Meu Diário
31/08/2020 05h04
VINHA DE LUZ (15) – NÃO ENTENDEM

            Estou desenvolvendo o marketing de relacionamentos da Polishop, com ênfase nas lições do Evangelho e me deparo com um grande obstáculo que é a falta de entendimento do negócio e seu potencial, financeiro, material e espiritual. 

            Este aspecto não é difícil de ser encontrado, pelo contrário, parece ser o mais comum. Já foi dito pelo próprio apóstolo do Cristo, Paulo (I Timóteo, 1:7): “Querendo ser doutores da lei, e não entendem nem o que dizem nem o que afirmam.” Os sacerdotes do Templo, conheciam profundamente as leis, sabiam decoradas, mas não entendiam o que Jesus dizia quanto ao Reino de Deus.

            Em todos os lugares existem pessoas que abusam da palavra, entram em discussões destrutivas, na esfera da ciência, da política, da filosofia e da religião... entre outras nos mais diferentes setores da atividade intelectual com semelhantes desequilíbrios.

            A sociedade humana, em quase todo mundo é campo de batalha, nesse particular, em vista da condenável influência dos que se impõem como doutores em informações descabidas. Pretenciosas autoridades nos pareceres gratuitos, espalham a perturbação geral, adiam ou nunca fazem realizações edificações, destroem grande parte dos germes do bem, envenenam fontes de generosidade e fé, sobretudo alterando as correntes do progresso, convertem os santuários domésticos em trincheiras da hostilidade cordial. São esses envenenadores inconscientes que difundem a desarmonia, não entendendo o que afirmam.

            Observamos isso quando estamos realizando o trabalho da Polishop que é basicamente apresentar o plano de negócios. A maioria das pessoas não conseguem alcançar a dimensão do projeto e entram no perfil que acabamos de descrever. 

            Quando digo qualquer coisa estou semeando algo no solo da vida e quem determina isto ou aquilo está consolidando a semeadura. Mas as pessoas recebem as sementes e as deixam fenecer sem adubo, não desenvolvem seus talentos. Não percebem que ficam paradas em algum ponto da vida sendo apenas expectantes do que se passa ao redor, sem ter uma atitude de protagonista.

            Muitos espíritos nobres são cultivadores das árvores da verdade, do bem, da luz e do trabalho. Entretanto, em toda a parte movimentam-se também os semeadores do negativismo, da preguiça, da desconfiança, da ignorância e podem até enveredar pela calúnia e maledicência. Através deles opera-se a perturbação e o estacionamento da vida no mesmo lugar. Abusam do verbo sem saber o significado do que condenam ou rejeitam. 

            Meu trabalho nesta condição, é o de espalhar as sementes. Não me importa o que o outro decida, pois isso é função dele, para a sua vida, mesmo porque elas podem ter outros projetos em mente. Quando é encontrado um terreno fértil, que entenda e que queira desenvolver o plano como parceiros, sinto que esta família universal que o Cristo ensinava, está se desenvolvendo. 


Publicado por Sióstio de Lapa em 31/08/2020 às 05h04
 
30/08/2020 00h28
LT-20 – PREPARANDO O INÍCIO

            Estou desenvolvendo o trabalho de marketing de relacionamentos dentro da empresa Polishop como forma de criar uma comunidade fraterna, voltada ao trabalho de natureza cristã, como uma maquete da Família Universal, condição para a instalação do Reino de Deus entre nós. Criei uma Lista de Transmissão dentro do WhatsApp para comunicação rápida com as pessoas que eu cadastrei na empresa, de forma rápida e as minhas expensas, como maneira de ajudar as pessoas mais próximas. Passarei a divulgar neste espaço, a partir desta 20a. transmissão, para que meus leitores acompanhem o meu trabalho espiritual que agora tem uma forte vertente de negócios, se aproximando daquela ideia já exposta aqui, da Escola-Igreja Trabalho e Amor (EITA).

            LT-20 - Boa noite. Esta é a 20a. transmissão que faço para minha lista de parceiros da Polishop, trabalho este começado há cerca de 4 meses. Passamos por uma longa fase de estudos e agora é o momento de cairmos em campo, realizando o trabalho que precisa ser feito: apresentar o plano ao máximo de pessoas possíveis, sem medo de receber "Não", sabendo que é a resposta mais comum que iremos receber. É o momento de colocar em prática o que já aprendemos nos treinamentos e continuar estudando... e praticando, mostrando o plano. Tenho confiança que você irá colocar em prática o mínimo de 2 horas diárias para desenvolver o trabalho. Você tem o meu apoio, o de Alice e de Renan para tirar dúvidas e acompanhar na apresentação do plano quando for conveniente dentro das disponibilidades. Alice já está orientada para receber o seu pedido de ajuda para mostrar o plano as primeiras pessoas da sua lista, para que façamos um organograma nesse sentido. É o momento de assumirmos como dono da nossa loja e trata-la como um trabalho sério, de agirmos de forma sóbria e profissional, como qualquer outra atividade na vida. Temos ao nosso lado o poder da união, um poder que é negado a maioria das pessoas que agem de forma individualista, egoísta, vampiresca. Aqui nós podemos formar uma rede de relacionamentos onde cada um procura ajudar ao outro, no melhor estilo cristão, de fazer ao próximo aquilo que desejamos ser feito para nós. Temos ao nosso dispor um forte sistema de treinamento, uma verdadeira universidade, o Sistema Winner, com conteúdos científicos, filosóficos e mercadológicos. Somos livres para pensar e agir dentro de nossas características pessoais, usando tanto as horas do dia quanto as da noite. Somos livres para usar nossos poderes, os talentos que Deus nos deu, em qualquer ambiente, com qualquer pessoa que consideramos como nosso irmão e que pode vir a somar conosco nessa rede que terá o perfil da Família Universal, do Reino de Deus. Temos Deus como Pai e Jesus como Mestre e o negócio é a seara que Ele nos oferece para desenvolver nossos talentos. Com certeza Ele entenderá aqueles que desenvolvem mais rápido ou mais lento os seus talentos, mas com certeza não aprovará aqueles que os deixar enterrados, sem o talento gerar nenhum tipo de lucro, como uma semente caída entre as pedras e que jamais irá germinar. Aproveite estes últimos dias de agosto, faça seu planejamento, e aqui estou fazendo o meu lhe incluindo. Fique na Paz e na Luz de Deus, pois ter devoção a uma causa, ter um objetivo a atingir o qual não é egoísta, é fazer a vontade do Pai.


Publicado por Sióstio de Lapa em 30/08/2020 às 00h28
 
29/08/2020 00h27
ÚLTIMA HORA PLANETÁRIA (3)

            Esta é a terceira e última parte do texto que considero interessante para nossa reflexão, e que por ser demasiado grande para este diário, resolvi dividi-lo para não nos perdermos... vejamos esse final.

Ao ver o noticiário da televisão, no rádio ou na internet, que não se deixe submergir nas vibrações negativas e densas, mas que reaja com preces, sentimentos e pensamentos positivos, emanando vibrações de compaixão, reconforto e amor a todos os afetados direta e indiretamente pela crise viral e humana.

Há muitas almas diferentes de ti que ainda pensam e sentem de modo imaturo e inconsequente. Assim, precisas compreender que estás imerso em um planeta predominantemente materialista. No passado também viveste de forma rude, e este mundo presente também ajudaste a construir, resultante de muitas e muitas encarnações, com atitudes, algumas boas e muitas negativas, fruto de imaturidade e erros passados, mas que foram necessários para o teu amadurecimento. Esses processos são normais a quem se encontra na estrada evolutiva do amadurecimento espiritual.

Sim, não somente outros vírus virão, mas outras formas de abalos planetários - climáticos, geofísicos, de doenças e desequilíbrios ambientais, conjunções e posição dos astros com consequentes reflexos magnéticos à Terra, além de intensificação da força solar via explosões solares e emissão de partículas em direção à Terra e a todo o sistema solar, com efeitos transformadores.

O intuito não é maltratar ou causar danos aos terráqueos, longe disso (pensamento que só habita as mentes mais infantis ou imaturas), mas sim, sensibilizar a humanidade. E estes acontecimentos poderão ser mais intensos ou mais leves, à proporção que pelo menos um terço da humanidade se dispuser a mudar o rumo de pensamentos e atitudes diante da vida. Expectativas positivas, por parte do Plano Espiritual Superior existem, porém, há serenidade, discernimento e observação frente ao livre arbítrio humano. A ajuda vai até certo ponto, e é preciso que cada qual faça a sua parte.

O Plano Superior gostaria que 100% da humanidade terráquea mudasse de padrão de pensar, sentir e agir, contudo, não há ingenuidade nos planos superiores e sim sabedoria pedagógica e profundo conhecimento da psicologia humana, apesar de existir fé inabalável, boa vontade e serviço incondicional.

Prevalece o livre arbítrio e o respeito à individualidade e existe ajuda fraterna sim, mas cada qual precisa amadurecer e, a partir de certo estágio, andar com os próprios pés, já que não há artificialismos ou mágicas no processo evolutivo.

Poucos seres humanos que já abriram suas consciências se dispõem a construir um novo mundo, mas na prática não terão capacidade de promover mudanças sozinhos, pois são poucos e se encontram imersos dentro de uma massa imatura e inconsequente.
Por isso é que existe a intervenção superior, que de certo modo, é decorrente do espírito fraterno coletivo, por parte dos que administram a Terra e com a ajuda de muitos seres humanos também, que se encontram desencarnados e mesmo seres encarnados de outros orbes e que para este orbe vieram, para ajudar nesses momentos de crise intensa.

Como o terráqueo, em sua maioria, está extremamente apegado ao mundo material, somente abalos nesse mesmo mundo material (seja sobre o meio ambiente ou seja sobre o próprio corpo humano) serão capazes de tocar a humanidade na consciência e sentimento, através principalmente do sofrimento (que tem um bondoso papel de elemento catalisador para a catarse transformadora), e também do suor decorrente do esforço de mudança íntima.

Assim, é natural que a Inteligência Cósmica, com a gestão de processos cármicos, se utilize de mecanismos que estremeçam esse mundo material visível para que provoquem reflexões e abalos no mundo invisível interior. Quem tem fé nos desígnios divinos não tem medo, mas cultiva a serenidade, senso de gratidão e alegria em colaborar com essa grande empreitada que se inicia, rumo à construção de um novo tempo para a Terra.

Quem despertou em si o verdadeiro amor fraternal, não se contenta em viver em seu cantinho familiar, seguro e harmonizado, mas sente que a verdadeira felicidade só virá à medida que não haja fome, sofrimento, violência e falta de fraternidade entre os que formam toda a família terrena, que é a família do Cristo.

E após todo esse processo de catarse planetária, que durará por este ano devido ao coronavírus e pelos próximos anos com outros acontecimentos, muitos recusarão se engajar nessa nova era planetária e por isso serão expurgados do orbe. Felizes daqueles que se dispuserem a iniciar o despertamento interior e o exercício de trabalho íntimo de autotransformação. Estes estarão no caminho e poderão se candidatar a ajudar a construir um novo planeta, estejam encarnados ou não.

Para finalizar, queremos emanar a todos os que lerem esta mensagem, do fundo de nossa alma, muita luz de reconforto e paz - juntamente com os demais irmãos da Falange de Dharma, na Colônia Espiritual do Grande Coração. Que a luz do Divino Rabi da Galileia acalente vossos corações, serenize vossas mentes, clareie vossos caminhos. Equilíbrio e harmonia.

Que o momento vos inspire à prece e à meditação. Que não se esqueçam de orar por aqueles que estão desencarnando em massa, nos quatro cantos deste planeta.
Alegria serena, porque os tempos são chegados para uma nova Terra a ser construída com muito suor e disposição em servir incondicionalmente!

Dos Irmãos da Falange de Dharma: Ramatís, Akenaton, Nicanor, Rama-Schain, Hamod e sua equipe, caboclos e pretos-velhos e demais trabalhadores anônimos – servidores do Amor Universal.

Brasília, 23/03/2020. Médium: Sávio Mendonça

 PORTAL DO AMOR, DO HUMOR, DA CULTURA, DO DISCERNIMENTO E DA CONSCIÊNCIA. www.clube.consciencial.org

            São tais informações que provam a existência de seres espirituais, evoluídos, que estão sem sintonizados conosco e que procuram nos orientar em momentos decisivos como este em que vivemos.


Publicado por Sióstio de Lapa em 29/08/2020 às 00h27
 
28/08/2020 00h27
ÚLTIMA HORA PLANETÁRIA (2)

            Esta é a segunda parte do texto interessante para nossa reflexão, e que por ser demasiado grande para este diário, resolvi dividi-lo para não nos perdermos... vejamos.

A geração de vírus no universo é infinita, como infinito é o universo. O que sai de formas-pensamento e formas-sentimento do ser humano cria campo propício ao florescimento de luz ou de trevas, de ambiência propícia à atração de seres superiores ou de seres menos evoluídos (como vírus), nessa trajetória que desprende o ser de Deus e o faz retornar a Ele, não mais ingênuo e puro, mas com maturidade, inteligência ampliada e amor incondicional.

Portanto, que não haja revolta contra os vírus, mas que haja meditação sobre atitudes, pensamento e sentimentos inerentes à própria individualidade humana, a cada um, e a todos que formam a aura deste Planeta.

O vírus vai passar, esta crise vai passar, mas sequelas ficarão abalando o sistema econômico, as estruturas sociais, como um terremoto social. Sementes estão sendo lançadas para que o ser humano possa dar mais atenção à solidariedade, ao amor fraterno, a colaboração e ao que é simples. Então, se esperará que as sementes do amor cósmico sejam expandidas dentro de cada pessoa.

É momento de colaboração, dos mais novos olharem os mais velhos com respeito e sentimento fraterno e de gratidão. Os mais velhos deram vida aos mais novos, ou trabalharam e colaboraram de algum modo para o estágio atual do mundo, nas ciências, no comércio, na indústria, agricultura e nas mais simples profissões. É hora dos mais novos se resguardarem e evitarem que o vírus se propague aos mais velhos. Isso é um exercício de fraternidade intergeracional.

É preciso se arrefecer a arrogância e deixar a humildade e o altruísmo florescerem dentro e cada um. É momento de recolhimento e de se acolher os mais próximos que estiveram afastados, forçados por uma economia e estrutura social escravizadoras do consumismo e apego ao mundo das formas, ausente de senso coletivo e de amor fraterno. É momento de se despertar a atenção e o carinho para com os mais próximos e para com todos do planeta, para com todas as expressões da natureza.

À maioria dos terráqueos que não tem se dado conta da importância da higiene, em seus detalhes, cabe agora ter mais atenção, pois o momento exige higiene das mãos, do corpo, da mente e do coração. É momento de higienização da alma (não esquecendo que a limpeza da alma é realizada mediante um processo de autotransformação, é como transformar o lixo orgânico em adubo que fará crescer as plantas que alimentam o ser humano – usar com sabedoria o lixo mental-emocional que habita cada um em instrumento de amadurecimento interior). E se iniciar a caminhada rumo ao mundo interior e ao seu saneamento pressupõe cultivar amor para consigo e para com os outros.

Os guias espirituais da Terra estão atentos, são vigilantes e não param de orar em direção à Terra, entretanto, são profundos conhecedores da psicologia humana, penetram na intimidade da alma de cada cidadão terráqueo (encarnado e desencarnado).
E então sabem, no fundo de suas consciências, e considerando a estatística cósmica, que em humanidades que se encontram no atual estágio evolutivo (considerando a maioria dos terráqueos), muitos foram, estão sendo e serão chamados, mas poucos se engajarão na caminhada verdadeira do amor fraterno e da tomada de uma nova consciência. Sabem que, por puro mecanismo de causa e efeito, outros vírus virão, bem como outros desafios, à proporção que o ser humano não se sensibilizar com o momento atual e caso retorne ao estado consciencial e atitudinal anterior.

Se não houver aprendizado, a bondade divina se encarregará de deixar que a lei do carma atue sobre a humanidade de forma automática e direta, até que ela internalize de fato o que Jesus exemplificou na Terra, isto é, que cada ser assuma de coração o processo de doação de uns para com os outros, que aprenda a respeitar a natureza e a se desprender do vicioso processo de consumismo e apego ao mundo denso, que iniciem a transformação gradativa do orgulho em humildade e do egoísmo em sentimento de doação incondicional. Que o ser humano aprenda incansavelmente a perdoar a si e ao próximo, a cultivar a compaixão e a servir sem mesmo esperar um agradecimento por parte daqueles que ainda se encontram endurecidos no amor.

Quem está encarnado, é claro que deve se utilizar do que a natureza e daquilo que o universo lhe oferece como oportunidade de vivências, sobrevivência e sustentabilidade (alimento, vestimenta, transporte, recursos naturais, diversão e assim por diante), mas que não fique submisso a esses acessórios do mundo denso da matéria, que os utilize com parcimônia, com sabedoria e não se deixe escravizar por eles.

Quanto àquelas pessoas que se sensibilizaram com o atual momento, ou mesmo aqueles que já compreendem a necessidade da crise por que passam porque têm “olhos de ver e ouvidos de ouvir”, podemos afirmar que será um momento oportuno para que expandam sua capacidade de amar e servir, de mergulhar ainda mais fundo em suas consciências, varrendo e transformando as mais profundas impurezas que ainda habitam suas almas.

Que não haja medo, nem acusações, nem reclamações, nem desespero, nem indiferença. Mas serenidade, lucidez para enfrentar com resiliência esse processo de higienização planetária. Que estejam preparados para aprofundamentos nessa purificação coletiva (uns mergulhando mais na superfície e outros indo mais a fundo em suas consciências), que estejam dispostos a estender ainda mais sua ajuda, mesmo que a distância.

Que aqueles que já despertaram em consciência tenham neste momento uma percepção e sentimentos mais coletivos, que exercitem a empatia e vejam como se encontra o irmão ao lado, o vizinho de residência ou habitante da periferia da cidade, da favela, ou aquele que se encontra longe, e mesmo do outro lado do planeta, mergulhado em medo, desespero, egoísmo, ódio, guerra e consumo de drogas.

Bons conselhos, que sejamos capazes de ter olhos para ler e cabeça para compreender e colocar em prática.


Publicado por Sióstio de Lapa em 28/08/2020 às 00h27
 
27/08/2020 00h25
ÚLTIMA HORA PLANETÁRIA (1)

            Este texto é interessante para nossa reflexão, mas por ser demasiado grande para este diário, resolvi dividi-lo em dois para não nos perdermos... Vejamos.

                CAROS IRMÃOS DA ÚLTIMA HORA PLANETÁRIA!

Não vos assustei com o que se passa neste momento planetário. O saneamento da Terra já vem se processando há vários anos, mas faz parte do Plano Maior a intensificação desde o ano de 2019 e de forma mais aguda a partir deste ano.

E esse processo demorará por várias décadas, com crescente intensificação. Que as mentes mais infantis e egoístas possam compreender que isso não é castigo de Deus, mas fruto das próprias mentes e comportamentos humanos ao longo de toda a história da humanidade. O universo tem uma contabilidade cósmica, e há tempo para tudo, pois o dinamismo inerente a tudo exige continua mudança rumo à Luz Maior; do contrário há morte e estagnação. E luz é vida, por isso caminhamos todos em direção à Luz Central da Vida.

O saneamento é proporcional à disposição humana em se transformar intimamente, na raiz do orgulho, da vaidade e do egoísmo. Como a maioria dos terráqueos ainda resiste ao influxo do amor cósmico, que é transformador e rico em serviço fraterno, alegria, desapego aos bens materiais e ao prazer indiscriminado, certamente exigirá tempo para que a maturidade floresça dentro de cada um desses que ainda se aprisionam aos impulsos atávicos e aos atrativos efêmeros do mundo denso.

O momento não é de desespero, mas de acalmar a alma e o corpo físico, de recolhimento, serenidade, meditação (reflita sobre como você tem levado a vida, suas atitudes, seus pensamentos e sentimentos prevalentes, quanto tempo tem dedicado ao mundo denso versus ao mundo invisível da alma). É momento também de muita prece para pedir forças e lucidez para prosseguir na vida com sabedoria, e para emanar vibrações de serenidade, fé e reconforto espiritual aos encarnados que se desesperam e aos que estão desencarnando.

O vírus é um ser invisível aos olhos humanos, como invisível é o espírito. É uma maneira do Universo mostrar o quão importante é o invisível e o quanto ele é mais essencial que o visível aos olhos da matéria; afinal, o essencial vem do espírito e a partir dele é que se materializa tudo no mundo denso. Portanto, o momento exige reflexão para o que é essencial, para o invisível, pois grande parte dos seres humanos tem se afastado cada vez mais do mundo espiritual, se apegando irresponsável e vaidosamente ao consumismo, ao hedonismo, ao dinheiro, ao poder político e econômico, cultural, científico, intelectual e mesmo religioso-institucional.

O ser humano tem se subordinado a uma economia voraz e discriminadora dos mais pobres, daqueles de menos inteligência porque são evolutivamente mais novos e que precisam do apoio dos espíritos mais velhos, e não de serem excluídos da sociedade. Predomina na Terra um sistema esmagador dos mais sensíveis no campo espiritual, os quais têm dificuldades ou resistência a se adaptarem a um sistema de competição e de exclusão, sistema este que se esgotou em seus mecanismos educadores da alma.

O clima de competição tem um papel de educar almas indolentes e atávicas, contudo, se certas medidas educativas se exaurem ou cumprem com seu papel num determinado tempo, é hora de mudar, de se buscar outros caminhos pedagógicos para a humanidade.

Não estamos aqui fazendo apologia ao falido modelo comunista testado pela extinta União Soviética e outros países, e que se apoiaram na violência, no autoritarismo e na exploração das massas em prol de uma minoria que se locupletava do poder, longe disso.
A humanidade não precisa mais de mudanças de fora para dentro, todavia, de transformações que deverão nascer na intimidade da consciência e no coração de cada um. O senso cooperativo, fraterno e de troca justa deve nascer dentro de cada um, e não por coerção externa, o que pressupõe caminhos econômicos e sociais com visão ampla e inteligência universalista, apoiados na sensibilidade humana e numa percepção abrangente, desprovida de ideologias aprisionantes e discriminadoras.

O vírus que ronda a Terra é um ser em evolução, assim como as plantas, o verme, o animal de grande porte e o ser humano. Um impulso da sobrevivência faz com que o vírus busque sua sobrevivência, e por isso se utiliza de processos mutantes e da inteligência imanente que o habita, provinda da Força Central da Vida (e sob supervisão de devas), pois ele está mais próximo Dela do que do reino humano, em termos de ciclo evolucionário. Mas é um ser puro, e não maldoso, que busca viver e evoluir e que para tanto, precisa de corpos humanos para dar andamento à sua caminhada, aliás, corpos humanos que o atrai (pela postura mental-emocional ou por forças atrativas do carma).

Como esta mudança de mentalidade que a humanidade ainda não alcançou, estamos sendo vítimas dos processos educativos necessários para promover nossa evolução e a evolução do planeta. Vejamos amanhã a segunda parte.


Publicado por Sióstio de Lapa em 27/08/2020 às 00h25



Página 11 de 643 « 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr