Meu Diário
08/12/2020 00h07
CIRCULO DO MAL DE HITLER (27) – HEINHARD HEYDRICH 

            Interessante procurar saber como o mal pode se desenvolver e ameaçar todos os países do mundo. O que se passou na Alemanha Nazista sob o comando de Hitler e seus asseclas, abordado pela Netflix em uma série sob o título “Hitler’s circle of evil” serve como um bom campo para nossas reflexões.

XXVII

            Nesse cenário de constante rivalidade eleitoral e interna, um homem silenciosamente sobe de posição: Heinch Himmler.

            Himmler, o calado rapaz dos bastidores, está maquinando. Ele está construindo sua base de poder. A SS e a SA crescem rapidamente com a Grande Depressão. O desemprego leva os homens ao movimento. A SS passa a ser vista mais como uma força policial interna.

            Embora a SS de Himmler esteja crescendo em força, nem tudo acontece como ele queria. Seu plano de trazer Ernst Röhm de volta está saindo pela culatra. A SA está ficando mais poderosa, e o intimidador Röhm não tem intenção de seguir a liderança de Himmler.

            Himmler se sente o parceiro júnior. Röhm é superior, com sua experiência. Percebendo seu erro, Himmler quer ampliar sua força SS. Se expandir seus deveres para cuidar da segurança do partido, consolidará o papel deles e fortalecerá sua posição. Ele pensa seriamente em montar um serviço de inteligência dentro da SS, independente da SA e de outras organizações do partido. Ele precisa de um aparelho dentro da SS para espionar não só os inimigos do partido, mas também membros do partido, com a desculpa que podem haver traidores. Então ele forma o Sicherheitsdiesnst, o Serviço de Segurança, o SD. Himmler precisa de um líder para essa nova força, alguém confiável, um novo membro do círculo que entenda sua visão e ambição sem comprometer sua base de poder.

            Em junho de 1931, Himmler encontra um jovem à procura de emprego. Essa entrevista moldará o destino de milhões de pessoas. O homem que bate à porta de Himmler para comandar o SD é um jovem chamado Reinhard Heydrich. Com sua aparência ariana, ele logo impressiona Himmler. Ele é a visão do que a SS deveria representar. E Himmler, o aspirante a soldado, também se impressiona com o histórico militar de Heydrich. 

            Ele fica impressionado por Heydrich poder falar com ele em linguagem militar e explicar seus planos para a criação de um serviço de inteligência na SS.

            O bem-instruído Heydrich foi um oficial altamente estimado na desfalcada Marinha alemã pós-guerra. Mas depois se envolveu em um caso sórdido. Ele estava simultaneamente noivo de duas mulheres, e o pai de uma das moças era muito influente e cheio de contatos.

            Quando o caso veio à tona, Heydrich desprezou as queixas do pai da moça, atitude que horrorizou a Marinha. Ele manteve uma das noivas, mas perdeu seu cargo. Ele não era considerado honrado, então foi retirado. Ele estava noivo na época, então estava desesperado.

            Agora, querendo impressionar, o criativo Heydrich diz a Himmler tudo que ele quer ouvir. Tudo que ele tinha feito foi ler, quando garoto, histórias de detetives e de espião, e ele usa o conhecimento desses suspenses para mostrar como seria um serviço de inteligência. Esse é o limite de sua experiência. Mas é o suficiente.

            Heydrich aprende na prática como ninguém. O ambicioso Himmler e seu novo braço direito controlam um serviço de segurança autorizado a espionar membros do partido. É uma ferramenta que eles exploram ao máximo.

            Enquanto o círculo luta por posição no partido, a Alemanha mergulha cada vez mais em crise política e econômica, e Hitler continua a capitalizar com o descontentamento. Uma das coisas que Hitler fez após as eleições de 1930, foi fazer o partido parecer cada vez mais válido, um movimento político respeitável.

            Uma série de eleições trazem ganhos políticos constantes, e, em 1932, o Partido Nazista é tecnicamente o maior partido no Parlamento. Mas uma série de governos de coalizão e alianças políticas conspiram para lhes negar o poder.

            Cerca de 30% da força de trabalho está desempregada. Quando novas eleições são convocadas para novembro, o círculo teme que se não aproveitar a chance, vão perder o momento.

            Para um dramaturgo fracassado e acadêmico frustrado, os nazistas têm sido bons para Joseph Goebbels. Aos 35 anos ele é encarregado de uma campanha eleitoral nacional. É sua maior oportunidade até agora. A abordagem de Goebbels é totalmente inovadora. Ele usa toda a teatralidade disponível para apresentar Hitler de forma que nenhum líder político já havia sido apresentado.

            Lentamente a estrutura do mal vai se espalhando com pessoas do mesmo caráter se integrando, novas posições políticas sendo conquistadas. Um exemplo parecido aconteceu no Brasil e até hoje sentimos as consequências. Os partidos de esquerda conseguiram a presidência da República e logo colocaram pessoas sintonizadas com a ideologia, com a prática da corrupção, em todos os níveis da administração. Mudou a presidência, mas essas pessoas continuam encasteladas em seus cargos, decidindo sempre em favor de interesses escusos, contra os interesses da população.


Publicado por Sióstio de Lapa em 08/12/2020 às 00h07
 
07/12/2020 00h06
PASTORES E OVELHAS, CÃES E LOBOS

            Jesus veio até nós, na dimensão material, há 2.000 anos. Veio na condição do Bom Pastor, para resgatar suas ovelhas perdidas do alcance dos lobos. Deixou suas lições para que nós aprendêssemos o caminho do redil e sermos também bons pastores. Sentimos também a necessidade de adestrarmos os nossos amigos cães para serem nossos auxiliares, evitando a investida atrevida dos lobos, usando a força contra a força, dentes contra dentes.

            Hoje sabemos com  mais profundidade que todos somos irmãos, filhos do mesmo Pai espiritual, independente da espécie ou do tipo de mente que desenvolvemos, alinhadas com a vontade do Criador, harmônico com a natureza, ou rebelde e destruidor, desarmônico. As ovelhas, somos aqueles seres harmônicos com a natureza, sintonizados com a vontade do Pai; os lobos são aqueles que se deixaram levar pelos prazeres do corpo, pelas energias egoístas do Behemoth, monstro mítico criado dentro de nós durante o processo evolutivo ancestral, e lobos são agora nossos predadores.

            A guerra espiritual que está em pleno curso, caracterizando a Terceira Guerra Mundial, implica que nós tenhamos o discernimento para identificar esses personagens. Não é uma tarefa fácil, pois a principal arma dos lobos é a mentira, constroem falsas narrativas e se apresentam como ovelhas, pastores ou cães. Devemos mais uma vez atentar para as lições do Cristo, pelos frutos conheceremos a natureza da árvore. O que faz tal pessoa no meio social de bom ou ruim, para ser classificado além do que defende que seja?

            Como hoje, no atual estágio planetário onde o mal ainda supera o bem, vamos encontrar a maioria de lobos, alguns facilmente identificados pela facies embrutecidas ou pelas ações criminosas. Porem, a maior porcentagem desses estão disfarçados e é tão grande o número desses que se ajudam mutuamente para manter as ovelhas escravizadas e distantes do Criador. É tão forte esse efeito que as instituições respeitáveis, criadas com uma finalidade nobre, se tornam contaminadas pelo vírus da corrupção que esses lobos carregam e que é de fácil disseminação. Não importa a nobreza da instituição, quer seja jurídica, educacional, eclesiástica, os seus membros corrompidos podem destoar a finalidade institucional, ameaçando as ovelhas de sacrifício perpétuo.

            Porem, a vontade do Criador não pode ficar subalterna as pretensões dos lobos. Os bons pastores comandados pelo Cristo, podem convocar os verdadeiros cães, e fazer uma devassa na matilha. Aqueles que estão na matilha porque foram enganados, sugestionados, ou hipnotizados, têm oportunidade de voltar para o aprisco, assumir suas funções morais dentro das instituições às quais pertençam e cumprir suas responsabilidades morais e éticas.

            Os verdadeiros lobos se verão desmascarados, obrigados a pagarem pelos seus crimes e caso não reconsiderem suas iniquidades, reconheçam seus erros e se mostrem arrependidos à espera da misericórdia do Cristo, serão transferidos compulsoriamente por ação do Arcanjo Miguel, o promotor da justiça, para outro planeta apropriado a sua condição moral.

            Esta é uma narrativa vinda das dimensões superiores, intuída e demonstrada pelos espíritos superiores, para facilitar a compreensão de todos que usam a racionalidade, a inteligência, para que a vontade contaminada pela mentira não use o livre arbítrio da pessoa para leva-lo dentro de abismos insuspeitados. 


Publicado por Sióstio de Lapa em 07/12/2020 às 00h06
 
06/12/2020 02h27
TERCEIRA GUERRA MUNDIAL

            O plano divino de instalar na Terra o Reino de Deus enfrenta cerrada oposição das forças da ignorância espiritual gerando guerras e violências de todo o tipo, mesmo depois do Cristo, que nos trouxe suas lições de amor. 

            Sofremos a Primeira e a Segunda Guerra Mundiais, de natureza bélica, física, tecnológica, pelas forças das armas materiais culminando com a bomba atômica. Agora, prestes ao planeta entrar na fase evolutiva de Planeta de Regeneração, onde o bem supera o mal, saindo da fase mais primitiva de Planeta de Provas e Expiações, onde o mal supera o bem, enfrentamos uma forte ofensiva das forças trevosas, tipo uma Terceira Guerra Mundial com novas características e estratégias.

            A arma principal que foi agora utilizada, uma bomba de cunho biológico, é diferente daquela lançada sobre Hiroshima e Nagasaki, cuja radiação destruidora era poderosa, mas circunscrita ao local. A forma como ela foi construída, como foi operacionalizada o seu lançamento, e qual era o objetivo, foi conhecida por todos. 

            Esta nova bomba de natureza biológica é mais sutil e venenosa. Foi lançada sem uma declaração formal de guerra, e atinge todos os países do planeta. Tem a característica de ser mais seletiva com os idosos, a parcela da população mais detentora de sabedoria. Impõe a morte física de milhões de pessoas e facilita falsas narrativas para paralisar escolas, igrejas e empresas causando o desagregamento familiar e a destruição econômica dos países alvos. Todos estamos sob os efeitos da bomba, diretos e indiretos, mas poucos atingidos têm a consciência disso que sofremos ser os efeitos de uma guerra.

            Nós, espiritualistas, que sentimos intuitivamente os planos de Deus, sabemos do projeto evolutivo da Terra e dos seus habitantes. Sabemos que num Planeta de Regeneração as mentes perversas não terão sustentação, terão que ir para outros orbes mas condizentes com seus estágios evolutivos. Assim, todas essas mentes perversas que convivem conosco, também sabem intuitiva ou hipnoticamente do seu destino, de serem transportados compulsoriamente para outras moradas do Criador.

            Por isso, as mentes perversas usam da inteligência para boicotar os planos do Criador, tão bem explicados pelo Mestre, Jesus de Nazaré. Daí, é chegado o momento de aplicar os ensinamentos do Cristo: “Eu não vim trazer a paz, e sim a espada”, “Orai e vigiai”, e “Sejam simples como as pombas e prudentes como as serpentes”. Lições para serem aplicadas em tempo de guerra. Parece ser incompatível com o Jesus Misericordioso que conhecemos, mas, mostra firmeza com a ignorância que não reconhece a verdade. Como ser misericordioso com o criminoso que não reconhece seus erros, acredita estar certo e permanece cometendo iniquidades em prejuízo do próximo?

            Assim são os fabricantes dessa bomba. Querem dominar o mundo de forma autoritária, colocando nas mentes em formação, os jovens, crianças e adolescentes, as falsas narrativas; nas mentes amadurecidas o vírus da corrupção, e destruir sistematicamente todos os focos de resistência, como acontece com a destruição das igrejas e com a reputação de qualquer pessoa de bem que denuncia seus crimes. 

            O Brasil, de todos os países é o mais visado por ter sido designado pelo Cristo para ser a Pátria do Evangelho e o Coração do Mundo. Sofremos a ação da bomba biológica na saúde, na política e na economia. Os adversários internos e externos do Cristo tentam solapar todas as medidas de honestidade e de recuperação da economia.  Tentam destruir a reputação daqueles que privilegiam a verdade e combatem as iniquidades.  Dirigentes externos criticam e ameaçam nossa soberania, solapam nossa riquezas e constroem falsas narrativas para destruir nossa missão espiritual.

            Eis a conjuntura que estamos. Nós, espiritualistas, discípulos e soldados do Cristo, devemos nos unir e usar a verdade acima das falsas narrativas. Ter consciência da guerra em andamento e quem são nossos adversários, quem são os iludidos ou hipnotizados e quem são as mentes perversas que iludem e provocam toda sorte de atrocidades, sem qualquer forma de remorso ou arrependimento.


Publicado por Sióstio de Lapa em 06/12/2020 às 02h27
 
05/12/2020 00h03
REINO DE DEUS, UMA UTOPIA SOCIAL?

            O Cristo esteve fisicamente entre nós há 2.000 anos. Cumpriu a sua missão, nos ensinou sobre o Reino dos Céus e que bastava limpar o coração do egoísmo para nos tornar um cidadão desse Reino. Uma condição aparentemente fácil, mas que não conseguimos implementar até o momento. Parece o contrário, apesar do avanço científico e tecnológico, não alcançamos uma evolução moral capaz de nos tirar da condição animal.

            Este evento que estamos iniciando hoje, nos leva à reflexão do porque, apesar de tanto avanço social, as forças espirituais não conseguem através de nós, que estamos engajados nos trabalhos espirituais, não conseguimos fazer isso, nem que fosse uma simples comunidade, em qualquer lugar do mundo.

            O primeiro ponto a fazer aqui é tirar a trave do próprio olho e nos perguntar: que estou fazendo para burilar o meu coração do egoísmo? Isso serve como uma forma de ensinamento para quem nos assiste, um pouco diferente. Geralmente vamos ensinar, lembrar atos do Cristo que nos ensinava com suas palavras e exemplos. Acredito que todos aqui tenhamos suficiente informação sobre a vida do Mestre e seus ensinamentos. Vamos agora prestar contas: o que estamos fazendo para implementar o Reino de Deus, dentro do coração e dentro da sociedade? 

            Vou começar por mim. Uma forma de confissão pública. Que estou fazendo para cumprir minhas responsabilidades espirituais frente ao Cristo? Desenvolvo minhas responsabilidades materiais de forma coerente com o amor incondicional? Consigo evitar a força do Behemoth, do monstro interno citado na Bíblia, no livro de Jó, responsável por nossa sobrevivência física, e que pode induzir com sua força instintiva e nos fazer exagerar em nossas necessidades surgindo daí os sete pecados capitais? Gula, preguiça, avareza, soberba, ciúme, inveja e libido. Estamos conseguindo domesticar todas essas energias que surgem desse monstro criado por Deus junto conosco, ao longo das eras de evolução, que está morando energeticamente em nosso cérebro reptiliano, o andar mais baixo do cérebro, no tronco cerebral, onde comanda todos os núcleos neuronais automáticos para manter a glicose, a temperatura, a pressão arterial, os batimentos fisiológicos, todos dentro dos padrões de normalidade, sem precisar da nossa interferência racional. Por isso ele é tão importante, considerado na escrita intuída por Jó, a obra prima de Deus.

            Agora, é nossa responsabilidade espiritual controlar essa energia de natureza egoísta, para que não prejudique ao próximo nem a nós mesmo. Pois o exagero na aquisição do prazer que essa energia nos traz, pode nos levar a obesidade, a dependência química, à corrupção, ao crime de várias ordens. 

            Esta é a primeira reflexão que faço intimamente e que cada um pode fazer de onde estiver. É o controle dessa condição que nos deixa capacitado para ser um cidadão do Reino de Deus, mesmo que convivamos em ambiente hostil e até depravado, por força das circunstâncias. 

            A segunda reflexão vai ser o motivo de nossas atividades neste evento, amanhã pela manhã. O que estamos fazendo no meio social, com o próximo que está perto de nós e que passa por dificuldades? Estamos nos engajando pessoalmente na resolução desses problemas como se essa pessoa fizesse parte da nossa família consanguínea? Um pai, uma mãe, um irmão, um tio, um sobrinho, etc.? Ao fazer isso, nós estaremos desviando recursos e tempo da família nuclear para aquela pessoa que não tem nenhuma ligação conosco, a não ser sua necessidade identificada. Aí estaremos amando a Deus através do amor dessa pessoa, assistindo ao Cristo nessa pessoa, e estamos pertencendo agora a família espiritual que o Cristo ressaltou: “Minha mãe e meus irmãos são todos aqueles que fazem a vontade do Pai”. 

            Sei que tudo isso que posso fazer é uma gotinha de amor no incêndio de egoísmo. Mas sigamos o exemplo do beija-flor e levemos nossa gotinha, pois assim é que se forma o mar. Este evento tem este sentido, cada gotinha aqui formada, incentivada, motivada, irá formar o rio de fraternidade que o Cristo nos ensinou que iria desembocar na família universal, no Reino de Deus. 


Publicado por Sióstio de Lapa em 05/12/2020 às 00h03
 
04/12/2020 00h03
PROVIDÊNCIAS DIVINAS

            Deus, criador de tudo e de todos, sempre está monitorando os processos evolutivos da criação. No momento que Ele deu condições de surgir dentro da criação a consciência com racionalidade e livre arbítrio, que pode seguir caminhos diferentes da Sua vontade, por ignorância, orgulho e vaidade, Ele também age no sentido de corrigir tais desvios, sem implicar no impedimento do livre arbítrio. Como não é conveniente intervir no livre arbítrio de ninguém, pois cada um deve evoluir por seus próprios méritos, para não ser um mero robô, as criaturas mais inteligentes terminam por usar sua racionalidade para a manutenção de sua própria vida e de seus descendentes, um trabalho próprio do Behemoth, descrito na Bíblia, no livro de Jó. Isso desenvolve as sociedades mais primitivas, de ações perversas individualistas, ancoradas ainda na ignorância da vontade de Deus, cuja essência é o amor que se caracteriza pela justiça, fraternidade e harmonia. Todos que seguem este caminho do amor, se dirigem para o regaço do Criador.

            Há 2.000 anos o Criador organizou através de um longo período a vinda de um dos espíritos mais evoluídos ao nosso plano físico, aquele que foi considerado o Governador espiritual do planeta. 

            Os espíritos que dirigem o sistema solar foram influenciando gradativamente os destinos do mundo, na política, nas artes, comércio, filosofias... mesmo que dentro dessa evolução científica e tecnológica preponderasse os interesses materialistas, a ignorância espiritual, o mal sobre o bem. Temos o exemplo de Roma, expandiu seu império para dominar os povos através da força, das armas, mas contribuiu com a organização de nações, de legislações.

            Quando se aproximava a época do nascimento do Cristo, as guerras diminuíram sensivelmente, a influência benfazeja do plano superior foi amortecendo as energias conflitantes dos governos terrestres. Hoje, tão distante da presença física do Cristo entre nós, parece que essa beligerância ficou exacerbada. O mal continua prevalecendo sobre o bem, o ódio se dissemina cada vez mais, a mentira penetra até naqueles que se dizem engajados nas fileiras do Cristo.

            Como fazer para que nós, imbuídos da verdade que o Cristo nos trouxe, que podemos burilar nossos corações e viver como cidadãos do Reino de Deus..., mas como levar isso para a sociedade?  Como transmutar a família nuclear, egoísta, na família universal, fraterna?

            Este é o maior dilema que encontramos. Sabemos de toda a teoria, damos belas palestras, escrevemos ótimos textos, todos sintonizados com os ensinamentos cristãos, mas, onde está a prática?

            Até eu, escrevendo tão belos e sintonizados textos com a doutrina cristã, mas onde está a minha prática? Com o meu próximo? Onde estão as minhas boas ações fraternas que ultrapassam as minhas ações individualistas?


Publicado por Sióstio de Lapa em 04/12/2020 às 00h03



Página 9 de 661 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr