escravo na produção incessante de armas. Uma inteligência que se aplica à tecnologia e à organização de produção, mas não se organiza, não sintoniza com a ética. Vimos muitos exemplos destes por aqui no Brasil que se perpetua até hoje e provavelmente ainda se multiplique, pois até a igreja que foi uma constante opositora desse tipo de iniquidade, hoje parece parceira e promotora.


Publicado por Sióstio de Lapa em 28/06/2021 às 00h26
 
27/06/2021 00h26
CIRCULO DO MAL DE HITLER (78) – BATALHA DE KURSK

            Interessante procurar saber como o mal pode se desenvolver e ameaçar todos os países do mundo. O que se passou na Alemanha Nazista sob o comando de Hitler e seus asseclas, abordado pela Netflix em uma série sob o título “Hitler’s circle of evil” serve como um bom campo para nossas reflexões.

LXXVIII

KURSK, UNIÃO SOVIÉTICA

VERÃO DE 1943

            O mundo testemunha a maior batalha com tanques de guerra da história, e também a última ofensiva estratégica da Alemanha na Frente Oriental.

            Até o verão de 1943, os alemães ainda acreditavam que podiam vencer a guerra, mas a Alemanha perdeu a Batalha de Kursk na Rússia, que era mais importante para os alemães que a batalha em Stalingrado. Agora a Alemanha nazista luta por sua sobrevivência. Enquanto bombas dos Aliados detonam seu centro industrial, Speer ainda luta para convencer Hitler a mobilizar a frente doméstica. Este é o problema, eles ainda estão fazendo produtos para consumo na frente doméstica. Ainda não entraram em estado de guerra. Deveria ter acontecido em 1940, e já é 1943 e ainda não aconteceu.  

            Speer quer que toda fábrica se volte ao esforço de guerra. Sem mais bens supérfluos e não básicos. Agora a guerra está à porta de todos. Ele acredita que as condições domésticas deveriam refletir as da frente de guerra. Os civis em casa deveriam ter a mesma comida e as mesmas condições dos soldados. Para isso, ele precisa de controle ditatorial sobre a economia da Alemanha. E parece que a mensagem está sendo ouvida. Ele ganha uma promoção. Passou a ser ministro de Armamento e Produção. E isso o torna mais ameaçador para Bormann. 

            Speer passou de novato na política para uma posição de muito poder. Mas ele sabe que suas medidas de austeridade não serão populares entre muitos nazistas seniores, e que Bormann está esperando para atacar.

            Bormann é um canal para todas as queixas que vêm dos gauleiters nazistas, os comandantes regionais em toda a Alemanha e além. E muitos deles tinham preocupações comerciais locais e não gostavam da ideia de reduzir o padrão de vida na frente doméstica. Mas desta vez, Speer não será derrotado. 

            Como a Alemanha se tornou tão alienada de uma realidade que batia em suas portas? Somente o poder das falsas narrativas que o poder do mal sempre usa com sua principal arma, a mentira, pode explicar isso. O mundo sendo literalmente bombardeado pelas bombas dos seus compatriotas levando sofrimento selvagem e até genocídios, e os cidadãos alemães vivendo como se nada tivesse acontecendo, com suas fábricas envolvidas na produção de bens supérfluos. Por outro lado, isso foi bom, pois fez o mal perder sua eficácia frente a intenção de dominar o mundo. 

            Como sempre acontece, no caminho da evolução, Deus sempre permite que o mal domine algum tempo para depois o bem assumir com mais vigor, em mais um degrau evolutivo. Foi assim que aconteceu com a Primeira e a Segunda Guerra Mundial, com o Brasil tanto tempo sofrendo corrupção na gestão dos esquerdistas, para alcançar sua destinação de Pátria do Evangelho e Coração do Mundo, e até o próprio mundo, que caminha para a Igreja Universal, Nova Ordem Mundial, domínio do Anti-Cristo, como preparação para sua evolução, de planeta de Provas e Expiações para o nível superior de planeta de Regeneração.  


Publicado por Sióstio de Lapa em 27/06/2021 às 00h26
 
26/06/2021 00h25
SALMO 8 INTERPRETADO – MAJESTADE DIVINA

            Senhor, Te compreendendo como o Criador de tudo que existe, posso considera-Lo como o Pai de tudo e de todos. Portanto, sou irmão de tudo e de todos. 

            Com essa definição, a Tua majestade é imensa por toda a Terra, por todo o Universo, conhecido e desconhecido. Porém, só pode prestar essa homenagem, quem tenha desenvolvido uma consciência complexa, avançada, que possa entender a Natureza, os diversos seres existenciais, sem a estimulação dos sentidos. Que possa extrapolar com o poder do raciocínio, da lógica, da coerência, a existência do mundo além de nossa percepção. 

            Sou um pequeníssimo grão frente a infinitude da criação e ao mesmo tempo um gigante que administra trilhões de pequenas expressões de vida organizada na forma de células, distribuídas pelos diversos órgãos e sistema do corpo biológico.

            Esta é a dimensão da minha consciência, que percebe a dimensão do macro e do micro além dos limites dos sentidos biológicos e do avanço tecnológico.

            Como imaginar adversários que possam Te atacar, inimigos que procurem vingança? Somente loucos ou completos ignorantes não sentem a Tua presença ou se recusam a aprender o que lhes é ensinado, que usam a lógica como instrumentos mal direcionados. Que cortam a alma se considerando órfãos de Deus?

            Que sou eu para o Pai está sempre perto de mim? Que constrói caminhos à minha escolha, que ensina por tantos métodos, que protege quando menos espero?...

            Sou filho de Tuas entranhas, partícula de Tua essência, princípio vital com potencial espiritual, capaz de aprender pela jornada em tantos corpos, até ser capaz de entender os princípios morais que estão acima das necessidades instintivas, da busca pelo prazer, da fuga do sofrer. Se hoje eu domino a natureza e domestico o selvagem, é porque ontem eu estava no lugar deles, nos bancos primários da escola evolutiva.

            Hoje aqui estou, Pai, sabendo que sou como a gota da chuva, que caindo das alturas sabe que veio da dimensão do mar, que vai cair na terra para fertilizá-la e faze-la produzir seus frutos, e que correrei com milhares de outras gotas na forma de rios, até chegar na fonte de onde sai... a imensidão do mar!

            Assim sou eu, Pai, uma gotinha do Teu amor, fertilizando a terra em que me colocastes e aspirando chegar logo, capacitado moralmente como cidadão do Reino dos Céus, à intimidade do Teu imenso amor.


Publicado por Sióstio de Lapa em 26/06/2021 às 00h25
 
25/06/2021 00h24
CIRCULO DO MAL DE HITLER (77) – ACORDOS E TRAIÇÕES

            Interessante procurar saber como o mal pode se desenvolver e ameaçar todos os países do mundo. O que se passou na Alemanha Nazista sob o comando de Hitler e seus asseclas, abordado pela Netflix em uma série sob o título “Hitler’s circle of evil” serve como um bom campo para nossas reflexões.

LXXVII

12 DE ABRIL DE 1943

SECRETARIADO DA CHANCELARIA, OBERSALZBERG

            Os dois, Speer e Göring, bolam um plano para acabar com a influência de Bormann. O primeiro passo era atacar e desacreditar um de seus joguetes em uma reunião sobre suprimento de mão de obra. Como chefe do ressuscitado Conselho de Defesa, Göring liderará o ataque. 

            O que aconteceu foi bem parecido com algo saído de uma corte medieval. Foi um ataque interpessoal, não focando diretamente Bormann. Para um novato na política, Speer formou uma coalizão improvável. Junto com Goebbels e Göring, eles podem baixar a bola de Bormann. Mas quando Speer chega, há algo errado. Goebbels não está presente, e Bormann tem um novo amigo: Heinrich Himmler.

            É de se imaginar que quando Speer entrou na sala e viu Bormann com Heinrich Himmler, pensou que essa reunião não acabaria bem. E logo piora. Göring sai do combinado e começa a atacar o vice de Speer. 

            Speer está chocado com o comportamento de Göring. Ele não está entendendo e teme que as forças tenham se unido contra ele. Sem Goebbels e com a mudança de Göring, está óbvio que Speer foi traído. Göring soube que Himmler estava se unindo a Bormann contra Speer e seu grupo, ele deve ter pensado que era melhor ficar do lado deles. 

            Para Himmler, ainda controlando com zelo o trabalho em seus campos, qualquer tentativa de Speer para ganhar mais poder é uma ameaça. Himmler não quer que a influência de Speer fique maior do que já é. Essa reunião pode ser interpretada como Himmler reafirmando sua influência na esfera econômica e relembrando a Speer quem é a figura mais importante. Para Speer é um doloroso lembrete de que seus rivais do círculo farão de tudo para proteger suas posições pessoais acima das crises da Alemanha. Mas ele aprende rápido. Sua luta pelo controle da economia da guerra ainda não acabou. 

            Essa é uma prova que dentro do círculo do mal, ninguém pode confiar em ninguém, ninguém pode se sentir seguro, que os interesses pessoais estão muito acima de quaisquer outros interesses, que a pátria com seu povo é somente instrumento para se atingir objetivos. Aqui no Brasil as figuras do mal conseguiram colocar suas pessoas teleguiadas em cargos-chaves da nação, e agora, mesmo o chefe não estando no poder, julgado e condenado, esses elementos fazem de tudo, nas ruas e nos gabinetes, para jogar suas falsas narrativas para iludir a nação e os países ao redor do mundo.


Publicado por Sióstio de Lapa em 25/06/2021 às 00h24



Página 8 de 700 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr