Meu Diário
25/11/2019 00h25
UM NOVO CAMINHO

            O Pai sempre sonda o meu coração e ver quando estou pronto para receber um novo caminho; isso não quer dizer que eu tenha que segui-lo obrigatoriamente. A obrigação não vem da vontade de Deus e sim da minha consciência, se estiver disposto a seguir a vontade dEle.

            Recebi em 15-11-19 mensagem de uma das minhas leitoras, Louise, através do meu site no Recanto das Letras, que tenho com o pseudônimo de Sióstio de Lapa, com as seguintes características:

***MENSAGEM DE VISITANTE ENVIADA PARA O SITE DO ESCRITOR***

De: Louise

E-mail: louisebulgk@gmail.com

IP: 177.137.196.113

Assunto: O Sr teria um canal YouTube?

Mensagem:

Estou muito feliz de conhecer os seus pensamentos e suas Produções caso tenha um contato no YouTube enviar-me um link e depois não o encontrei... caso não tenha peço encarecidamente que faça um canal... Gratidão

Att Louise

            Agradeci a Louise sua gentileza de ler e sugerir sobre meus textos e fiquei atento ao que ela falou. No dia 23-11-19, ao sair do meu trabalho quinzenal que faço no município de Caicó-RN, encontrei um livreto na revistaria que sempre frequento: Como ser um Youtuber. Fiz logo a conexão da sugestão recebida de Louise e percebi em tudo a mão de Deus me apontando novo caminho: abrir um canal no Youtube para veicular com mais eficiência a proposta na qual já estou dando os primeiros passos, a Construção do Reino de Deus.

            Aqui está o meu posicionamento: decidi fazer a vontade de Deus de acordo com o que sinaliza a minha consciência, local que se encontra a lei de Deus. Certamente, como aí está a lei de Deus, também devo encontrar um pouco de sabedoria para identificar onde existe a mão dEle e sabendo evitar falsos desvios.

            Coloco desta maneira, pois no mundo atual em que vivemos, particularmente o Brasil, estamos mergulhados em mentiras, fake news, distorções de fatos, falsas narrativas, que criam uma egrégora muito negativa. Até mesmo cristãos de boas intenções, ficam tentados em usar essas mesmas armas da mentira que as trevas constantemente estão usando. Por isso, quando decidimos entrar num caminho entendendo ser a vontade do Pai, logo surgem críticas severas e perversas,

            Esse mesmo texto do qual recebi feedback tão positivo da Louise, foi motivo de severas críticas com um potencial alto de destrutividade. Não posso revidar no mesmo nível, primeiro pois está numa vibração desarmônica que não irá sintonizar com uma proposta de diálogo onde possamos ficar numa condição de aprendizes dos valores positivos da vida; segundo, porque é mais positivo manter uma interação com pessoas dispostas a ajudar, como a Louise, onde podemos aprender mutuamente. O feedback dela mostrou deficiências na minha forma de agir e que se, corrigidas, vou atingir um nível onde esse tipo de participação irá ser potencializado, onde irei receber críticas tanto no campo positivo quanto no negativo. Basta seguir essa mesma diretriz, a sintonia com o positivo e deixar o rastro de ataques negativos ecoar no vazio.

            Fazendo assim, acredito seguir a vontade do Pai, exercitar as lições do Mestre Jesus e ficar cada vez mais capacitado como cidadão do Reino dos Céus, embaixador do Amor, como o Cristo, e semeador do Evangelho na seara divina da humanidade.


Publicado por Sióstio de Lapa em 25/11/2019 às 00h25
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
24/11/2019 00h22
ESPERAR (31)

Mateus ou Levi, era um publicano, cobrador de impostos para o império romano, as vezes exigente, as vezes bondoso. Trabalhava de cidade em cidade, junto a portos famosos como Cesareia, Jope e Tiro. Acalentava sonhos de grandeza, mas ajudava os que estavam em dificuldades, vestia os nus e dava de comer aos famintos. No fundo do coração, era um homem bom.

Mateus, quando em serviço no Mar da Galiléia, encontrou um homem impressionante, Haruano, de muita sabedoria. Depois de agradecer ao cobrador de impostos por colaborar com o Império Romano, disse para Mateus: “Tens no coração e na inteligência muito mais para dar do que tirar, como fazes. As tuas medidas estão para derramar e a tua consciência haverá de sufocar com o suor dos que sofrem o jugo arbitrário dos fariseus. Voltaremos a nos encontrar.”

Mateus refletia que cada vez mais enchia a barriga da Loba, que precisava de muito ouro para alimentar seus dois filhos adotivos: Rômulo e Remo. Nunca mais se esqueceu daquele personagem, Haruano, e quando escutou e obedeceu ao “Vinde a mim” de Jesus, lembrava-se fortemente dele à medida que ia entendendo as lições do Mestre. Mas, onde encontra-lo, como procura-lo, se não dera endereço? Pedia informações, mas tudo em vão. Lembrou-se que ele dissera que era andarilho e comerciante, o que tornava difícil sua procura.

Um dia Mateus saiu sozinho num barco no Mar da Galiléia, carregando algo de comer. Estava pescando as belezas imortais do espírito, de viver em paz de consciência, buscando Deus segundo ouvira de Jesus. Chegou um barco, silencioso, e se colou ao seu. Era o mestre Haruano. Mateus pergunta: “Como podes aparecer assim? Como sabes que eu estava aqui? Onde estavas? O que falaste comigo tempos passados aconteceu, eu morri e nasci de novo. Troquei o modo de ser e estou feliz. Estou tentando dar aos que carecem daquilo que por vezes tenho.”

Haruano explica a Mateus: pertencemos a uma seita denominada de Essênios, muito pouco divulgada por não se interessar pela quantidade e sim pela qualidade dos homens. Somos poucos, mas trilhamos caminhos dos mais nobres, na conduta, e a verdade, para nós, é condição diária. O dever é coisa sagrada. As criaturas são todas nossas irmãs. Temos um ideal: o de servir sem que sejamos servidos. Somos homens que entregam a vida para que a paz e o amor sejam disseminados no mundo dos corações. Quero afirmar para o teu coração que já te conhecia bem antes que me conhecestes. Falo coisas que ainda não podes entender, mas o tempo servirá de profeta, revelando no futuro o que te falo no presente.

Betsaida estava sendo varrida por tempestades, desafiando a coragem dos transeuntes, mas os companheiros do Cristo deixavam que o dever espiritual ultrapassasse todos os receios e, na hora certa, estavam todos em seus lugares para ouvir o Mestre.

Natanael, ao sentir o gesto do Senhor, abriu a reunião com uma sentida súplica. Mateus levantou-se, talvez como cobrador, porque queria cobrar de Jesus uma explicação: o que significava, no seu estado atual, Esperar? E fala com desembaraço: Senhor, queria que aceitasses esta oportunidade de instruir-me acerca da palavra que muito ouço nas minhas caminhadas, principalmente espirituais. O que significa Esperar?

Jesus, virando um pouco o corpo, para ficar frente a frente com o discípulo, contemplou-o com graça e responde com benevolência: Mateus, a palavra é fácil de pronunciar: Esperar. Todavia, traz consigo conceitos altamente significativos. Quem sabe esperar, Mateus, cria condições para melhor servir e ser servido. Quando lanças feijão ao fogo, o tempo te pede para Esperar, para que possas comer com mais facilidade. Quando eles estão cozidos, é indispensável esperar para que não queimem a tua boca nem disturbem o teu estômago. Quando conversas com uma pessoa, se não esperas a fala do teu semelhante, não podes compreender o que ele tenta te transmitir. Quando plantas uma semente, o teu dever, diante do tempo, é Esperar a Natureza para que ela tenha o tempo conveniente para germinar. Quando convidas alguém para uma viagem ou um trabalho, é conveniente que esperes a resposta, sem violar os direitos de escolha do convidado.

- Na verdade, digo-vos que esperei muito mais para vos fazer meus discípulos. E agora, com as bênçãos de Deus e do Tempo, estais aqui, todos reunidos, para que possamos Esperar mais a hora de pregar a Boa Nova a toda a parte e a todas as criaturas. Tudo o que vos ensino da parte de Deus são sementes de Luz nas vossas consciências, e eu estou esperando mais, que elas se frutifiquem e comecem a crescer, para que possais testemunhar, com a vida, pela imortalidade. Esperar é nota harmoniosa na vida de todos e saber Esperar é melodia divina que se faz ouvir em todos os corações sábios.

‘Mateus, existe também o exagero da espera, que se transforma, por sua vez, em preguiça. O preguiçoso pertence a escola muito falada do desculpismo. Procura assuntos, como argumentos, que lhe dão o direito de Esperar de modo a desculpar a própria inércia. Eis que aí está o de passarmos dos limites que o bom senso nos traça com sabedoria. O sol todos os dias se esconde para que caia a noite, mas volta quase nas mesmas horas, sem que deixe passar algum dia. Precisamos essa disciplina da Natureza, pois ela tem uma consciência perfeita do dever e da harmonia. Vejamos os mundos que circulam o infinito, sem que se perca um til na esquematização divina. O nosso Pai, que está no céu, esperou muito no preparo dos vossos corações. No entanto, no momento exato, enviou Seu filho mais velho para vos orientar acerca da vida e de como podeis viver melhor. Saber com grandeza é Esperar com dignidade. Não vos cientificastes de que a Terra está cheia de anjos enviados pela bondade divina para preparar caminhos para a minha chegada? Se não fossem os preparadores de terrenos, como poderia lançar as sementes com tanta segurança? A Boa Nova é a semente, vós, os semeadores, eu, o jardineiro e Deus, o dono da vinha; a humanidade é o terreno que espera das nossas mãos a disposição de trabalhar em favor dela. Eis que vos digo: esperai mais um pouco e lançai mãos ao arado, pois servir de instrumento de paz, por amor, é o melhor lazer na Terra e na vida.

Vamos, trabalhemos juntos em nome de Deus!


Publicado por Sióstio de Lapa em 24/11/2019 às 00h22
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
23/11/2019 00h21
BAIRROS DE NATAL

            Encontrei um texto na net que relaciona os bairros de Natal com alguns países. Interessante, uma visão irônica de nossa comunidade. Vale a pena ler.

E se os bairros de Natal fossem países?

https://www.blogdodina.com/2019/02/05/e-se-os-bairros-de-natal-fossem-paises/.

Aí vai:

Areia Preta => Bélgica

É cercada por vizinhos ricos e poderosos, mas ninguém dá muita importância.

Petrópolis => França

Berço de quem influencia a cidade em economia, política e comportamento. Vangloria-se de sua tradição e não esconde o seu ar de superioridade.

Tirol => Alemanha

Poderosa locomotiva com centros empresariais. À noite o trecho da Afonso Pena que lhe corresponde em tudo lembra a famosa Avenida Unter den Linden, em Berlim.

Ponta Negra => Itália

Caótica, movimentada, barulhenta mas todo mundo continua querendo conhecer.

Via Costeira => Turquia

É apenas um caminho de um lado para o outro do mundo. Ninguém consegue entender nada por causa de tanta indefinição.

Lagoa Seca, Barro Vermelho  => Polônia e República Tcheca 

Gravitam e tentam se beneficiar da fama e benefícios do país vizinho, a Alemanha.

Cidade Alta => Espanha e Holanda

Não cabe um só país para essa querida, tradicional e com traços de modernidade. Lugar favorito de toda sorte de gente que quer fumar um baseado sem ser incomodado na rua ou consumir prostituição numa boa. Eterno clima de festa sempre que os portões das lojas da Rio Branco começam a descer.

Capim Macio => Estados Unidos

Dinheiro e poder. Idolatrado pelos novos ricos. Cafona, sem identidade. Depois que você sai da Avenida Roberto Freire, tudo fica longe e carro é fundamental.

Conjunto Ponta Negra => Canadá

É rico, porém ninguém se importa. Vive na órbita do vizinho gigante e mais famoso.

Conjunto Alagamar => Irlanda

Pensa que está na orla e reproduziu ambientes de bares e restaurante da Itália (Ponta Negra). Assim como a Irlanda que acha que faz parte do Reino Unido e quer se comparar à Inglaterra.

Morro Branco => Rússia

Não possui mais a mesma a nobreza de outrora, mas ainda se acha uma potência. Transição entre zona pobre e zona rica.

Lagoa Nova => Brasil

Querido por todos e estratificada, mistura gente mais humilde, classe média e alta. Quer ser tudo e ao mesmo tempo não é nada. Ostenta a alegria de ser o coração da cidade.

Cidade Satélite => Argentina

Gostaria de ser o Brasil. Mas não é.

Alecrim => Índia

Caótico, superlotado, vaca na rua, mas dono de um valor cultural inestimável para a cidade.

Centro Histórico => México

Envolve a Ribeira inteira, parte de Cidade Alta e de Petrópolis. Importante centro regional, com tradição secular e um caos onde todos querem tirar alguma vantagem.

Rocas => Iraque

Já foi berço de príncipes e princesas. Aristocracia de Natal nascia nas Rocas. Hoje é uma Bagdá depois que foi abandonada pelo poder público.

Potengi => África do Sul

Orgulhosa de ser a “nobre” no meio de sua sofrida região.

Neópolis => China

Distante, gigante e super populosa, sonha em ser rica como os EUA (Capim Macio), mas ainda tem um pé no terceiro mundo.

Pitimbu=> Chile

Riqueza emergente, mas é difícil achar alguém que queira morar lá.

Candelária => As duas Coreias

Riqueza e perigo se misturam nas ruas de Candelária. Só vá lá se for realmente necessário.

Mãe Luíza => Pápua Nova Guiné

Gente acolhedora, cadeira na calçada, um quê de natividade. O bairro produz as tribos de índio mais badaladas do Carnaval de Natal e tem um acesso a paradisíaco trecho da praia da Via Costeira para chamar só de seu.

Praia do Meio => Tailândia

Caos e beleza, escambo e camaradagem. Espetinhos de carne do dia anterior a cada 100 metros. Trans desfilam de biquini.

Redinha => Angola

Povo ma-ra-vi-lho-so. Assim como na Angola, os nativos da Redinha estão sempre prontos. Se escutam um acorde musical, já irrompem com a coreografia, como pode ser verificado todo domingo à tarde na Barraca do Japonês.

Igapó => Colômbia

É o primeiro bairro que vem à mente quando as palavras ‘Zona Norte’ são pronunciadas. Tal como a Colômbia é o derradeiro território antes da América Central, Igapó nos separa de São Gonçalo do Amarante. Ambiciona ser a África do Sul, a rica da região, mas jamais conseguirá porque o Partage Norte Shopping está no Potengi.

Serve como caricatura. Faz a gente rir com aquilo que não podemos modificar.


Publicado por Sióstio de Lapa em 23/11/2019 às 00h21
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (BAIRROS DE NATAL). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
22/11/2019 00h21
SALVAÇÃO

            Procurando entender a salvação da maneira que é ensinada na Bíblia, vamos verificar dois momentos em que aconteceu. Primeiro foi com Noé. O mundo estava mergulhado no pecado e Deus, sem conseguir intervir no Livre Arbítrio humano, pois essa foi a sua decisão ao criar o homem, teve que destruir tudo e procurar começar novamente a partir de Noé e sua família.

            Orientou a construção de uma arca onde pudessem ser colocados a salvo um casal de cada espécie e fez chover durante 40 dias. Todas as pessoas foram pegas de surpresa fazendo as diversas atividades que as cidades exigem. Todos aqueles que ironizavam Noé por construir uma arca tão grande em região tão longe do mar, de repente viram sua utilidade, mas já era tarde. Toda a vida terrestre foi eliminada.  

            A segunda eliminação de seres humanos aconteceu no episódio das cidades de Sodoma e Gomorra. Nesse caso ainda houve uma tentativa de Ló salvar a todos, procurando entre os pecadores alguém que fosse justo. Como não encontrou o mínimo combinado com Deus, teve que sair da cidade sem nem ao menos olhar para trás.

            Agora iremos passar por outro momento de destruição. Desta vez foi Jesus que veio há dois mil anos nos ensinar a forma de salvação dessa destruição. Nos ensinou sobre o amor e a criação do Reino de Deus a partir da renovação dos nossos corações, para que quando chegasse estivéssemos salvos. Ele disse que iria enviar o seu substituto, e tudo aponta que Ele já chegou no meio de nós, através dos fenômenos espirituais que ocorreram em todos o mundo, com fácil acesso a todos, e que foi codificado por Alan Kardec. O Espírito da Verdade que foi o condutor dessas lições, tem todo o suporte moral que apresentava o Mestre Jesus.

            Entendo, dessa forma, que o processo de salvação já está em andamento, diferente daquele que aconteceu nos dois casos anteriores. Agora não é necessário que o mundo seja destruído. Os salvos serão colocados no momento da morte em situação de privilégio, capazes de voltar ao planeta Terra, evoluído ao nível de planeta de regeneração. Os que não estejam salvos, por não quererem cumprir as lições do Mestre, apesar dos 20 séculos de ensino, serão transferidos para planeta de nível inferior onde podem continuar a sua aprendizagem no nível que eles se encontram sintonizados.

            A qualquer momento seremos chamados, podemos estar fazendo qualquer coisa, não importa, seja as atividades mais íntimas ou profissionais dentro das necessidades de uma comunidade. Da mesma forma que aconteceu antes, os corpos serão destruídos. Naqueles dois casos, os corpos destruídos foram apenas dos pecadores que não tinha direito à salvação. Em nosso caso atual, os corpos de salvos ou não serão destruídos. A diferença é que o espírito eterno é que vai ser colocado em seus respectivos níveis, de continuar a aprendizagem na casa correspondente nível evolutivo. O sofrimento será maior nos planetas menos evoluídos, onde seus habitantes se comportam de forma a gerar o mal constantemente entre si. Nos planetas mais evoluídos, como os planetas de regeneração condição na qual a Terra irá ingressar, o amor passa a ser prioridade, mesmo que ainda existam muitas lições para se alcançar a perfeição.


Publicado por Sióstio de Lapa em 22/11/2019 às 00h21
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
21/11/2019 00h21
RECLASSIFICAÇÃO DE FAIXA ETÁRIA

A Organização Mundial de Saúde (OMS), não possui um catálogo onde conste a classificação de todas as idades. Porém, estudos apontam que hoje, a OMS considera o seguinte:

01 – Criança: 0 a 10 anos;

02 – Adolescente: 10 a 19 anos;

03 – Jovem: 15 a 24 anos;

04 – Adulto jovem: 25 a 44 anos;

05 – Adulto: 45 a 59 anos;

06 – Idoso: 60 a 90 anos; e

07 – Muito idoso: acima de 90 anos.

Nesta classificação estou na penúltima faixa. Surgiu o boato que a OMS fez nova classificação da seguinte forma:

01)  Menor de idade:  0 a 17 anos;

02)  Jovens:  18 a 65 anos;

03)  Meia Idade:  66 a 79 anos;

04)  Idosos:  80 a 99 anos;

05)  Idosos de Longa Vida:  maiores de 100 anos.

Dessa forma fui reclassificado, como a maioria. Tenho 67 anos e estava na classe dos idosos desde os 60 anos. Com a nova classificação fiquei num nível intermediário, com duas classificações acima e duas abaixo.

Esse boato aponta para uma necessidade, para a formulação de políticas públicas. Com o avanço da ciência, a medicina pode constatar o envelhecimento da população e termina impactando nos benefícios hoje concedidos aos idosos. Um benefício que adquiri há 7 anos, com uma nova classificação desse tipo eu só iria obter o benefício com mais 13 anos de vida. Parece mais razoável.

            Também haveria repercussão em outro estudo, a classificação de nossos antepassados, sendo mais fácil convivermos com os trisavós e talvez tetravós, de acordo com o seguinte escalonamento, colocando o número de parentes convivendo conosco: Pais: 2; Avós: 4; Bisavós: 8; Trisavós: 16; e Tetravós: 32.. Se todos lograssem estar vivos, teríamos 62 parentes convivendo conosco.

            Supondo que a ciência continue no seu avanço e conquiste mais tempo de vida para nós, o seguinte calculo poderia se fazer: Pentavós: 64; Hexavós: 128; Heptavós: 256; Octavós: 512; Eneavós: 1024; e Decavós: 2048.

Nesse total de 11 gerações, podemos quantificar 4.094 ancestrais para que você pudéssemos estar aqui hoje. Cerca de 300 anos a pessoa teria que viver! Quantas lutas, quantas guerras, quanta fome, quantas dificuldades todos estes antepassados tiveram que viver?

Por outro lado, quanta força, quanto amor, quantas alegrias e estímulos, quanto instinto de sobrevivência cada um deles teve dentro de si para chegarmos a este ponto. Isso mostra com mais clareza que deveremos reverenciar nossos antepassados!


Publicado por Sióstio de Lapa em 21/11/2019 às 00h21
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Sióstio de Lapa e o site http://www.siostiodelapa.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 14 de 590 « 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr