Meu Diário
14/04/2021 00h02
COINCIDÊNCIAS

            Tenho a consciência mais sintonizada com a ideia que não existem coincidências. Tudo está de alguma forma relacionada, mesmo que não alcancemos a lógica do que está acontecendo. Nós vivemos aqui no Brasil a perspectiva espiritual de nos tornarmos o coração do mundo e a pátria do Evangelho. A pátria do Evangelho acredito que já alcançamos de forma estatística, mas ainda falta a condição da prática ser realizada de acordo com as lições do Mestre Jesus.

            Neste momento de pandemia, muitos cristãos e outros religiosos, se manifestam nas redes sociais expressando os seus pensamentos neste nível. Vejamos um texto de autor desconhecido que encontrei na net. 

Que coincidência!!!!

Quão grande é o nosso Deus, o governo organizou o fechamento de 26 de março de 2020 e o versículo bíblico Isaías 26:20 diz: Vai para casa, meu povo, e feche as portas! Esconda-se um pouco até que a raiva dos Lordes tenha passado, não é surpreendente? 😳 E além disso... O Senhor ordenou um confinamento durante a Páscoa no Egito... quando o anjo da morte passou... os israelitas onde estavam protegidos pelo sangue do cordeiro - Quinta-feira, 16 de abril é quando a Páscoa acaba... como todos sabem, isso é quando o nosso bloqueio se levanta... 21 dias é o 16°. O momento de Deus é incrível 🤷 ♀ Uau e estamos todos protegidos... então poderíamos pensar que não é difícil ficar em casa..., mas... É de Deus.

Me pediram para fazer parte de um milhão de mensagens de oração do Senhor para travar e parar o coronavírus. A ideia é que você ore e depois passe a mensagem para outras 8 pessoas. Me avisa se não puder, para que não quebremos a bênção da oração.

 Levei 30 segundos para fazer isso! Pai Deus em poderoso nome de Jesus! Eu oro, falo e declaro saúde em toda a terra! Estamos de pé e confiando nas suas promessas! Fomos curados por suas feridas! Toque nas mentes e nos corações dos nossos líderes! Humildemente peço que seja feita a sua vontade! Eu oro uma bênção especial sobre aqueles que leem esta oração e a transmitem aos outros! Eu declaro e decreto vitória em Jesus! Amém! Glória a Deus! Amém, diga amém! Agora compartilhe!!!!!!! Obrigado

Vejamos essa forma de pensamento espiritual, religioso, cristão... não demonstra envolvimento político, partidário, ideológico. Está sintonizado com as forças espirituais, originadas na leitura da Bíblia e sob o comando de Jesus que tem o poder de salvar, desde que acreditemos nEle. Do ponto de vista materialista, tudo depende de nossas ações, quer seja na área da saúde, quer seja na área da política. 

Já coloquei em outros momentos que apesar de nosso desenvolvimento científico e tecnológico, parece que ficamos impotentes quando percebemos que somos gerenciados por corruptos em todos os níveis, que não respeitam a representatividade que passamos para eles. Será que a saída é seguir os conselhos do autor do texto que reproduzimos?

Sim, acredito que necessitamos de uma ajuda espiritual para vencer tantas iniquidades ao redor, onde o poder corrupto se reproduz com a energia negativa das mentiras, com a permanência do povo na ignorância, com o silencio gritante das pessoas de bem. 

A oração é importante, é nossa conexão com o mundo espiritual. Mas devemos agir, colocar na prática as lições do Cristo. Se esta ação das pessoas de bem não se realizarem, acredito que as orações simplesmente cairão no vazio e permaneceremos assim na relação direta com nossa indiferença.


Publicado por Sióstio de Lapa em 14/04/2021 às 00h02
 
13/04/2021 00h02
ESTABELECENDO O CAOS

            O correto seria que numa situação de ameaça de infecção viral que assola o mundo, todos procurassem colaborar para evitar o mal e harmonizar a sociedade com informações sem ranço ideológico, na busca de alcançar o poder á custa de milhares de mortes, justamente daqueles mais ignorantes, que não tem o poder de crítica.

            Encontrei um texto na net, assinada por Andrea Duarte, que mostra de forma revoltada essa situação. Vejamos:

Por Andrea Duarte

É muito fácil defender "a vida" quando se trata da sua vidinha e de uma (ou duas, ou três) dezenas de parentes e amigos seus, privilegiados que podem dar-se ao luxo de ficarem trancados em casa, com a despensa e geladeira abastecidas, acesso à Netflix e servindo-se de todas as "deliverys" que quiser e lhe der "na telha"!!!!  Tem "defensor da saúde" pedindo telentrega de  seu "baseado nosso de cada dia", além de outras drogas, prá "distrair um pouquinho e ajudar a aguentar o confinamento"...Você e toda a hipócrita corja  de batedores de panela, que defendem lock down total, têm a obrigação moral de doarem, no mínimo, metade  de seus salários e rendas para ajudarem a TODOS que já estão perdendo e ainda perderão seus empregos bem como a TODOS que vivem da economia informal e não estão conseguindo faturar nem para a "boia do dia"!!!! Assim, TODOS os meios de comunicação que passam as 24 horas do dia garimpando mortes pelo COV19, além de buscar, de todas as formas, desmoralizar o governo!!! TODOS os atores, jornalistas e diretores da Globolixo & Cia., deveriam estar em campanha "Corona Esperança" com doações diretas à conta do Ministério da Saúde para compra de equipamentos para hospitais e postos de saúde, respiradores, testes, máscaras, etc., além, é claro, de começarem dando o exemplo e, eles próprios, doarem metade de seus polpudos salários, não é mesmo???? Da mesma forma, prefeitos e governadores incompetentes e mal-intencionados que, despoticamente, estão decretando o confinamento horizontal, terão todo o álibi de que necessitarão para justificarem suas péssimas e desastrosas administrações!!!  É muito, muito fácil e eficiente criticar e ajudar a estabelecer o caos para depois dizer que não tem nada a ver com isto e ainda ter a desfaçatez de acusar o governo e "cobrar providências". É a estratégia padrão de todo ordinário, é como agem os ratos do esgoto e todos os seres rasteiros!!!! Nenhuma novidade, a mesma náusea de sempre ....

            Parece uma cena de ficção onde estamos fazendo o papel de figurantes, submetidos á batuta de administradores cínicos e perversos, acostumados ao ganho de iniquidades para se perpetuarem no poder. Nós, povo ignorante ou crítico, mas sem poder de ação, individual ou coletiva, nos contentamos a fazer esse tipo de protesto nas redes sociais, uns escrevendo, outros repassando, alguns apoiando, outros criticando... enfim, o mal se perpetuando. O que nos deixa mais otimistas, nós que procuramos seguir as lições do Cristo, é que estamos sob o seu comando e que o processo evolutivo tem que seguir, não importa o grito e malversações dos malvados.


Publicado por Sióstio de Lapa em 13/04/2021 às 00h02
 
12/04/2021 00h02
PROFETAS DO APOCALIPSE

            Dr. Iaperi Araújo, foi meu professor na UFRN, pessoa dedicada á cultura do nosso Estado onde chegou a ser secretário de Estado. Por ocasião da pandemia do coronavírus, fez um texto que reproduzo abaixo para nossa reflexão.

            OS PROFETAS DO APOCALIPSE

Fiquei impressionado com a coletiva hoje pela manhã da SESAP/RN sobre o impacto da pandemia no RN. Vocês já viram o diário das informações que publico.  Só para lembrar:  em 3 de abril o RN tinha 106 casos com 3 mortes; ao meio dia o numero de casos confirmados subira para 176 com 4 óbitos; em 4 de abril o RN tinha 212 casos om 4 mortes; em 6 de abril os casos subiram para 242 com 7 óbitos, mas ao meio dia o numero de casos positivos foi para 246. Às 18 horas os casos eram 249, mas continuava o registro de 7 mortes; em 7 de abril o Brasil tinha 581 mortes; hoje ao meio dia era anunciado que o estado tinha 256 infectados e as mortes subiram para 8. Lembro que no Brasil o primeiro caso de morte por coronavírus foi registrado em 26 de fevereiro.

Aí pergunto como a SESAP/RN estima que em 02 de maio teremos 157.000 infectados e que no final de maio serão dois milhões, num estado com uma população de 3,5 milhões?  Como ter 11.000 mortos se o percentual é acima de qualquer média em qualquer país do mundo?  Fiquei apavorado, como ficaram os jornalistas da Intertv. NÃO EXISTE ESSA ESTATÍSTICA. NÃO EXISTE ESSE CÁLCULO. É IMPOSSIVEL crescer o numero de mortos de 8 para 11 mil em menos de 30 dias. E disseram que seria assim se a gente, mantiver todos os procedimentos de cautela. Evitar aglomerações, lavar as mãos, usar máscaras, manter-se o isolamento social. Se verdade, estão decretando o fim do mundo. NÃO ACREDITO. Em 1970 fiz Curso de Planejamento em Saúde no CRIEHSP/SUDENE e como epidemiologia rejeito esse cálculo. IMPOSSIVEL.  Vamos manter as medidas de proteção que garanto que a partir do final de abril, tudo estará voltando progressivamente ao normal. EM NOME DE JESUS E DO DEUS PAI TODO PODEROSO.

            Realmente, não dá para acreditar nesses números. Que tipo de projeção é esta que nos coloca numa situação tão calamitosa? Sei que os experts da Saúde Pública têm suas razões em orientar a população para o distanciamento social, os recursos de prevenção, o isolamento dos idosos como pessoas da faixa de risco. Mas outras áreas devem ser consideradas principalmente a área comercial, o mercado, pois é nele que se conquista os recursos para a sobrevivência, seja a curto ou médio prazo. É no mercado que o Estado recolhe os impostos para fazer a máquina funcionar. Como defender que a pessoa fique dentro de casa, sem sair, para não morrer por uma possível infecção viral, caso essa seja fatal? Pois se a pessoa ficar no isolamento sem o contato para garantir seus recursos de sobrevivência, fatalmente será morta pela fome. Que seja agredida por pessoas desesperadas que saem ás ruas de qualquer jeito para pilhar o que encontrar pela frente? Será este o cenário que estes profetas do apocalipse querem alcançar? Mas isso é verdadeiramente uma ação sanitária? Parece mais uma ação ideológica onde o caos instalado e a morte de milhões é menos importante do que se alcançar determinada posição ideológica. Certamente essa ideologia não está alinhada com os princípios cristãos.


Publicado por Sióstio de Lapa em 12/04/2021 às 00h02
 
11/04/2021 00h02
NECESSIDADE E VERDADE

            A verdade é uma virtude que deve se tornar uma necessidade como motor da nossa evolução, ética e espiritual. Acontece que a necessidade egoísta do corpo material termina se sobrepondo a necessidade evolutiva do espírito. Para quem vive na ignorância das leis espirituais, mergulhado na ilusão temporária dos construtos materiais, assim que tem a oportunidade de ocultar a verdade para atingir seus propósitos de poder material, não pensa duas vezes. Este texto que vou replicar aqui, de autoria do virologista da USP, Paolo Zanotto, mostra bem como isto está acontecendo em nosso país. Vejamos:

Zanotto participou da elaboração de um protocolo que vem sendo adotado nas últimas semanas por alguns dos principais hospitais de São Paulo — como a Santa Casa e o Albert Einstein— no tratamento de pacientes com sintomas iniciais de Covid-19. De acordo com esse protocolo — ao qual a reportagem do BSM teve acesso exclusivo —, a cloroquina deve ser administrada aos pacientes logo no início da doença, preferencialmente do 2º ao 4º dia do aparecimento dos primeiros sintomas, como febre, tosse, coriza e respiração superior a 22 vezes por minuto. As pessoas que manifestam esse quadro devem receber o medicamento na própria casa, o que desafogaria as redes hospitalares e o sistema de saúde como um todo. Segundo Zanotto, não faz sentido dar o remédio apenas para pacientes que se encontram na fase avançada da doença, como vem defendendo o Ministério da Saúde. “Mandetta está errado”, diz Zanotto.

“O que nós sabemos, com base nas observações das últimas três semanas? A pessoa é infectada e até o 4º dia de aparecimento dos sintomas — o que chamamos de “fase de expansão viral” —, o pulmão vai acumulando lesões. Os primeiros sintomas são febre, coriza, um estado gripal muito leve. No período que vai 2º ao 4º dia, é preciso dar o remédio à pessoa — e esse remédio é a hidroxicloroquina. Se você não der o remédio, no 7º dia o paciente já estará com o pulmão completamente comprometido. Quando surgir a tosse seca e dificuldade respiratória, será muito difícil tratar a doença. A rede Prevent descobriu que, iniciando o tratamento do 2º ao 4º dia, e usando hidroxicloroquina em associação com azitromicina, você salva a pessoa. Ela nem vai ser hospitalizada.”

Paulo Briguet: Mas por que esse protocolo não está sendo aplicado em larga escala?

Paolo Zanotto: Acho que eu entendi por quê. A hidroxicloroquina ficou sendo o “remédio do Bolsonaro” e o “remédio do Trump”. Agora, eles estão sob fogo cerrado — inclusive de dentro dos seus próprios governos. Tecnicamente, o remédio deveria ser dado entre o 2º e o 5º dia da doença; depois disso, a pessoa precisa ser internada porque vai precisar de apoio respiratório. É uma terapia curta, e os efeitos adversos não estão se manifestando, segundo diversos trabalhos. Em São Paulo, a rede Prevent teve 96 mortes por coronavírus até o dia 22 de março, praticamente metade de todas as mortes reportadas pelo governo de São Paulo. Hoje eles estão com apenas uma pessoa na UTI. Desde que a Prevent adotou esse protocolo, não registrou mais mortes por coronavírus. E as pessoas que tiveram problema são as que entraram tardiamente nesse protocolo, já com a doença avançada. A Santa Casa e o Albert Einstein também adotaram esse protocolo, além de vários hospitais do interior de São Paulo, sempre com ótimos resultados. No Hospital Sancta Maggiore, em São Paulo, a equipe médica entendeu o que está acontecendo e colocou o ovo de Colombo em pé. Temos um protocolo que está salvando vidas.

Paulo Briguet: Existem, portanto, razões ideológicas para a recusa do tratamento por cloroquina?

Paolo Zanotto: Se o povo não estivesse falando que esse é o “remédio do Bolsonaro” ou o “remédio do Trump”, seria diferente. Se fosse a “droga do Doria” ou a “droga do Lula”, eu garanto que seria um sucesso. Há muita ideologia envolvida no problema. Para alguns, se for necessária a morte de milhões para tirar o Trump e o Bolsonaro, que seja assim.

Paulo Briguet: O protocolo adotado pelo Ministério da Saúde prevê o uso de hidroxicloroquina somente na fase final da doença, em pacientes graves. Como o sr. vê isso?

Paolo Zanotto: De todos os pacientes entubados, 50% morrem se tiverem alguma comorbidade. Os que sobram podem ficar com 50% de comprometimento pulmonar e sair de lá com menos de 20% de capacidade respiratória. Hoje (quinta-feira), eu alertei o Wanderson de Oliveira (secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde) sobre isso e afirmei claramente: “O ministro Mandetta está errado”. Passei para ele o protocolo, os dados, todas as informações, a timeline da doença, mostrando que qualquer tratamento medicamentoso depois do 4º dia tem pequenas chances de sucesso. Mas não tive resposta — e acho que não vou ter. Volto a dizer: o protocolo de uso da cloroquina na fase inicial da doença vem salvando vidas, mas está sendo desprezado e criticado pela imprensa, pelos governos e até por gente da área científica. A doutrina do “quanto pior, melhor” está no interesse de alguns grupos por aí.

Paulo Briguet: Mas isso não pode acontecer… São vidas que estão em jogo!

Paolo Zanotto: Mas quem lhe disse que vidas são importantes? Para alguns grupos, o importante é o poder. Joseph Ratzinger (o papa emérito Bento XVI) disse outro dia algo muito interessante: “Quando não há princípios superiores, tudo é poder pelo poder”. A gente vive numa realidade em que os aspectos que definem a civilização humanista estão deixando de valer. Hannah Arendt, uma das filósofas mais importantes do século passado, resgatou a necessidade de valores, da distinção entre o certo e o errado, entre o bonito e feio. Quando jovem, ela foi aluna do filósofo Martin Heidegger. Tiveram até um caso amoroso. Depois disso, com a ascensão do nazismo, ela foi para os Estados Unidos e se tornou uma acadêmica muito respeitada. Durante a Segunda Guerra, Heidegger se tornou reitor da Universidade de Freiburg. Em seu discurso de posse, ele fez uma apologia do nazismo. Quando acabou a guerra, Hannah Arendt visitou Heidegger na Alemanha. Todo mundo ficou horrorizado. Mas por que ela fez isso? Porque precisava saber como uma pessoa como Martin Heidegger se dobrou àquilo. Esse encontro foi fundamental para que, tempos depois, ela participasse do julgamento do criminoso nazista Eichmann em Jerusalém, que resultou em um de seus mais famosos livros. Esse período de Hannah Arendt em Jerusalém se resume a uma única frase, que eu guardo no meu coração: “Quando a necessidade substitui a verdade, o mal se torna banal”. Ela não foi conversar com Heidegger porque tinha saudades do velho professor. Ela fez isso para coletar informações e entender o problema do mal. No julgamento de Eichmann, ela encontra um burocrata, que cuidava da família, que se preocupava porque os soldados nazistas matavam as pessoas com um tiro na cabeça de forma errada, fazendo com que as pessoas sentissem dor. Eichmann era uma “pessoa normal”. Ela escreveu sobre a banalização do mal, que é uma decorrência da falta de valores superiores nos seres humanos. E é exatamente o que estamos vendo acontecer agora, com a pandemia do coronavírus. O materialismo histórico e a dialética marxista invalidaram o aspecto transcendente da humanidade. Se o ser humano não possui transcendência, a morte de milhões de pessoas para impor uma ideologia é totalmente válida. Estamos vivendo num período em que o transcendente foi eliminado ou está em processo de eliminação. Aí você entende o grande poder que o Partido Comunista Chinês tem no mundo todo. Eles estão comprando nossa imprensa, nossos intelectuais, nossas indústrias. Eles são a consequência da desumanização. Sob o pretexto de promover a igualdade, estão criando a realidade que Hayek chama de servidão. Em certo sentido, o que estamos vivendo é compreensível na dimensão filosófica. Apesar de ser um técnico e trabalhar com a evolução de vírus, tenho essa preocupação com a ética. Essa modernidade está avançando a um preço caríssimo, que é a essência do homem. Certa vez, Saul Alinsky encontrou uma senhora que havia acumulado vários feitos na militância radical e perguntou a ele: “O que devo fazer agora?” Ele respondeu: “Agora você deve morrer, e de uma morte bem pavorosa, porque não precisamos mais de você”. É algo parecido que estão dizendo para todos nós agora. Se a gente imagina um país como o Brasil, que viveu por 40 anos com uma educação de linha socioconstrutivista, não é de se estranhar que tenhamos tanta gente fazendo oposição à vida.

Essa frase é fantástica: “Quando a necessidade substitui a verdade, o mal se torna banal”. Nunca fomos tão invadidos pela mentira como agora. A verdade parece artigo de segunda, terceira categoria, quem passa a defende-la corre o risco de ser criticado, apedrejado, esfaqueado. Por outro lado, sabemos que o processo evolutivo tem um ritmo progressivo, que não admite recuos. Se a mentira manipulada pelo mal, pela ignorância, parece tudo envolver e deixar as ações do bem paralisadas, isto é apenas uma fase do processo evolutivo. Uma chance que é dada para que os espíritos ignorantes que estão envolvidos com as iniquidades de toda espécie, tenham uma oportunidade de reflexão e tomada de outras decisões. Caso contrário, serão exilados em planeta de características evolutivas similares. 

Nós, discípulos do Cristo, devemos ficar atentos e firmes em nossas posições, vigiando os ataques e estratégias do mal e orando para que as forças da espiritualidade possam vir em nosso apoio, sob o comando aqui no Brasil, do anjo Ismael, e na esfera mundial do próprio Cristo, o nosso Mestre e Comandante.


Publicado por Sióstio de Lapa em 11/04/2021 às 00h02
 
10/04/2021 00h02
OBSERVAÇÃO NO PLANETA TERRA

            Uma carta psicografada e publicada em 02-04-2020 em Jornal virtual, Verdade Mundial – Uma real história da nossa sociedade, fala dos efeitos da pandemia sobre o planeta que merece aqui sua reprodução para nossas reflexões.

“O Planeta ficará em observação por cento e oitenta dias” diz Carta Psicografada.

by TON MÜLLER on 2 DE ABRIL DE 2020.

Boa noite a todos navegantes do planeta Terra!

Apesar de toda a tripulação planetária se encontrar aparentemente alarmada pela pandemia que está se alastrando por todo o globo, saibam que cada um de vocês, durante seu plano reencarnatório já tinha ciência desse desafio, assim como da importância de passar por este momento único.

Eu sei que estão fartos de notícias, esclarecimentos e informações sobre o atual momento vivido, mas permitam-me dar a visão de toda a situação vivida, pela ótica de nosso plano, o plano espiritual. Em primeiro lugar, permitam-me minha apresentação.

Meu nome é Alex Bardonnie, sou membro de uma egrégora espiritual denominada Projeto Nova Luz e hoje trabalhamos arduamente neste novo processo transicional no qual o planeta se encontra, uma vez que, como já foram vastamente informados pelo nosso irmão Francisco Xavier, mudanças drásticas estão ocorrendo e aqui estou para lhes explicar nosso projeto para esse grande salto que vocês estão presenciando nesse momento.

Em primeiro lugar, por mais antagônico que pareça, encarem esse período como um grande presente que lhes foi dado, por puro merecimento. Quando estamos nos planos espirituais não conseguimos absorver alguns sentimentos relacionados a fome, escassez, medo, insegurança, doença e morte. Entendemo-nos plenamente, mas não os sentimos de fato. Eu já os senti algumas vezes, já que estive encarnado no planeta de vocês. Eu sei que devem estar se questionando: como tantos sentimentos ruins podem ser um presente? E a resposta é muito simples: não existe maior aprendizado, maior evolução do que o sentir, o viver intensamente. Algumas vezes, dias encarnados nos lapidam por toda a eternidade.

Mas voltando aos fatos atuais, estamos passando por esse momento, e eu me incluo nesta sentença, já que estamos trabalhando aqui em nosso campo de energia arduamente, por uma razão bem clara. Com a mudança planetária que está ocorrendo, dentro de algumas décadas o planeta estará muito mais conectado com a espiritualidade, por volta do ano dois mil cento e cinquenta. Porém para chegar a esse resultado, um passo importante foi dado agora. Quando vivemos no plano espiritual, não existe a divisão de presente, passado e futuro: simplesmente vivemos o agora, o instante, o pulsar, o sentir, isso é tudo que temos. Caso o planeta Terra não aprenda a viver o agora, será impossível evoluirmos e criarmos um vínculo mais amplo com a espiritualidade. Se olharmos alguns meses atrás, vocês viviam uma conduta totalmente antagônica em relação a uma experiência encarnatória, nada mais estava sendo sentido, nada mais vivenciado, saboreado e aprendido. O foco era sempre o futuro, o próximo fim de semana, a próxima festa, o próximo feriado, o próximo objetivo material. Em outras palavras, a grande maioria (cerca de oitenta e cinco por cento da população da Terra) estava subutilizando sua existência.

E por isso ocorreu essa pandemia, para frear a humanidade, que se encontrava em um movimento sem propósito e sem destino. Após esta breve introdução, vou lhes apresentar nossos objetivos:

Em primeiro lugar é esquecerem um pouco de realizações futuras e se situarem no agora, já que o momento exige que se viva um dia de cada vez. Não é mais possível sacrificar o hoje para projetar o amanhã, já que se vocês não cuidarem agora, de si mesmos, de seus próximos e da sociedade, ficando concentrados no presente, o futuro simplesmente não ocorrerá.

Segundo ponto, entendemos que ainda existe uma grande e errônea divisão de riquezas, e sabemos que mesmo em casos de doenças, pessoas afortunadas terão melhores tratamentos, mas conseguimos frear a ganância, o supérfluo, a vaidade tola. Antes, muitos faziam questão de serem admirados por desfrutarem de situações exclusivas ou por obterem posses únicas, mas nesse momento essas pessoas perceberam que isso não lhes vale de mais nada.

Terceiro ponto, quase sempre que reencarnamos trazemos situação cármica de vidas passadas para solucionarmos e evoluirmos. Às vezes, passam-se quatro, cinco encarnações e o espírito simplesmente perpetua essa situação. O atual momento serve justamente para uma reforma íntima de cada um de vocês. Se o seu problema for familiar, estará no centro de sua questão encarnatória para resolvê-lo. Se o seu problema for ganância ou avareza, notará que o futuro pode mudar a qualquer momento e que suas riquezas, em questão de instantes, lhe valerão muito pouco. Se o seu problema for dependência de algum vício, chegou a hora de escolher erradicá-lo ou expor a saúde de todos que estão a sua volta simplesmente para obter um efêmero prazer. No caso das pessoas de pouca fé, dentro de alguns dias o vazio lhes consumirá e elas terão a oportunidade de buscar um significado maior existencial.

Quarto ponto, mesmo que agora vocês se encontrem no seio do seu lar, protegidos, com saúde e proventos, será impossível estarem totalmente felizes e em paz. Sempre um sentimento de tristeza e não plenitude lhes acompanhará. Esse é o principal motivo de todo o processo, justamente para que cada um de vocês perceba que não é possível ser feliz sozinho. Perceberão que enquanto uma família possuir um doente ou alguém passar fome em algum lugar de isolamento, simplesmente a felicidade não estará completa, e então ficará cristalina a evidência que fazemos parte de uma grande constelação e nunca o brilho de uma estrela será superior ao seu todo.

E por último, queremos lhes lembrar da escassez do tempo. Cada pessoa que nasce na Terra tem já certo que um dia irá partir e que temos um período finito de tempo para evoluirmos. Essa pandemia veio justamente para demonstrar isso, temos que encarar nossos conflitos agora, não no próximo mês ou no próximo ano. Aproveitem esse período para profunda reflexão e mensuração de suas existências. Todos possuímos instintivamente o crivo crítico do certo e errado, apenas permitam-se utilizá-lo. Quanto aos idosos que estão desencarnando, fiquem tranquilos, eles estão sendo muito bem recebidos aqui e sua passagem é fortemente enobrecida por justamente servirem de lição e exemplo para os demais habitantes do planeta.

Mas então, o que devemos esperar daqui para frente?

Em nossos planos, caso a evolução comportamental continue da forma que se encontra nos dias atuais, com muito amor, compaixão e fé, o início da reversão do quadro mundial começará em dezessete de maio deste ano. Os médicos começarão a encontrar tratamentos eficazes para a diminuição da pandemia e um mês após este marco, todos terão a chance do renascimento.

O Planeta ficará em observação por cento e oitenta dias, caso toda a consciência adquirida não resulte em mudanças comportamentais práticas, uma segunda onda pandêmica, desta vez mais rígida, está sendo preparada para justamente fixar todo o aprendizado. Mas estamos confiantes que não será necessário, já que muitos gestos de amor, entendimento e reflexão estão sendo notados. A empáfia humana que outrora imperava, está sendo aos poucos diluída e esses bons sentimentos explicam a última questão que gostaria de elucidar nessa mensagem: a forma escolhida foi uma pandemia e não uma guerra, justamente para não gerar sentimentos de raiva, divisão ou rancor e o fato da contaminação ser global e não pontual, foi justamente para romper qualquer preconceito de credo, etnia, posição social ou nacionalidade, mostrando a igualdade de todos.

Caso você tenha recebido esta carta e lido até aqui, não é simplesmente por questões elucidativas, mas sim porque você está sendo convocado. Convocado pelo amor para nos ajudar, precisamos da vibração de encarnados para emanar toda a energia de auxílio, elucidação e cura que temos em nosso plano.

Você é importante para esse momento, você é nossa ponte para passar ao planeta toda essa carga energética. Tudo que pedimos é que uma vez ao dia, recolha-se a um local silencioso, pode ser em sua cama e se conecte conosco por pensamento. Lembre-se desta carta e apenas mentalize que você está apto para vibrar e doar toda a energia necessária para todos que precisam.

Pode direcionar suas vibrações para quem vier em sua mente. Fazendo isso você estará auxiliando todo o planeta e também fortalecendo todas as suas reservas espirituais.

Muito obrigado pela leitura, saibam que não estão sozinhos. Sou apenas um de milhares de mentores que se encontram com vocês nessa jornada. Fiquem com Deus!

Alex Bardonnie

Via mensagem da amiga inscrita Elizabeth Oliveira. Mensagem compartilhada em Uberlândia/MG (Casa espírita)

            Um texto na linha espiritual, sem teoria da conspiração. Acredito que esta linha seja a mais próxima da verdade, mesmo que isso não exclua a possibilidade de alguma artimanha do mal associado á teoria da conspiração. Chamou a minha atenção a defesa de nós focarmos nossa atenção no presente, no que estamos fazendo agora. Irei desenvolver esse tema no próximo texto, já que este ficou longo.


Publicado por Sióstio de Lapa em 10/04/2021 às 00h02



Página 7 de 684 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr