Meu Diário
05/01/2024 00h01
NATUREZA HUMANA E ESPIRITUAL

            Reconheço que a minha vida aqui na Terra se desenvolve em duas dimensões: material e espiritual. Fui criado por Deus como uma fagulha espiritual, simples e ignorante, mas dentro de mim o fulgor do Pai, como também existe em todos os meus irmãos. Para evoluir no aprendizado em busca da sabedoria devo vir para a dimensão material e assumir a administração de um corpo para começar a aprender tudo o que preciso. No início, como fase de alfabetização, tipo “Jardim de Infância”, devo penetrar nos minerais, principalmente os cristais.



Depois desse be-a-bá, vou passar para o estágio de estudo primário, vou me incorporar na vivência de plantas. É um estudo mais sofisticado, pois vou aprender sobre a influência do sol, da chuva, do solo, da fotossíntese... de como adquiro raízes e posso interagir até com outras plantas. De como com a minha estrutura vegetal consigo produzir flores, frutos e sementes e garantir uma reprodução, ensino que eu não tive na fase mineral.



Depois de ter conseguido aprender o suficiente para ir adiante, vou para o estudo secundário. Agora vou incorporar no reino animal. Inicialmente em espécies mais simples, mas cada uma delas com inúmeras formas de relacionamento entre os parceiros da mesma espécie e o contexto ambiental, do que existe em meu entorno que pode favorecer ou dificultar a minha sobrevivência. Devo aprender novas estratégias de sobrevivência e que ao longo do tempo pode gerar a formação de novas espécies.



Cada vez que aprendo as estratégias de espécies mais simples, vou assumindo corpos de espécies mais complexas, até alcançar a capacitação suficiente e necessária para incorporar num corpo humano. Esta será a minha fase de estudo superior. Aqui eu consigo alcançar um grau de consciência para refletir sobre o significado da vida.



Na administração de um corpo humano, eu, espírito, tenho capacidade racional de discernir a existência dos dois mundos em que vivo, material e espiritual. Recebi a lição fantástica de um professor, enviado pelo próprio Pai, para me ensinar qual o melhor Caminho para a minha evolução saudável, sempre ao lado da Verdade e evitando todas as estratégias da Mentira que sempre privilegia os interesses materiais.



Seguindo as lições do Mestre Jesus consigo alcançar a tutela direta com o Pai e tenho uma segurança maior de chegar na Vida eterna ao Seu lado, como Jesus já alcançou e agora está aqui a nos ensinar sobre isso.



Dentro do contexto de responsabilidade no atual corpo que estou administrando, está o dever de fazer a vontade do Pai, conforme Jesus ensinou que consiste em agir fraternalmente com todos os meus irmãos, fazendo a qualquer um que esteja próximo ou talvez distante, o mesmo que eu gostaria que fosse feito a mim mesmo.



Esta foi uma tarefa também difícil para o Mestre, Jesus de Nazaré, de fazer a vontade do nosso Pai espiritual em detrimento dos interesses materiais de sua parentela biológica. Sofria repreensões dos irmãos e da própria mãe, que estava abandonando os seus para se entregar a todos; que tinha descuidado os deveres da família se desligando dos interesses carnais.



Mesmo que o Mestre soubesse que estava fazendo isso, se desligando da família, mas Ele sabia que o trabalho que tinha feito até aquele momento foi suficiente para deixar a família biológica com autonomia de sobrevivência e que Ele poderia partir agora para a construção da família universal, que era a vontade do Pai.



Apesar de toda essa consciência, o Mestre ainda refletia sobre isso. Será que tinha realmente direito de proceder assim? Seria bem vista aos olhos de Deus a transgressão da lei humana, no que ela tem de mais justo e solene, qual é o amor de mãe e a docilidade dos filhos para com a mãe? Perguntava ao Pai, por que essa angústia da alma se Ele obedecia a Sua voz? Por que essas aflitivas recordações retrospectivas, se a Sua missão de Messias devia sobrepor-se à Sua condição humana, aos seus deveres de filho, as aflições terrestres? Por que tanta atividade para preparar esse sacrifício que o Pai pedia, se ele constituía um ultraje à moral universal, baseado na dependência dos seres em suas relações fraternais?



Estas reflexões ainda entravam na mente do Mestre, quanto mais na minha enquanto aluno. Como deixar em segundo plano a dimensão espiritual e me envolver com prioridade nas exigências do mundo espiritual, do eu espirito em detrimento do meu corpo?



Publicado por Sióstio de Lapa em 05/01/2024 às 00h01
 
04/01/2024 00h01
ESFRIAMENTO DA CARIDADE

            Mateus escreveu em seu Evangelho (24:12) que Jesus avisou que “ante o progresso crescente da iniquidade a caridade de muitos esfriará”.



            Eu vejo a primeira parte da frase acontecendo de forma muito clara. Há um crescente progresso da iniquidade acontecendo em todo o planeta, aqui no Brasil principalmente.



            Tivemos uma eleição que foi “tomada” como disse bem claro o bando que tomou o poder e influencia na eleição. O ministro da “Justiça” (?) arremata dizendo que nós somos um bando de “manés”. Do ponto de vista dele, existe certa lógica. Ele está correto, pois nós elegemos pessoas para nos representar e defender nossos interesses no parlamento. Agora, os deputados federais e senadores que elegemos, passam a acatar determinadas pessoas visivelmente comprometidas com os crimes e criminosos. Depois de empossadas, essas pessoas passam a atuar descaradamente defendendo interesses de quem os indicou, sem nenhum respeito por nenhuma instituição. Afinal, eles são constitucionalmente a última palavra em nome da Justiça. Isso não é uma situação própria para “manés”? Nós elegermos pessoas para colocar outras em cargos estratégicos para sugar o nosso sangue, suor e lágrimas, sem termos mais a quem recorrer?



            A segunda parte da frase é mais difícil de ser observada agora, afinal o processo está ainda no modo de aperto progressivo. Imagino que chegará um momento onde as pessoas ficarão a mercê dos instintos biológicos que clamam pela sobrevivência. Passarão a ver seus carrascos como pessoas beneficentes, que lhes dão bolsas para sobreviverem e merecem ser respeitadas como nossos verdadeiros pais. Para que respeitas os pais biológicos, os amigos ou o próximo, de perto ou de longe. Se ela puder passar por cima do cadáver desse que estende a mão em busca da caridade, isso será feito.



            Quando chegarmos a esse nível, somente o poder espiritual do Pai através do Mestre ou de outras pessoas que decidirem seguir o caminho da Probidade, da Verdade e da Justiça, poderá ser revertida a situação. Mesmo que voltemos a ser apenas 12, sofrendo todo tipo de perseguição, sofrendo humilhações e torturas, mas deixando com nosso sangue a irrigação das sementes que foram jogadas nos corações de quem nos assiste e não foram cooptadas ou que nasceram geneticamente com a marca do Caim.



            Os sinais do tempo já estão chegando, infelizmente a grande massa não consegue ver, e sem ver as iniquidades a massa não consegue reagir.



            Tenho como exemplo o que aconteceu em plena virada do ano em minha casa. Estávamos nos preparando para o clímax da fraternidade quando tocasse o último segundo de 2023. Algum parente ligou a televisão e sintonizou com a TV Globo, onde passava um show musical cheio de erotismo na praia do Rio de Janeiro. Eu que tenho a consciência do crime cometido por essa emissora, negando a verdade e divulgando ou mesmo construindo falsas narrativas para nos deixar submissos ao poder das trevas, evitei o confronto com quem ficava hipnotizado pelos trejeitos dos cantores e bailarinos, sem nenhuma consciência de estar alimentando a fera que está nos consumindo.



            Este é um exemplo que aconteceu na minha casa, com toda a conscientização que tenho sobre o que acontece no Brasil e no mundo, quanto mais na maioria das casas onde essa conscientização não acontece e que a hipnose coletiva se perpetua no comportamento de manada, onde cada um vai para onde ver que a maioria se dirige.



            Está pronto o cenário para o momento em que a caridade irá esfriar, como o Mestre sabiamente nos advertiu há 2 mil anos.



Publicado por Sióstio de Lapa em 04/01/2024 às 00h01
 
03/01/2024 00h01
AURORA

            Na dinâmica da vida observo o fluir do tempo a partir do que acontece com o nosso planeta. Fica girando intermitente ao redor de si e do astro-rei, do sol, o mantenedor da vida. Neste contexto apresenta momentos de Trevas e de Luz. Quanto estamos no período das Trevas logo virá o período da Luz, antecedido pela Aurora. O mesmo processo cosmológico e geográfico que acontece fisicamente com o planeta, acontece psicologicamente com o nosso comportamento.

 

 

Foi assim que aconteceu no século XIV. Depois da Luz trazida pelo Cristianismo que formou tantos reis católicos pela Europa, lentamente o ocaso das lições do Cristo foi acontecendo até mergulhar o planeta nas Trevas.

 

 

 

 

Nessa época, John Wycliffe surgiu na Inglaterra como a Estrela da Manhã que anuncia o retorno à luz do dia. Ele se destacou na universidade por sua espiritualidade fervorosa bem como por seu conhecimento acadêmico sensato. Educado na filosofia escolástica (junção entre a filosofia aristotélica, fé e razão), nas leis da Igreja e na lei civil, ele se preparou para tomar frente na grande luta por liberdade civil e religiosa.

 

 

 

 

Este momento de Trevas que estamos vivenciando na atualidade tem muita similaridade com aquele tempo, principalmente no Brasil, administrado sem nenhuma forte oposição institucional, onde todas na prática foram cooptadas e não fazem resistência aos desmandos, iniquidades, como prender centenas de pessoas que protestavam pacificamente contra as mentiras e ameaças à liberdade.

 

 

 

 

Quando leio a Bíblia com um olhar crítico, observo incoerências no conteúdo e na aplicação naquela que deveria ser a palavra de Deus escrita pelos homens, portanto devia representar a Verdade com o máximo de pureza possível. Mas aí está o problema, a palavra divina irá chegar até nós através de um intermediário, o escritor humano que está cheio de instintos, de interesses pessoais que as vezes não consegue coloca-los abaixo dos interesses de Deus.  

 

 

 

 

Apesar disso, vemos surgir no conteúdo bíblico, principalmente no Novo Testamento, a emergência de Jesus de Nazaré como uma pessoa coerente e que se coloca como nosso único advogado. Ele ensinava Deus como o nosso Pai universal, único, por isso todos somos filhos dEle e que devemos fazer a Sua vontade agindo fraternalmente uns com os outros. Ensinava que acolhendo essa ideia iríamos fazer uma faxina moral no nosso coração, eleger a família universal como um ideal fraterno e assim construirmos o Reino de Deus, de maior apelo espiritual que material.

 

 

 

 

            A Santa Igreja Católica Apostólica Romana está corrompida moralmente, foi atacada por dentro pelos inimigos da fé, abriu o diálogo com as Trevas, não condena mais os hereges, abençoa aqueles que praticam ou defendem o pecado e chega a expulsar os clérigos que percebem o que acontece e fazem a devida crítica.

 

 

 

 

            As universidades perderam o poder de usar a ciência para a busca do conhecimento, da verdade, e se tornou um celeiro de novos revolucionários, chegando ao nível absurdo de defender o genocídio do povo judeu como aconteceu num passado recente que tanto sangue fez jorrar nas duas guerras mundiais que aconteceu.

 

 

 

 

            Mas, é dentro das universidades que devem surgir outras Estrelas da Manhã, para novamente construir a Aurora de um novo período onde a Luz da liberdade e da verdade devam ser a prioridade no comportamento humano.

 

 


Publicado por Sióstio de Lapa em 03/01/2024 às 00h01
 
02/01/2024 00h01
PLANEJAMENTO DE FÉRIAS

            Este texto foi inspirado na palestra que Mateus Carvalhaes, meu colega da empresa DoTerra, deu sobre o trabalho que estamos desenvolvendo juntos. O primeiro passo que ele referendou a seguir é implementar o sonho que temos ao desenvolver o negócio.



            Como estamos no começo do ano, janeiro de 2024, que é o mesmo que programamos nossas férias, então eu posso incluir o meu sonho dentro delas.



            Assim, com o sonho incluído nas minhas férias de 2024, verifico que ele consiste em colocar pessoas que conheço e que tem dificuldades de saúde física, mental e espiritual, principalmente a financeira e que pode gerar todos os sintomas patológicos das três primeiras áreas.



            Desta forma, tenho a oportunidade de colocar dentro deste mês de janeiro, a partir deste dia 2, pois o primeiro é o feriado de confraternização universal. A partir de hoje irei colocar com o máximo de empenho e foco em todos os aspectos que constroem este sonho, a partir do meu próprio comportamento. o que eu preciso fazer para trabalhar com competência neste caminho que Deus apontou para mim.



            Primeiro, devo fazer restrições de despesas, de comprar coisas para pagar com o que ainda não ganhei como resultado do meu trabalho, estando a usar cartão de crédito ou outras formas de empréstimos.



            Devo compreender que o que eu posso sonhar é porque posso realizar. Posso compartilhar este meu sonho com terceiros? Sim, mas posso ser ridicularizado por ter um sonho tão estranho ao comportamento em geral que vemos dentro de nossa cultura.



            Muitas pessoas não conseguem acreditar que um projeto como este de fraternidade, de abnegação não pode ser viável. São pessoas que foram machucadas pela vida e muitas passam a não acreditar em si mesmo e desconfiar de todas as pessoas ao redor, até mesmo os parentes e amigos. Imaginam que é impossível um tal sonho, não conseguem se dispor para o engajamento, mesmo que eles possam entender que sejam os principais beneficiados do sucesso que for alcançado.



            O principal de seguir neste mês a compreensão de que o principal ator neste projeto sou eu. Demonstrar que mantenho o foco objetivo com o trabalho, sem autocomiseração, sem procrastinação. Dar o exemplo da melhor forma de conduzir o trabalho, pois a prática é do que eu quero ensinar é bem mais eficiente de que somente mostrar a teoria.



            É importante fatiar o projeto que quero implementar em três fatias: curto, médio e longo prazo.



            Em curto prazo, não devo conduzir o trabalho com irrelevância frente outras atividades. Este sonho deve ficar em primeiro lugar, devo estar totalmente comprometido com ele, com o resultado objetivo de um bônus significativo no final do mês das férias. Não posso ampliar este foco total para os outros meses, pois aí voltarão todas as outras tarefas com a quais já estou comprometido, como aulas, consultórios e outras obrigações atreladas.



            Portanto, em função da minha missão espiritual devo sacrificar o meu bem-estar em função do bem-estar dos meus irmãos, do próximo, seja ele da parentela ou fora dela. Devo seguir a orientação dada por Jesus de fazer ao próximo aquilo que desejaria se eu estivesse no lugar dele, da mesma forma como Jesus nos amou, que chegou a dar sua vida por nós.  Sei que na visão do próximo, mesmo que ele seja o foco do meu sonho, ele poderá considerar como um sonho louco, que isso não está nas lições que o Cristo deixou para nós.



            Da mesma forma que sou criticado quando defendo os interesses da família universal, o amor inclusivo, incondicional. Quando coloco os interesses egoístas da família nuclear em segundo plano ou mesmo elimino do meu repertório comportamental.



            Devo trabalhar com intensidade o meu interior, pois esta é uma tarefa que devo ensinar a todos ao meu redor. Mesmo que eu sinta críticas e ironias, de fazer tanto esforço em favor do próximo, sem usar o meu talento, meu potencial, para o meu próprio benefício.



            A estratégia do Marketing de Relacionamentos, de rede, é a estratégia que o Pai colocou à minha disposição. Com ela eu posso ajudar a pessoa desenvolver os seus próprios talentos sem ficar na dependência de terceiros.



            Neste ponto irei construir um grupo sintonizado com a mesma visão profissional e espiritual, onde não estarei doando do meu trabalho profissional por caridade, que deixaria o irmão sempre de mão aberta a pedir alguma ajuda financeira.



            Com certeza, esse grupo que formaremos estaremos todos juntos desenvolvendo os nossos trabalhos e sempre ajudando pessoas a despertar seus talentos, aumentando o nosso campo de amor, construindo com mais eficiência a família universal, bem mais próximo, todos nós, do Reino de Deus.



Publicado por Sióstio de Lapa em 02/01/2024 às 00h01
 
01/01/2024 00h01
ORAÇÃO JANEIRO 2024

            - Pai, hoje começa mais um ano. Acrescento mais um ano à minha vida, vida que



Tu me deste. Depois de tanta aprendizagem, poucos acertos e muitos erros, estou decidido a dedicar o pouco de vida que ainda me resta na administração deste corpo, a fazer a Tua vontade conforme tu colocas em minha consciência, como se fosse Tu ou meu irmão maior, Jesus, que residisse em mim. Sei das responsabilidades que surgem dessa decisão, também sei das minhas limitações que atrapalham a realização destas minhas metas. Por isso Te peço tanto, Pai, por sabedoria, inteligência rápida e coragem. Estou inscrito no exército do Cristo, elaborei a nova Ordem de Cristo para ver se consigo alcançar essa meta com os irmãos que se dispuserem a ir comigo por este caminho. Sei que estou dentro de uma batalha aguerrida na milenar Guerra Espiritual e que devo usar os talentos recebidos de Ti, Pai, da melhor forma possível. Leva-me para a dimensão mais próxima de Ti, da Tua espiritualidade, que eu seja fortalecido pelo Espírito Santo e assim possa colocar em prática todos os ensinamentos do Mestre sem tantos retrocessos. Sei que tenho uma aliança contigo, Pai, de fazer a Tua vontade conforme deve ser a obediência de um filho para com seu Pai, mesmo que tenha de beber um cálice de amargura, como fez Jesus. Abençoa-me Pai, e dá-me o tanto que necessito para que eu me levante como um guerreiro espiritual, seguindo destemido o comando do Cristo, enfrentado o inimigo interno como pré-requisito para enfrentar e vencer o inimigo externo, esse que traz as trevas das iniquidades sobre o mundo, principalmente no Brasil, minha pátria, hoje tomada pelos inimigos da fé, da Tua vontade. Devo atentar para ter rigorosa disciplina, para efetuar o que desejo sem divergir, sem murmurar, sem procrastinar. Capacita-me, Pai, para que eu vença as armadilhas e tentações do demônio, assim como Jesus venceu no deserto. Tenho o propósito, Pai, de trabalhar o projeto do Marketing de Relacionamentos, pois atenderá as necessidades financeiras de todos ao meu redor que aplicar com eficiência os seus talentos nessa direção. Alcançaremos um melhor posicionamento para poder ajudar outros irmãos, na ampliação da família universal. Sei que esta estratégia de alcançar recursos financeiros trabalhando a fraternidade dentro do Marketing de Relacionamentos, foi um caminho apresentado a mim por Ti, e que sofreu um processo de amadurecimento através de diversas empresas que usavam a mesma estratégia, até chegar onde hoje estou, na empresa DoTerra que trabalha com óleos essenciais, cuja missão principal é o bem-estar físico, mental e espiritual, ancorado no trabalho solidário e persistente. Apresentai para mim, Pai, as estratégias da guerra nesta atual batalha espiritual que enfrentamos, conforme está registrado nos evangelhos e diversas leituras presentes na Bíblia.



            - Sim, filho, observo tuas palavras e vejo as tuas intenções dentro do teu coração. Sei que tudo que é posto no papel não é fingimento e se tais metas não são alcançadas é porque ainda não alcançaste a capacitação necessária para isso acontecer. Tu pede para mim o que necessita, mas eu não quero interferir no seu poder criativo, não quero que te sintas dependente de forças externas a qualquer necessidade que apresentes. Eu não quero usar você como um boneco eletrônico que eu manipule com a Minha vontade. Eu espero que a tua vontade encontre os caminhos necessários para aplicar a Minha vontade no teu comportamento. E tenho confiança em ti, pois sondo o teu coração.



Publicado por Sióstio de Lapa em 01/01/2024 às 00h01



Página 11 de 887 « 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 » «anterior próxima»


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr