Meu Diário
29/12/2021 01h25
TERCEIRA GUERRA MUNDIAL

            Muitos blogs espirituais destacam o fato de que estamos vivendo um clima declarado de guerra mundial. Este conceito parece estar entrando na pauta da opinião púbica, pois observo textos com este que vou reproduzir logo abaixo, para a nossa reflexão.



ESTAMOS EM PLENA TERCEIRA GUERRA MUNDIAL



 As pessoas, pouco a pouco, estão descobrindo que caíram em um golpe, orquestrado por CHINA, OMS, BIG PHARMA e a MÍDIA CORRUPTA.



1) A CHINA criou um vírus de baixa letalidade, inferior à própria gripe sazonal...



2) A OMS criou um falso alerta mundial definindo o vírus como perigosíssimo criando a PANDEMIA...



3) A MÍDIA CORRUPTA se encarregou de gerar pânico na humanidade.



4) As pessoas com medo de morrer, vítimas dos noticiários, tipo Jornal Nacional, etc., passaram a clamar por uma solução, uma vacina que as mantivessem vivas.



5) Os laboratórios (BIG PHARMA), que aguardavam esse momento de clamor, se apresentaram como salvadores da humanidade criando a FALSA VACINA



6) Os laboratórios sabiam que os governos pressionados pela mídia aceitariam qualquer substância que apresentassem como sendo vacina, mesmo desenvolvidas em tempo recorde sem passar pelas fases obrigatórias que normalmente duram em torno de 10 anos. Como exemplo, até hoje não temos vacina contra a dengue.



7) Os laboratórios exigiram e os governos concordaram e assinaram um termo que os isentariam judicialmente de quaisquer consequências negativas da FALSA VACINA. O importante era atender a pressão da MÍDIA CORRUPTA E ASSASSINA que agiam como se fossem porta-voz da população.



8) As falsas vacinas chegaram, a população desinformada e desorientada começou a se vacinar caminhando assim como cordeiros rumo a um futuro incerto, acreditando cegamente que estariam livres do maldito vírus - GRANDE ENGANO



9) Atualmente, com mais de 60% da população já vacinada, as pessoas estão se defrontando com outra realidade. Os casos de mortes e sequelas já somam milhares de pessoas, todas elas diagnosticadas como TROMBOSE, EMBOLIA PULMONAR, MIOCARDITE (INFARTO), AVC (DERRAME CEREBRAL), etc., onde a mídia insiste em informar que não são consequências das vacinas. E as pessoas ainda continuam a acreditar que não tem nada a ver com as vacinas.



10) Alguém poderia questionar: Mas por que fariam tal atrocidade com a humanidade?  É muito difícil para mim acreditar que os governantes responsáveis por zelar pela população teriam tal capacidade de destruir seu próprio povo.



11) A resposta é que estamos dentro da TERCEIRA GUERRA MUNDIAL e, como em toda guerra, uma nação sempre quer dominar seus vizinhos e impor sua forma de vida (capitalismo, socialismo, comunismo, etc.). Tentaram e não conseguiram nas Primeiras e Segundas Guerras Mundiais.



12) O mundo oriental já está praticamente todo dominado pelo PCCH - PARTIDO COMUNISTA CHINÊS. A Europa não dá um passo sequer sem beijar as mãos da China.



13) As eleições de Donald Trump nos EUA e de Jair Bolsonaro no Brasil foram obstáculos inesperados nos planos chineses. Donald Trump já foi retirado à força (através de fraude eleitoral) da Presidência dos EUA e o próximo passo será retirar Jair Bolsonaro da Presidência do Brasil.



14) Assim se pode compreender a tamanha perseguição que o nosso Presidente está sofrendo assim como tentaram impedir sua eleição quando sofreu um atentado contra sua própria vida em 2018.



15) Quem persegue o Presidente? A MÍDIA CORRUPTA, que foi paga para mentir sobre a falsa periculosidade do vírus e está sendo paga para persegui-lo.



16) Para aqueles que têm um pouco mais de visão percebem que o ANO ELEITORAL DE 2022 será definitivo para nós brasileiros pois nos tornamos o único povo capaz de barrar essa ideologia nefasta e demoníaca que é o COMUNISMO que pretende se consolidar sobre a face do planeta.



17) Temos a opção de não se envolver nessa guerra, agindo como se não tivesse nada com isso, onde nosso interesse seria simplesmente comer, beber, dormir e fazer de conta que somos felizes. O problema dessa opção é que logo o cidadão descobrirá que não será mais dono de seu patrimônio, as religiões deixarão de existir, será proibido ser cristão e falar em política, seus passos, suas opiniões, sua liberdade de ir e vir, o que compra, o que come, o que lê, etc., serão totalmente controlados pelo estado, assim como acontece atualmente na China onde todos os cidadãos são controlados por reconhecimento facial.



18) Porém temos a opção de sermos guerreiros, que é diferente de um soldado armado. Pois, trata-se de uma guerra de informações onde a informação falsa quer se sobrepor à informação verdadeira. Assim, ser um guerreiro significa abastecer-se de informações verdadeiras e difundi-las ao maior número de pessoas possíveis.



19) É certo que uma grande maioria (os que optaram por não fazer nada) não se interessarão por essas informações verdadeiras e muito menos em querer difundi-las pois são pessoas de almas frágeis e omissas. Mas também é certo que basta 3 de um cada universo de 100 pessoas contatadas para se formar um grande exército de almas valentes e guerreiras.



20) A tarefa de um guerreiro é conscientizar mais e mais pessoas para que, em grupo, lutemos contra a vacinação obrigatória de adultos e crianças, lutemos contra o passaporte sanitário que tem um único objetivo que é obrigar os não-vacinados a se vacinarem à força.



21) Localizemos e apoiemos os bons políticos (sim, eles existem) que lutam por essas pautas. Na próxima eleição, devemos conhecer pessoalmente o político em que vamos votar e exigir desse político, por escrito, que assine documentos que rejeitem as pautas globalistas, socialistas, comunistas, etc.



22) ACORDEM JÁ!!! NUNCA CORREMOS TANTO PERIGO QUANTO O MOMENTO ATUAL QUE VIVEMOS



            Na minha reflexão, de todos os pontos colocados acima para justificar a Terceira Guerra Mundial, apenas os dois primeiros eu faço restrições: o perigo letal do vírus e o advertência de pandemia. Mesmo que a minha crítica ao texto, de que o vírus é realmente letal e que deveria ser feito a advertência de pandemia, isso não pode excluir a possibilidade bem coerente de ser uma arma biológica desencadeando um novo tipo de combate, onde não vemos direito a fase ou uniforme dos adversários, que acolhemos as falsas narrativas deles como verdade, que corremos em busca do veneno como se antídoto fosse, que as baixas sem sangue já se contam aos milhões no contexto da humanidade.



            Aumentar o nível de conscientização dentro da humanidade é necessário para transformar em combatente o cidadão que hoje continua acomodado, imaginando que os governos são autônomos e que lutam por suas seguranças. O nível de segurança dos gestores é diferente do nosso. Enquanto eles lutam para se manter no poder e manipular todas as armas, consciente ou inconscientemente, e assim estar ao lado do novo autoritarismo emergente que irá suceder ao Cristo, temporariamente, segundo as profecias, nós devemos lutar por nossa sobrevivência física e psicológica.



Publicado por Sióstio de Lapa em 29/12/2021 às 01h25
 
28/12/2021 23h59
PROCURARÁS A JUSTIÇA

            No Juízo Final, quando a justiça divina me interrogar querendo saber minha defesa sobre as acusações que sofri enquanto encarnado nesta minha atual vivência, terei que responder conforme a Verdade, pois nesse Tribunal ninguém consegue mentir, em nome da Justiça. Esta seria a minha defesa em procura da Justiça.



            Senhor, sempre procurei me conduzir com ética com meus semelhantes e também comigo mesmo. Sabes que fui criado simples e ignorante e assim muitos erros posso ter cometido. Uma das atitudes que tomei, das mais complicadas, que muitos consideram como erro, mas eu não, e que gerou consequências por toda minha vida atual, foi ter mudado meus paradigmas de vida quando aprendi sobre o amor incondicional que o Mestre Jesus ensinou.



            Ele disse que era essa a maior lei, o amor, e que não poderia sofrer qualquer restrição ou impedimento por nada nem ninguém. Como eu poderia continuar aplicando o amor exclusivo, de amor a uma só pessoa com amor exclusividade como manda as regras do casamento? Poderia omitir ou mentir como tantos fazem, mas assim eu estaria desobedecendo a lei do amor, que não contemporiza com a mentira.



            Assim, esses foram os caminhos abertos por minha consciência: permanecer onde eu estava, obedecendo os compromissos conjugais, com o amor exclusivo a uma só pessoa e fazer de conta que as lições do Cristo não tinham aplicabilidade; poderia caminhar pela trilha do amor inclusivo e não falar para ninguém, omitir ou mentir, se alguém perguntasse eu diria que era mentira, que eu era um honesto praticante do amor exclusivo; ou então mudar o meu paradigma de vida, para praticar o amor inclusivo, deixando de fora o amor exclusivo, mas dentro da verdade, esclarecendo as pessoas do meu relacionamento o que aconteceu que me deixou transformado psicologicamente, uma outra pessoa nas atitudes e comportamento.



            Necessitaria ainda o teste final, aplicar a bússola comportamental que o Cristo ensinou, fazer ao próximo aquilo que deseja seja feito consigo, ou o seu inverso, não fazer ao outro aquilo que não queiras que seja feito consigo.



            Eu deveria me colocar no lugar da minha esposa e ver como eu reagiria ao que estava ouvindo, de infidelidade conjugal. Também fiz isso.



            Ao ouvir o que eu estava confessando, no lugar da minha esposa, eu iria ter a grande decepção de saber da “traição” conjugal, mas ao mesmo tempo satisfeito por saber que o meu companheiro não estava mentindo para mim. Ele estava dizendo que sofreu uma transformação psicológica, decorrente das leituras dos ensinamentos do Cristo, e apoiado por diversos outros avatares da humanidade, principalmente Krishna, da Índia, que possuía diversas parceiras com o consentimento de sua companheira Radha. Era como ter sofrido uma doença biológica tipo diabetes ou hipertensão da qual tinha que ser medicado constantemente para manter a sobrevivência. Mas essa era a pessoa que eu amava e se estava assim transformado, cabia a mim decidir se continuava ou não com ela. A decisão que eu tomasse deveria ser também com base no amor, pois ela era a pessoa que eu amava e eu sabia que o amor era eterno, não podia se transformar no seu oposto de uma hora para a outra. Se ela tivesse se transformado em diabética ou hipertensa eu iria desprezá-la por causa disso? Claro que não? Então, porque eu iria desprezá-la se tivesse mudado seu paradigma consciencial, para praticar agora o amor inclusivo do que o amor exclusivo de antes? Seria melhor ainda, pois se fosse diabetes ou hipertensão, eu não iria procurar adquiri tal doença, mas se era uma mudança comportamental baseada nos ensinamentos do Cristo, que também era o meu professor, eu iria procurar alcançar o nível consciencial do meu companheiro para podermos caminhar juntos pela mesma trilha.



            Este foi o resultado da aplicação da bússola comportamental do Cristo o que me fez ver que eu estava no caminho correto, que não era um erro continuar na trilha que eu havia iniciado.



            Eis a minha defesa neste Tribunal Divino, e caso seja mostrado que eu tenha errado, que seja colocado como atenuante a falta de sabedoria necessária para compreender o erro antes que o tenha praticado.  



Publicado por Sióstio de Lapa em 28/12/2021 às 23h59
 
27/12/2021 19h31
EITA – CONSIDERAÇÕES

            Dentro de nossa tendência biológica gregária procuramos nos reunir para debater diversos problemas de interesse coletivo. Quando o interesse se volta para o espiritual, para a existência e participação de Deus nos nossos projetos humanos, procuramos dar um nome específico a essa assembleia, como igreja, sinagoga, etc.



            Em nossa cultura ocidental, a Igreja Católica Apostólica Romana, criada por inspiração de Jesus Cristo, prevalece sobre as demais denominações.



            As discordâncias que surgem no interior da Igreja Católica motivam a criação de outras igrejas, mas com a mesma motivação cristã, mesmo se identificando como protestantes. São igrejas evangélicas, centros espíritas, mas todas preservando as orientações dadas por seu mentor, o Cristo.



            Dessa forma podemos criar uma igreja com nova denominação para ressaltar e aplicar algumas das lições do Cristo, como queremos fazer com a criação da Escola Igreja Trabalho e Amor (EITA).



            Não seria uma igreja protestante à Igreja Católica, mas uma igreja complementar, para fortalecer os fundamentos dos ensinamentos cristãos e sem levantar qualquer crítica ou acusação ao ritos tradicionais da Igreja matriz.



            Esta igreja complementar terá o sentido de aprofundar as lições do Cristo, sem a observação dos dogmas rituais da Igreja Católica. Será mais preocupada na essência da aplicação prática dos ensinamentos.



            O termo Escola tem o sentido de buscar em qualquer parte do planeta, países, comunidades, o pensamento que sintonize com o pensamento do Cristo e possa consolidar a compreensão do que Ele quis ensinar. O Amor Incondicional é o sentimento privilegiado como motriz das diversas ações dentro dos relacionamentos humanos. Entres essas, a mais importante é Trabalho que dá ao homem sua dignidade.



            Os membros da EITA, dentro de um locus comunitário, agem a colaborar fraternalmente uns com os outros no sentido de viabilizar o trabalho para todos, contribuindo na evolução individual e coletiva.



            Assim, a EITA servirá de casa de oração para a comunicação necessária com Deus, o Criador, e com a oportunidade de encontro fraterno, monitorando todas as ações laborativas germinadas no seio da igreja.



            Essa é uma forma de nos aproximar da Família Universal e do Reino de Deus prometido por Jesus.



Publicado por Sióstio de Lapa em 27/12/2021 às 19h31
 
26/12/2021 00h01
REFLETINDO COM MÁRIO DE ANDRADE

            Refletindo com o poeta e romancista paulista, autor de Macunaíma, Mário de Andrade, que escreveu o poema “Minha alma está em brasa”, escrevo o texto abaixo.



            Contei meus anos e descobri que tenho menos tempo para viver a partir daqui, do que o que vivi até agora.



            Sim, amigo de sentimentos e parceiro de convicções. Também tenho menos tempo para viver daqui para a frente, já que estou nos meus 70 anos incompletos.



            Eu me sinto como aquela criança que ganhou um pacote de doces; o primeiro comeu com prazer, mas quando percebeu que havia poucos, começou a saboreá-los profundamente.



            Também sinto assim, comi meus primeiros doces com muito prazer, sem pensar muito na sua finitude. Agora que sei que são poucos, procuro direcionar os prazeres da vida que ainda me resta para os valores espirituais.



            Já não tenho tempo para reuniões intermináveis em que são discutidos estatutos, regras, procedimentos e regulamentos internos, sabendo que nada será alcançado.



            Também sinto uma perda de tempo dentro da urgência que tenho agora, mas reconheço que são atitudes necessárias para o bom relacionamento intersocial. Mesmo que alguns objetivos não sejam alcançados, mas as tentativas devem ser feitas de formas combinadas e coordenadas.



            Não tenho tempo para apoiar pessoas absurdas que, apesar da idade cronológica, não cresceram.



            Devo ter um tempo para ensinar, mas não apoiar, pessoas que não desenvolveram um aspecto crítico do comportamento e permanecem presas em preconceitos que sufocam a liberdade da sua condição humana e a de quem convivem com elas.



            Meu tempo é muito curto para discutir títulos.



            Certamente, também não tenho tempo para discutir títulos, nem meus nem dos outros. Até mesmo o registro burocrático de minhas atividades, não encontro o tempo necessário e por isso sou prejudicado financeiramente. Mas o ganho espiritual que tenho agindo assim me traz maiores benefícios.



            Eu quero a essência, minha alma está com pressa... sem muitos doces no pacote...



            Os doces que tenho no meu pacote, dou a eles o sabor da espiritualidade cada vez mais. Ainda estou preso à gula, à sexualidade e à preguiça, mas procuro tirar cada vez mais a presença deles nos meus últimos doces, entendendo que devo me nutrir com mais parcimônia.



            Quero viver ao lado de pessoas humanas, muito humanas.



            Procuro ficar mais tempo com pessoas mais espiritualizadas e menos animalizadas.



            Que sabem rir dos seus erros. Que não ficam inchadas, com seus triunfos. Que não se consideram eleitos antes do tempo.



            Sim, pois também devo aprender a rir dos meus erros, corrigi-los quando possível e aprender a não comete-los em outras oportunidades. Que devo exercer sempre a humildade, por mais que a graça de Deus me proporcione honras e benefícios.



            Que não ficam longe de suas responsabilidades.



            A minha responsabilidade maior neste momento, de ter cumprido as obrigações do trabalho e vem a aposentadoria, de ter cumprido a função de pai e agora vem a condição de avô, é fazer agora com mais empenho a vontade de Deus.



            Que defendem a dignidade humana. E querem andar do lado da verdade e da honestidade.



            Esta foi sempre a minha bandeira e que a empunhei nas diversas candidaturas a cargos público: dignidade humana. Sempre procurei andar ao lado da verdade e da honestidade, mesmo sofrendo incompreensões e até ataques morais e físicos. Por isso entendo o poeta como meu amigo e companheiro de ideais.



            O essencial é o que faz a vida valer a pena.



            Fazer a vida valer a pena para a gente e valer a pena na vida dos outros, ajudando, orientando, mas não sofrer, por exigência de ninguém, o desvio dos meus ideais.



            Quero cercar-me de pessoas que sabem tocar os corações das pessoas...



            São pessoas assim que tocam o meu coração e com elas posso me consorciar e tocar mais corações.



            Pessoas a quem os golpes da vida ensinaram a crescer com toques suaves na alma.



            Também quero aprender com essas pessoas a superar os golpes da vida, que mesmo não trazendo lágrimas nos olhos ou esgar na face, trazem sofrimento ao espírito.



            Sim... estou com pressa...



            Não tenho tanta pressa... estou vivendo com um direcionamento espiritual, mas sintonizado com os caminhos que Deus coloca á minha disposição. Como tenho uma inteligência lenta, não posso me precipitar e cometer erros por atos impulsivos.



            Estou com pressa para viver com a intensidade que só a maturidade pode dar.



            Sinto os efeitos benéficos da maturidade sobre a alma que pretendo degustar com calma, apesar do tempo necessário ter trazido limitações ao físico.



            Eu pretendo não desperdiçar nenhum dos doces que eu tenha ou ganhe...



            Também não pretendo desperdiçar meus doces com futilidades e tomara que eu venha ganhar mais alguns dos que foram determinados pela providência para a minha atual existência.



            Tenho certeza de que eles serão mais requintados do que os que comi até agora.



            Sim, sinto que os doces que estou provando agora são mais requintados, um doce mais suave, menos intrusivo... um doce mais aproximado ao manjar dos Céus que um dia irei provar.



            Meu objetivo é chegar ao fim satisfeito e em paz com meus entes queridos e com a minha consciência.



            Este também é meu objetivo, mas quando os meus projetos não interessam aos meus entes queridos, e não posso esquecer deles para fazer o que os entes queridos acham melhor para eles, não posso deixar de seguir a minha consciência. Fico em paz com minha consciência e com Deus, mas se perde a paz com meus entes queridos. É uma situação que não posso ter tudo. Paz com meus entes queridos e com minha consciência.



            Nós temos duas vidas e a segunda começa quando você percebe que você só tem uma...



            O poeta termina com esse paradoxo. A segunda vida ser vivida quando se percebe que se tem apenas uma. Vivo agora a minha segunda vida, cheia de características novas, e percebo que tudo foi um encadeamento da minha infância até agora.



Publicado por Sióstio de Lapa em 26/12/2021 às 00h01
 
25/12/2021 00h01
MESTRE, FELIZ ANIVERSÁRIO!

            Mestre, como aprendi de tuas lições e intuí um pouco mais além, que para nós que pensamos com o espírito, o fracionamento do tempo em passado, presente e futuro não existe, e que podemos migrar do mundo material para o espiritual sempre que nos capacitarmos para isso, que posso falar contigo, agora, como há dois mil anos, como se estivesse em Tua presença.



            Quero Te trazer como presente um breve relato do aproveitamento das lições que aprendi de Ti.



            A mudança de direção do meu caminho de vida, ao seguir os Teus passos, fizeram eu deixar de acumular tesouros na Terra para acumular tesouros no Céu. Passei a entender a temporalidade das coisas materiais e que brevemente voltarei à pátria espiritual, onde procurarei estar mais próximo do Pai espiritual que me ensinastes a amar e respeitar, e cumprir a Sua vontade acima dos meus desejos mundanos.



            Quero dizer, Mestre, que não foi fácil. Eu havia criado um paradigma de amor condicional e me comprometi frente à Igreja Católica, num casamento para formar uma família nuclear, com fidelidade conjugal na qual não poderia dividir a integridade do amor com mais ninguém. Tu me ensinou, Mestre, que a lei maior do Universo é o Amor Incondicional, que é a essência do próprio Deus, do Criador, do nosso Pai. Que esta lei não pode ser subordinada a nenhuma outra.



            Entendi a lição, Mestre, e procurei praticar. Para isso tive que mudar meus paradigmas e coloquei o Amor Incondicional em primeiro plano, que o meu amor deveria ser agora inclusivo, ao invés de exclusivo; que a minha família primordial deveria ser a universal, ao invés da nuclear, proporcionando a base para a construção do Reino de Deus; que os recursos matérias que o Pai permite que eu alcance, são dEle e que eu sou apenas administrador, agindo com misericórdia e justiça em todos os relacionamentos que fizerem parte do meu entorno.



            Portanto, Mestre, eis aqui o Teu presente: eu transformado por Tuas lições.



            Sei que ainda não estou com a aparência que Tu esperas de Teus alunos, mas eu prometo que continuarei nos esforços para melhorar. A cada ano que eu estiver ainda neste mundo material, procurarei me encontrar contigo e o meu presente já está definido, mostrar uma aparência cada vez mais próxima do ideal, do Teu modelo comportamental.



            Também sei que este presente que estou dando é um tanto paradoxal, pois o homem que surgiu em mim devido Tuas lições, foi um benefício para mim e não para Ti, portanto seria um presente para mim. Por outro lado, Tu podes mostrar ao Pai que o esforço do Teu trabalho seguindo a vontade dEle, teve sucesso em mim, parcialmente, ainda, claro, mas que pode servir como presente.



            Finalmente, Mestre, aproveito o clima festivo e peço mais uma vez matrícula na Tua escola, e que eu tenha permissão de fazer parte do grupo mais adiantado, daqueles que foram escolhidos pro Ti para terem aulas presenciais.



            Quero pedir um favor extra a Ti, Mestre, para interceder ao Pai para que me conceda sabedoria, inteligência rápida e coragem, para entrar nos caminhos apropriados e evitar os desvios de qualquer natureza.



Publicado por Sióstio de Lapa em 25/12/2021 às 00h01



Página 7 de 736 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » «anterior próxima»


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr