Meu Diário
24/01/2020 00h20
CURSO OBSESSÃO E SUAS MÁSCARAS – AULA 12 – OBSESSÃO TELEPÁTICA

            OBSESSÃO ANÍMICA – DOMINAÇÃO TELEPÁTICA

            Vamos estudar os fenômenos inteligentes, da alma encarnada, do espírito que está administrando um corpo.

            OBSESSÃO ANÍMICA

            Fenômenos anímicos são os produzidos pela alma da criatura encarnada. A alma pode atuar da mesma forma que o Espírito livre, guardadas as devidas proporções, gerar fenômenos físicos ou fenômenos inteligentes.

            OBSESSÃO TELEPÁTICA

            Vamos observar os efeitos que a alma encarnada pode desencadear. Como efeitos psíquicos: telepatia, impressões transmitidas à distância, sem a participação dos sentidos corpóreos. Como efeitos físicos: movimentos à distância, usando o próprio ectoplasma. Aparecimentos de duplos, podendo deixar o corpo momentaneamente e se deslocar, participar de acontecimentos a distância. Corporeidade, de se apresentar em outra cidade, por exemplo, como se fossem espíritos com todas as vestimentas do corpo espiritual, que é o caso de Santo Antônio de Pádua, que defendeu o pai dele há quilômetros de distância. Não acontece isso no desdobramento. (Alexander Aksakof).

            Vamos ver o caso citado por Aulus, André Luiz e Hilário (Nos Domínios da Mediunidade). O casal Anésia e Jovino foram os estudados. A senhora estava preocupada com o comportamento negativo que estava observando na sua casa, pelo seu marido. Jovino estava sofrendo uma estranha fascinação de outra mulher. Estava desinteressado da esposa e das filhas. Elas conversavam muito durante o jantar, mas ele estava com o olhar distante e não dava conta de nada que se passava na casa dele. Dia e noite deixava-se dominar pelos pensamentos únicos. No trabalho, na via pública era ela sempre a senhorear-lhe a mente desprevenida. Ele estava totalmente fascinado pela mente dessa senhora, uma parceira de fora do casamento. Para o mundo espiritual, ele era um mísero obsidiado autêntico, estava sob o controle de uma criatura encarnada. Ao jantar, Anésia, Jovino e as 3 filhas, mas Jovino se mostrava alheio, lendo os jornais. Disse para a esposa que iria sair à negócios. Ele não poderia ficar. Ela perguntou ingenuamente, se ele voltaria para as preces que iria fazer no Evangelho do Lar. Ele, de forma sarcástica, disse que provavelmente não teria tempo para rezas. Ele se arrumou todo, saiu, e quando saiu batendo a porta, a esposa começou a pensar no que ele havia dito. Vinha-lhe a seguinte indagação: negócios... negócios... como? Isso é desculpa. Surpreendentemente apareceu a imagem de mulher à sua frente, como se fosse projetada sobre ele à distância, aparecendo e desaparecendo com intermitências. Vamos recordar o que estudamos até agora. Sabemos que na mediunidade existe um grau de hipnose. Sabemos também que a mediunidade só funciona com sintonia. Mas observamos neste caso que é uma sintonia negativa. É sim, uma fascinação, uma dominação telepática, quer dizer, existe sim, a sintonia entre os dois, mas com resultado negativo para ambas as partes. Eles não consideram dessa forma. O que ela ver à distância, aparecendo e desaparecendo, parece o piscar de um farol. Esta é uma boa ocasião para nós visualizarmos a emissão do pensamento sob a forma de ondas. As ondas emitidas por essa senhora são captadas pela mente de Jovino. Seria um farol emitindo constantemente as ondas, com outro farol para captar, perceber essas ondas emitidas. Este é o caminho da mediunidade por hipnose ou mediunidade por ondas, pois não temos o pensamento emitido sob a forma de partículas. Essas ondas chegam e são captadas hipnoticamente, daí se instalar o processo de fascinação.

            Jovino ficou mais distraído, mais entediado e depois de apurar o nó da gravata, bateu a porta com força e retirou-se. Estava realmente dominado por esses pensamentos que chegavam como ondas emitidas pela mente dessa senhora e ele por está em sintonia perfeita sentia de maneira total essa influência.

            Então Anésia começou a pensar com a saída do marido. Negócios... negócios... Quanta mentira! Uma nova mulher, isso sim! Mulher sem coração que não nos vê com os problemas... Dívidas, trabalhos, canseiras! Nossa casa hipotecada, nossa velhinha a morrer! (a mãe de Anete estava doente)... Nossas filhas cedo arremessadas à luta pela própria subsistência. Quando ela começa a pensar assim, surge na sala a mesma figura de mulher, aparecendo e reaparecendo ao redor da esposa triste. Essa captação de ondas denominamos com obsessão anímica porque é exercida por uma criatura encarnada. Isso funciona como uma hipnose á distância, mas a medida que Anésia vai pensando sobre o que está acontecendo, ela estabelece uma maior sintonia com essa pessoa e passa então a viver um drama muito mais forte. A Anésia percebeu a presença dessa alma na sua casa, corporificada ali, na sua sala, embora, claro, as meninas não pudessem ver. Pensamentos tempestuosos começaram a surgir para Anésia. Conheço-a, falava Anésia, é uma boneca de perversidade, horrível criatura, víbora traiçoeira. Esmagá-la-ia com os meus pés se não fosse a religião.

            DOMINAÇÃO TELEPÁTICA

            A medida que Anésia monologava em termos de revide, a imagem projetada de longe abeirava-se dela com maior intensidade, como que a corporificar-se no ambiente para infundir-lhe mais amplo mal estar. Visivelmente materializada aos olhos de Aulus (Espiritos que estão ali acompanhando tudo que se passava. Para Aulus não havia dúvidas, a mulher estava ali presente. Anésia não via com os olhos carnais, mas ela percebia que aquela senhora estava ali na sua casa, como corporificada). Assumindo a posição de francas inimigas, passaram a contenda mental. Lembranças amargas, palavras duras, acusações recíprocas. Anésia passou a sentir desagradáveis sensações orgânicas, muita tensão cerebral. Diariamente esse conflito se repete. Por isso, um parente solicitou a presença de Aulus, Hilário e André Luiz, porque isso estava ocasionando um desequilíbrio orgânico em Anésia, estava muito depauperada do ponto de vista mental, psíquico, em virtude dessas contendas constantes e que se repetiam diariamente.

            Jovino estava sob imperiosa dominação telepática, mas não era diferente com Anésia. Envolveu também Anésia num regime de influência mútua. Anésia não vive em clima de perdão incondicional, por isso entra na faixa e fica obsidiada também. Só que para Jovino, a obsessão é prazerosa, pelo menos momentaneamente, e ele entra na faixa, na sintonia da senhora. Mas para Anésia era uma verdadeira tortura em virtude das brigas constantes, travadas diariamente uma com a outra, dizendo impropérios, dizendo palavras duras, ásperas, que traziam muito desgaste para Anésia. Eis aí a descrição de uma dominação telepática, da influência do encarnado sobre encarnados. Não apenas sobre o marido, mas devido a ligação que há normalmente entre o esposo e a esposa, é natural que passe a transmitir a mesma sensação com resultados bem diferentes. Para um é prazeroso, pois do ponto de vista moral ele não está analisando a obsessão pela qual está manipulado. Ela não! Ela não aceita e por isso o desgaste é enorme do ponto de vista espiritual que compõe o nosso sistema nervoso e que vai se desgastando com o tempo.

            A dominação telepática é a influenciação de almas encarnadas entre si (perigosa obsessão). Obsessão para Jovino e obsessão para Anésia. Embora para ele seja prazeroso, do ponto de vista moral tem desgaste, e ela muito mais do que ele. Milhões de lares podem ser comparados a trincheiras de luta, em que pensamentos guerreiam pensamentos, assumindo as mais diversas formas de angústia e repulsão. Este fenômeno pertence à sintonia, mediunidade por ondas e não por partículas. Por uma hipnose bem mais acentuada que aquela que a gente tem no fenômeno mediúnico comum.

            Quando estamos num ambiente em que não há harmonia, mas também não há uma guerra perceptível, pode procurar pois por trás a guerra come solta. A guerra existe de mente para mente, embora não surja na realidade com aparência total. No caso de desencarne de uma das partes, o problema continua de outra forma. Ao invés de termos uma obsessão anímica iremos ter uma obsessão espirítica. Enquanto estamos encarnados, a obsessão é anímica, de alma encarnada para alma encarnada. Quando a pessoa desencarna e ela volta encarniçadamente a luta, é uma obsessão espirítica, deixou de ser anímica.

            OBSESSÃO DE NATUREZA ANÍMICA

            Importante discutirmos nesta aula os antagonismos em família, porque inimigos ferrenhos do passado, renascem como pai, mãe, irmãos, parentes que moram juntos, e nem sempre as guerras aparecem. Elas são detonadas do ponto de vista mental, mas não deixam de ter um caráter muito grave, porque leva à tensões, reações e mesmo assassinatos. Muitas vezes, como esse clima não aparece, como não possibilidade de detectar essas guerras, acabam levando a situações incríveis e de destruição dentro do lar.

            Temos que levar em consideração os antagonismos domésticos, os temperamentos aparentemente irreconciliáveis entre pais e filhos, esposos e esposas, parentes e irmãos, que resultam dos choques sucessivos da subconsciência, conduzida a recapitulações retificadoras do passado distante. As guerras em família, resultam de guerras anteriores, de problemas vividos em existências anteriores e que se repetem no ambiente doméstico. E quando assim acontece é de natureza anímica, pois é de encarnado para encarnado. Na tela mental, surgem situações escabrosas de outra época

            DOMINAÇAO TELEPÁTICA

            Nas novelas radiofônicas do passado, as vezes surgia a notícia que determinado ator havia se divorciado por crueldade mental. Aquilo fazia pensar no que seria crueldade mental. Com os estudos espirituais vamos compreender que ela nasce das brigas homéricas de pensamento para pensamento e que torna a vida em família insustentável. A pessoa com dominação telepática é candidata séria à loucura. “A melhor maneira de extinguir o fogo é negar-lhe combustível” (Aulus). O melhor conselho que podemos dar: perdão. Não pensar na mesma direção, modifique a sua conduta. Quem deve se modificar é quem tem a capacidade de compreensão muito maior. Essa frase resolve tudo isso que vimos neste caso, para se libertar de uma obsessão telepática, anímica, grave, temos que negar combustível, não podemos responder na mesma moeda. Como Chico falava, não devemos passar recibo. Isso é muito aplicado no trânsito, as fechadas, os xingamentos, as buzinações, as cortadas, pois o trânsito está cheio de obsessores. Passe o recibo para ver o que vai acontecer! As estatísticas mostram o resultado disso: morte no trânsito. E nasce de uma faísca. Vale a pena ir para o hospício ou para o cemitério?

            OBSESSÃO DE ENCARNADO PARA DESENCARNADO

            Aksakof dizia que “na telepatia é difícil precisar o momento no qual o fato anímico se torna um fato espirítico”. Enquanto estamos emitindo pensamentos negativos e interferindo na vida de alguém, pode haver nesse fato a interferência de espíritos que vão atuar no quadro da obsessão do encarnado. Neste caso teremos um fenômeno anímico-espirítico, porque espíritos aproveitam a invigilância dos encarnados e tornaram a obsessão bem mais plural. É isso que Aksakof quer dizer. Esta é a primeira aula das obsessões. Não devemos interferir na vida de ninguém a não ser para ajudar.


Publicado por Sióstio de Lapa em 24/01/2020 às 00h20
 
23/01/2020 00h20
CURSO OBSESSÃO E SUAS MÁSCARAS – AULA 11 – OBSESSÃO, UMA TENTATIVA DE CLASSIFICAÇÃO

            Segundo Emmanuel, existem na Terra mais de 20 bilhões de espíritos. Três quarto em condições de inferioridade física e moral, justificando ser um planeta de Provas e Expiações. Temos 7 bilhões encarnados e o restante na Erraticidade, exceto alguns bem evoluídos que têm outras funções. É importante essa informação para saber que sofremos uma pressão grande do mundo espiritual, que estamos ligados uns aos outros. Daí se infere que os casos de obsessão são muito mais numerosos que podemos imaginar. Chico Xavier e Emmanuel nos dão uma boa ideia dessa interação positiva.

            PSIQUIATRIA ILUMINADA

            Bezerra de Menezes, no seu livro “A Loucura sob novo Prisma” já trazia a necessidade de uma nova classificação para as doenças mentais. O psiquiatra Inácio Ferreira também defendia uma nova classificação, trabalhando no Sanatório Espírita de Uberaba onde 70% são tragédias por desequilíbrios mentais.

            TIPOS DE OBSESSÃO

            São três: Obsessão Simples, Fascinação e Subjugação.

            DOIS PIONEIROS NO ESTUDO E NA TERAPIA

            Edith Fiore com Possessão Espiritual (The Unquiet Dead) e William Baldwin, Spirit Releasement Therapy.

            CONCEITO MAIS AMPLO

            Vai desde uma simples influência moral, sem perceptíveis sinais exteriores, até a perturbação completa do organismo e das faculdades mentais (A Gênese).

            INFLUEM MUITO MAIS DO QUE IMAGINAMOS

            “Fora erro acreditar que alguém precisa ser médium, para atrair a si os seres do mundo invisível. Eles povoam o espaço, temo-los incessantemente em torno de nós, intervindo em nossas reuniões, seguindo-nos e evitando-nos, conforme os atraímos ou repelimos”. (O Livro dos Médiuns). Nós, mesmo não sendo médiuns ostensivos, podemos estar obcecados.

            TIPOS DE ASSOCIAÇÃO

            Parceria para a prática do mal, quando falamos em obsessão. O obsidiado é sempre o coitadinho, o prejudicado, mas as vezes é ele que precisa modificar. Falando em associação, é uma ideia mais neutra, obsessiva, com grande contribuição do encarnado. André Luiz diz que nenhum crime na Terra é planejado e praticado sozinho. Uma pessoa que coloca bombas ao redor do corpo para matar consigo dezenas de pessoas, possui uma conjunção para fazer o mal. O encarnado tem grande parcela de culpabilidade. Associação: parceria nos hábitos nocivos. Simbioses: alimentação, sono, sexualidade. Associação destrutiva por vingança, a conhecida obsessão. Esse é um mal terrível em todo lugar, pois sempre envolve pessoas problemáticas.

            OBSESSÕES DE NATUREZA ANÍMICA

            Agente causal é o espírito encarnado. O autor é a própria pessoa encarnada.

            OBSESSÕES DE NATUREZA ESPIRÍTICA

            Agente causal é o desencarnado, o espírito desencarnado. Ambos podem ser I) de efeitos inteligentes quando é nossa mente o agente de influência; ou II) de efeitos físicos quando o desencarnado utiliza o ectoplasma para operar no campo físico.

            OBSESSÃO ANÍMICA DE EFEITO INTELIGENTE TELEPÁTICA

            Antagonismos em família com casos a ser discutidos.

            OBSESSÃO ANÍMICA – AUTO-OBSESSÃO

            Acúmulo de Formas-pensamentos negativas que ficam circulando constantemente na aura. É o caso do investigador de polícia (Libertação)

            OBSESSÃO ANÍMICA

            Persistência da personalidade anterior. Há encarnação, mas não há o esquecimento da encarnação anterior. Há a Fixação Mental com lembrança em vida passada, o caso de uma senhora assassinada (Nos Domínios da Mediunidade, Cap. XXII).

            OBSESSÃO DE NATUREZA ANÍMICA

            Drogadição, parceria de forças inferiores, 50% de cada lado. Caso Cláudio Nogueira e parceiros no abuso de álcool. (Sexo e Destino cap. VI e VIII; Nos Domínios da Mediunidade, cap. XIV e XV).

            OBSESSÃO ESPIRÍTICA DE EFEITOS INTELIGENTES

            Ação maléfica ou perturbadora de Espíritos desencarnados.

            VAMPIRISMO, SIMBIOSES E PARASITOSES

            Espíritos desencarnados partilham a existência dos encarnados, absorvendo-lhes, parcialmente a vitalidade. Caso Ester e familiares: vampirismo à mesa de refeições.

            SIMBIOSES E NEUROSES

            Não apenas favorecem o furto psíquico, mas ocasionam também doenças nervosas complexas. Caso Américo, com Perturbações Histéricas (Nos Domínios da Mediunidade, cap. 24). Caso Libório e parceira com Fobias (Nos Domínios da Mediunidade, cap. 14), e caso da senhora parricida, com aborto que agrava crises histéricas. (Nos Domínios da Mediunidade, cap. 10).

            VAMPIRISMO COM PATOLOGIAS ORGÂNICAS – PARASITOSE MENTAL

            Pelo imã do pensamento doentio e descontrolado o homem provoca sobre si a contaminação fluídica de espíritos em desequilíbrio. Caso da Jovem Clorótica: centros da fala e do equilíbrio (Libertação, cap. 11). Caso Odila-Zulmira: centros metabólicos (ETC, cap. 3). Casos de Vampirismo em Enfermaria Hospitalar (OVE, cap. 23).

            VAMPIRISMO COM PATOLOGIAS ORGÂNICAS

            Caso Pedro-Camilo: Grave doença cerebral (Nos Domínios da Mediunidade, cap. 3 a 5). Caso Margarida: Centros Metabólicos e Pressão Arterial (Libertação, cap. 9). Caso Pedro: Epilepsia (Nos Domínios da Mediunidade, cap. 9).

            PATOLOGIAS ORGÂNICAS

            Epilepsia. Doença neurológica grave, Centros Metabólicos e Pressão Arterial.

            SINTONIA OU HIPNOSE

            Fascinação: circuito mediúnico por ondas. Caso de Xenoglossia: século X (Toscana) – Nos Domínios da Mediunidade, cap. 23. Obsessão oculta. Caso do jornalista irresponsável – Nos Domínios da Mediunidade, cap. 13. Obsessão durante o sono físico: médiuns invigilantes – Libertação, cap. 6; ML, cap. 8. Obsessão coletiva: linchamentos (Mundo Maior, cap. 18), doenças, suicídios.

            EFEITOS FÍSICOS

            Espíritos inferiores podem utilizar o Ectoplasma para ferir e assustar.

            OBSESSÕES DE EFEITOS FÍSICOS POLTERGEIST

            Podem ser anímicas e espiríticas (ou mistas). Manifestações ruidosas e persistentes, combustão espontânea. O Livro dos Médiuns, cap. V, A Obsessão. Poltergeist – Hernani G. Andrade.

            OBSESSÃO DE NATUREZA – SIMBIOSES E PARASITOSES

            Agente causal: desencarnado. Vampirismo: absorção da vitalidade. Espíritos partilham a existência dos encarnados. Alimentam-se à mesa (ML, cap. 11). Compartilham relação sexual (EVC, cap. 19).

            SIMBIOSES E TRANSTORNOS NEURÓTICOS

            Doenças nervosas complexas. Perturbações histéricas (Nos Domínios da Mediunidade, cap. 10 e 24). Parceria na Fobias (Nos domínios da Mediunidade, cap. 14.).

            OBSESSÃO ESPIRÍTICA POR FASCINAÇÃO

            Obsessão oculta. Psicografia a serviço da má informação. Obsessão durante o sono físico. Obsessão coletiva.

            Choco Xavier veio no século XX para dar continuidade ao trabalho de Allan Kardec. No pequeno tempo de Allan Kardec ele não poderia abordar todos os princípios e conhecimentos do mundo espiritual.


Publicado por Sióstio de Lapa em 23/01/2020 às 00h20
 
22/01/2020 00h20
RETROSPECTIVA ESPIRITUAL

            Geralmente fazemos a retrospectiva de nossas ações no fim do ano, com o foco no material. O que realizamos, construímos, e o que pretendemos para o ano que inicia. Também podemos fazer essa retrospectiva com um foco espiritual. Vejamos a seguinte estratégia.

            Todos reunidos em círculo, de forma aleatória. Cada um fala dos seus defeitos, que ainda permaneceram no ano que termina. Isso será feito do mais idoso para o mais jovem. Nesta primeira fase, se desperta a humildade de cada um para dizer com coragem e honestidade, aqueles defeitos e/ou vícios, que muitos talvez nem imaginassem que existissem. A forma de ser feita do mais idoso para o mais jovem, é que estes irão aprendendo com o relato dos mais idosos, mais experientes da vida, como falar dos próprios defeitos. Cada um tem o dever de consultar a consciência e apontar os defeitos que encontrar. Nenhum dos ouvintes tem o direito de apontar defeitos que imagine não estão sendo citados.

            No segundo momento, será focada uma pessoa, do mais jovem para o mais idoso, para todos apontarem as virtudes e qualidades que ela apresenta no cotidiano. Dessa forma, as virtudes serão privilegiadas, pois todos podem falar delas, enquanto os defeitos somente são falados uma só vez, pela própria pessoa. O ambiente da reunião será impregnado pelas virtudes e qualidades de cada um, os defeitos ficarão em segundo plano.

            Por exemplo, se dentro do grupo existe um comportamento que é criticado por várias pessoas, na primeira fase desta retrospectiva, a pessoa que percebe a existência dessa crítica, fala como seu defeito tal comportamento que gerou as críticas e que irá se esforçar para evitar que isso ocorra no próximo ano. Na segunda fase, em que todos falam das virtudes dessa pessoa, o clima de hostilidade e desconfiança será fortemente atenuado e tenderá a desaparecer no ano seguinte.

Outra pessoa que age com avareza e ingratidão, ele mostrando os seus defeitos, também mostra a intenção de os corrigir. Quando for a ocasião de ouvir de todos sobre as suas virtudes, sentirá gratidão por pertencer a um grupo que percebe as suas qualidades e isso o deixará motivado para corresponder a tão boa convivência.

            Esta é a estratégia do bem, mas o mal que existe dentro de nós, pode reagir e provocar a desarmonia e desconfiança. Do mesmo modo que existe o aconselhamento para a melhor harmonização, existe o aconselhamento para a desarmonização, mesmo que não se tenha consciência disso. Necessário que as pessoas de boas intenções tenham a maturidade para verificar se a ação que está sendo proposta irá trazer mais conflito que harmonia.

            Se as forças da desarmonia prevalecer num primeiro momento, as forças do bem deverão ficar em silêncio, em oração, pedindo a intervenção dos anjos da guarda de cada um para que a verdade seja mais evidente e desarme as teias do mal. Todos devem ser tratados com respeito. Não alimentar críticas que fortaleçam a teia do mal. Se o mal existe, é como um tumor que está em formação, mas que não podemos puncionar, curar enquanto não amadurecer, no ponto que o pus seja escoado.

            É tempo de orar e vigiar.


Publicado por Sióstio de Lapa em 22/01/2020 às 00h20
 
21/01/2020 00h18
CURSO OBSESSÃO E SUAS MÁSCARAS – AULA 10 – GLÂNDULA PINEAL, ALGUNS APONTAMENTOS

SUAS FUNÇÕES PSICOBIOFÍSICAS

            A glândula pineal tem pequena estrutura com massa de cerca de 0,5g a 0,1g que ressalta na face posterior do diencéfalo. Tem alta importância na economia orgânica.

            PINEAL E A HISTÓRIA

            Foi citada por Heróphilus de Alexandria (330 aC), por Cláudio Galeno (130-210 dC) e René Descartes (Século XVII) que a localizava como sede da alma, apesar de aparentar um órgão vestigial, sem importância, como um rastro da história.

            PINEAL E PESQUISAS                                                                                      

            Com Aaron Lerner (1958) e colaboradores, foi descoberto que a Pineal é muito mais importante que nós poderíamos supor. Ela produz a melatonina (N-acetil-5-metoxitriptamina), neuro hormônio relacionado com a luz e com o sono. Nos últimos 5 anos apareceram 3.986 artigos científicos sobre a Pineal (Medline, Lilacs, Cochrane Library, Scielo). Passamos a tê-la como um órgão muito importante.

            PINEAL NOS SERES INFERIORES

            A Pineal tem uma relação com a luz muito diferente comparada os animais inferiores aos primatas, principalmente os seres humanos. Nos peixes e demais vertebrados, temos a Pineal funcionando a partir da incidência direta da luz sobre o sistema nervoso. Temos um destaque especial nos Lacertídeos (lagartos, cobras, crocodilos, etc.) eles têm aquilo que é chamado terceiro olho que está acima da cabeça formando uma espécie de olho. É chamada de estrutura Parapineal, porque ainda não tem a sofisticação que tem no ser humano. É importante, pois já representou uma evolução comparada aos peixes. Recebe diretamente a luz, mas não de forma simplista. Ela influi na migração dos pássaros, inclusive as borboletas Monarcas. Como é que esses seres tão delicados conseguem viajar quilômetros de distância para dar continuidade ao seu desenvolvimento. Hoje se sabe que o condutor é a Epífise ou Glândula Pineal captando o magnetismo terrestre e dá o sentido das estações do ano, a sexualidade e ciclo de vida.

            FUNÇÕES

            A Pineal tem funções de Glândula ou é um órgão sensorial? Ela produz seus hormônios e solta na circulação como uma glândula? Ela capta os estímulos do mundo externo? Ela tem uma estrutura complexa (3 folhetos embrionários), das mais protegidas do organismo. É o 2º tecido mais vascularizado, o Pinealócito, com estruturas de função desconhecida e com calcificações a partir dos 10 anos de idade, os cristais de apatita, que é estudado pelo Dr. Sérgio Felipe, da USP. Oferece campo de estudo para os médicos e endocrinologistas em particular. Como é que uma glândula para funcionar vai se calcificar? Formando os cristais e ainda continuar a funcionar nessas circunstâncias? Ela evolui desde os seres inferiores que é uma resposta à luz e dá orientação. Primeiro é uma resposta direta à luz (peixes e lacertídeos) e nos primatas temos uma célula muito sofisticada na Pineal, chamada Pinealócito, que se interiorizou na anatomia do Sistema Nervoso Central, com uma relação indireta com a luz. Passa a ter uma função neuroendócrina, pois joga na corrente sanguínea um produto, a melatonina, do sistema nervoso e distribui pelo organismo. Mas não é só isso, pois a produção de melatonina é circadiana, ciclos de 24 horas. É produzida em maior quantidade à noite, ao deitar. A luz diminui e a escuridão aumenta. Por que será que nas sessões espiritas se deixa um ambiente de penumbra? É importante recebermos a luz solar para nos movimentar, a escuridão para a produção de melatonina.

            GLÂNDULA PINEAL OU EPÍFISE

            Wurtmann estudou muito a cronobiologia, os ritmos circadianos, o que produzimos ao longo do tempo, a melatonina, e quais são suas funções. Outra questão é o polo magnético da Terra e recebemos as ondas eletromagnéticas através da Pineal. Nós produzimos ondas eletromagnéticas e estamos ligados a todas outras ondas eletromagnéticas produzidas em nosso mundo. Daí o polo magnético da Terra exercer influência sobre nós. Daí ficarmos confusos com o Jet-lag, fuso horário, nas viagens de avião que passa rapidamente para um novo território. Tem influência no envelhecimento, no ciclo sono-vigília, nos fenômenos de hibernação, o sistema imunológico, depressão, no câncer pode se encontrar baixos níveis de melatonina, e o estresse levando à fadiga e sonolência.

            FUNÇAO SENSORIAL

            Ela capta os raios solares, ondas eletromagnéticas do espaço e da Terra, e como está captando é um órgão sensorial. Tem conexões neurais importantes como Tálamo, Hipotálamo, Tronco Cerebral, Medula, Cerebelo, SNA Simpático e Parassimpático e Gânglios Periféricos. Assim, ela é uma glândula neuroendócrina e um órgão da senso percepção.

            FUNÇÃO ENDÓCRINA

            Exerce controle sobre outras glândulas, como Hipófise, Pâncreas, Paratireoides, Adrenais, Gônadas, Imunidade... é uma controladora das controladoras. Já temos conhecimento que não é exclusivamente a Hipófise que controla as outras glândulas, que a Pineal tem um papel importante na economia neuroendócrina. Entre as funções endócrinas, as gônadas, na adolescência, são controladas pela Pineal. Desperta o início da puberdade, da fertilidade e tem influência sobre todas as outras glândulas. Os cristais de Apatita começam a aparecer por volta dos 10 anos, mas não deixa de haver a produção dos hormônios.

            HIPÓTESES DO DR. SÉRGIO FELIPE DE OLIVEIRA (USP)

            Conduz trabalhos científicos que mostram a Biomaterialização, a formação de Cristais de Apatita, que são estruturas diamagnéticas que repelem campos magnéticos. Em suas conclusões, defende que os médiuns têm uma quantidade maior de Cristais de Apatita e se capacitam para uma maior captação de ondas eletromagnéticas, com mais condições de ver, ouvir e interpretar os espíritos. Favorece o fenômeno psíquico da senso-percepção nos médiuns ostensivos, onde se verifica mais cristais de Apatita e mais captação de ondas eletromagnéticas. Converte a onda eletromagnética (pensamento) em estímulo neuroquímico e envia para qualquer setor do cérebro.

            PINEAL EM SERVIÇO

            Durante a atividade mediúnica, a glândula minúscula transforma-se em núcleo radiante e, em derredor, seus raios formam um lótus de pétalas sublimes. Em 1945, aprendemos com Alexandre que a glândula Pineal controla todo o sistema endócrino, governa o mundo das emoções, comanda as forças subconscientes, supre os órgãos de energias psíquicas, é fonte de criação das mais importantes e pode ser considerada a glândula da vida mental. As energias psíquicas são enviadas célula a célula, através da Pineal. Segrega hormônios psíquicos ou “unidades força” que controlam as glândulas sexuais e todo sistema endócrino. Fazem parte da relação corpo físico x corpo espiritual. É a fisiologia transdimensional. Preside os fenômenos da emotividade, como órgão de elevada expressão do corpo espiritual. Comanda as forças subconscientes sob a determinação direta da vontade, graças a sua ligação com a mente, através de princípios eletromagnéticos do campo vital. O Duplo Etérico ou Campo Vital é importante na expressão da Pineal. Supre de energias psíquicas todos os armazéns autônomos dos órgãos, importantes para garantir a saúde das células e dos órgãos. (Missionários da Luz). Somente 13 anos mais tarde teríamos informações científicas neste sentido.

            FONTE DE CRIAÇÃO

            Deixa entrever a grandeza das faculdades criadoras de que a criatura se acha investida. No exercício mediúnico de qualquer modalidade, a Epífise desempenha o papel mais importante (sentido novo dos homens) é que nos faz avançar quanto a percepção do mundo espiritual. Além da terceira dimensão onde estamos, a percepção das outras dimensões será através dela.

            MELATONINA E MEDIUNIDADE

            Existem receptores para a Melatonina (Mel1a, Mel1b, Mel1c e Mel2) em vários setores do cérebro: Cerebelo, Córtex Occipital, Córtex Parietal, Córtex Temporal, Tálamo, Córtex Frontal e Hipocampo)

            SINTOMATOLOGIA ORGÂNICA

            Através da inervação do Gânglio Cervical Superior do SNC vamos observar as características adrenérgicas, como: taquicardia, taquipneia, sudorese, vasoconstrição periférica, aumento do fluxo renal etc.

            SINTOMATOLOGA PSÍQUICA

            Através das conexões com o Centro das Emoções, sistema límbico (Hipotálamo) e Amígdala, podemos observar: irritabilidade, mau humor, pânico, crise de choro, agressividade, sonolência, etc.

            PESQUISAS EM CURSO

            As pesquisas giram em torno de: Fenômenos Espiríticos; Sintomas psíquicos e orgânicos; Lobo Frontal-Tálamo-Hipotálamo; e Hipóteses colhidas na clínica e pesquisa. Todas têm a participação direta ou indireta da Pineal. Apesar disso, não estamos nem engatinhando nessa área.

            SINTOMAS DA MEDIUNIDADE

            Depende do tipo da mediunidade, se é do tipo físico ou psíquico. Pode ser choro inexplicável, sonolência sem motivo, dores sem diagnóstico, mal humor, Irritabilidade. Também tem certos sintomas que não são bem compreendidos, como Repercussões orgânicas ignoradas, sentimos a influência do espírito, mas sem a devida compreensão ou canal de expressão. Distúrbios da alimentação, como obesidade, bulimia, anorexia; distúrbios do sono, como insônia, sono exagerado, sonambulismo, terror noturno; e Perturbações na esfera sexual, na sexualidade, na dificuldade nos vínculos. Agressividade como auto depressão, fobia) e hetero-agressividade (violência).

            CONEXÃO DIVINA

            Mediunidade elevada ou percepção edificante não constituem atividades mecânicas da personalidade e sim conquista do Espírito, para cuja consecução no se pode prescindir das iniciações dolorosas, dos trabalhos necessários, com a auto-educação sistemática e perseverante. A glândula Pineal nos permite abrir a mente para outras dimensões, para compreender as lições do Cristo, para a Reforma Intima, para a realidade da vida espiritual. E graças a Pineal podemos fazer essa conexão divina


Publicado por Sióstio de Lapa em 21/01/2020 às 00h18
 
20/01/2020 00h17
CURSO OBSESSÃO E SUAS MÁSCARAS – AULA 9 – FENÔMENO HIPNÓTICO E MEDIÚNICO

            Estudamos a importância do reflexo condicionado como base da ocorrência mediúnica, com certo grau de hipnose e capacidade de sugestão. O médium é uma pessoa altamente sugestionável. Os espíritos que se comunicam por qualquer com mediúnico, eles têm uma capacidade de sugestão entendida por nós.

            EMMANUEL – DESOBSESSÃO (PREFÁCIO)

            Seja no caso de mera influenciação ou nas ocorrências da possessão profunda, a mente medianímica permanece jugulada por pensamentos estranhos a ela mesma, em processos de hipnose de que apenas gradativamente se livrará.

            BASE DO ESTADO DE HIPNOSE

            O reflexo condicionado, base neurofisiológica da hipnose (...) resulta da comunhão de dois fenômenos de adaptação: o reflexo absoluto e a excitação sensorial. O fenômeno hipnótico, por sua vez, deriva de outros, inibitórios, desenvolvidos a partir da excitabilidade e da formação dos reflexos condicionados. (Osmard Andrade, Manual de Hipnotismo). Nós temos os reflexos condicionados puros e complexos, que nos dão a condição de viver, da condição de luta ou fuga quando somos ameaçados por forças externas. Somos uma máquina moldável desde que nascemos, com uma consciência não local, fora da matéria. Nas existências anteriores nós já formamos os reflexos necessários e nas vivências atual estamos reforçando esses reflexos. A cada existência nascemos com uma massa moldável e que podemos formar reflexos a partir do nascimento. Mas consideramos os reflexos puros uma imagem do nosso passado espiritual. Os reflexos puros nos ajudam a preservar a vida e os reflexos condicionados específicos que são formados ao longo de nossa existência como papel da educação que recebemos dentro do lar. É importante saber que os espíritos formam esses reflexos e que são inúmeros e mostram nossa capacidade de reação para a preservação da vida, para moldar o nosso espírito. Cada um de nós temos um conjunto de reflexos condicionados específicos que formam nossa cabeça, nosso mundo mental, de uma forma diferente do outro. Quando a pessoa recebe uma informação vai reagir de forma exclusiva, pois o cabedal de cada um é diferente devido a formatação do sistema nervoso, do seu aparelho de comunicação com o mundo.

            REFLEXO CONDICIONADO NOS ANIMAIS

            A capacidade mnemônica é a base do reflexo condicionado. É mobilizada pela matéria sutil da alma, independente do cérebro. As forças mentais são mobilizadas pelo espírito no cérebro primitivo, nas áreas competentes.

            LÉON DENI E O SER HUMANO

            O homem é para si mesmo um mistério vivo. De seu ser não conhece e nem utiliza senão a superfície. Há, em sua personalidade, profundezas ignoradas em que dormitam forças, conhecimentos, recordações acumuladas no curso das existências, um mundo completo de ideias, de faculdades, de energias, que o envoltório carnal, oculta e apaga, mas que despertam e entram em ação no sono normal e no sono magnético. (No Invisível). Você não sabe quem está à sua frente, com quem você convive, não tem a mínima ideia de quem passa na rua ao seu lado. A vida no sono não é igual a vida em vigília. Nós somos seres muitos complexos porque vivemos incontáveis vidas. Por isso o sono magnético, hipnótico, pode trazer a baila memórias inclusive de outras vivências, sob o comando do terapeuta. André Luiz situa nos reflexos condicionados da atividade psíquica o princípio, no homem primitivo, dos processos inconscientes da conjugação mediúnica (Mecanismos da Mediunidade).

            CONJUGAÇÃO MEDIÚNICA

            O ser humano emite ondas de ideias de sua predileção, exteriorizando na direção dos outros as imagens e estímulos que acalenta, recebendo, depois, sobre si mesmo os princípios mentais que exteriorizou, enriquecidos de outros agentes que se lhe sintonizem com as criações mentais. (Mecanismo da Mediunidade). Você arquiteta determinada ação e começa a emitir ondas de ideoplastia, em direção aos outros e volta para você ampliado.

            CAPACIDADE DE REFLEXÃO DO ESPÍRITO

            Cada espírito gera em si mesmo inimaginável potencial de forças mentoeletromagnéticas, exteriorizando nessa corrente psíquica os recursos e valores que acumula em si próprio. Ao gerar essa força, assimila, espontaneamente, as correntes mentais que se harmonizem com o tipo de onda emitido, impondo às mentes simpáticas o fruto de suas elucubrações e delas recolhendo o que lhes seja característico, independentemente da distância espacial.

            O DOM DA PALAVRA

            Milhões de pessoas desempenham tarefas dignas e indignas, pessoas comuns, expositores e artistas da palavra. O médico que encoraja o paciente, inclina-o a gerar, em favor de si mesmo, oscilações mentais restaurativas.

            FENÔMENOS ESPIRÍTICOS – EFEITOS INTELECTUAIS

            Toda conversação tem consequências. Prepara acontecimentos de conformidade com sua natureza. Dentro das leis vibratórias que nos circundam por todos os lados, é uma força indireta de estranho e vigoroso poder.

            APARELHO PSÍQUICO

            O cuidado com as palavras emitidas é de fundamental importância, para manter o equilíbrio da atmosfera psíquica que nos rodeia. O cérebro é órgão de manifestação do espírito, equivalendo aqui na matéria ao computador, cujo funcionamento depende do software. Neurônios captam sensações exteriores para causar impressões na consciência. É esta química fisiológica e espiritual que então armazena no espírito o material insubstituível que criamos continuamente.

            O PODER DO EXEMPLO

            O instrutor Calderaro no livro Mundo Maior, ressalta que para se conseguir edificação espiritual superior, é preciso que a criatura se refugie na “Moradia dos princípios superiores, fixando-se, com frequência, nas Zonas mas altas do ser”, ou seja, no lobo frontal, onde aprenderá o valor das concepções sublimes, renovando-se sempre. Todos nós, através da intuição, que é a mediunidade mais estável e mais bela, podemos receber o influxo da Divina Presença, direcionando nossa existência no rumo do arquétipo superior que nos orienta a marcha evolutiva desde as origens, que é o Amor. Segundo Calderaro, infelizmente ainda há milhões de seres humanos, encarnados e desencarnados, de mente fixa na região menos elevada dos impulsos inferiores, absorvidos pelas paixões instintivas. Esses milhões de seres, ainda estão muito ligados às existências anteriores, ao passado eivado de erros clamorosos, aos reflexos condicionados, viciosos e negativos, cristalizados na mente. Esta é a razão destas criaturas deixarem-se levar por ligações afetivas sem rumo, apegando-se desvairadamente à forma que passou ou a situação que não mais se justifica. Mas, não é só isto! Outra parcela dessas criaturas ainda estaciona a mente no beatismo religioso exclusivo, sem a busca da realização pessoal no campo do mérito, que é o único meio de compreender o amor sublime de Deus. Observa-se então, o quão importante é este assunto aos pais e educadores. Porque aponta a necessidade de se formar nas crianças, os reflexos condicionados específicos, responsáveis pela cristalização dos hábitos, de modo a orientá-las no rumo das aquisições superiores. André Luiz no livro Mecanismos da Mediunidade, ressalta que “O lar é o mais vigoroso centro de indução que conhecemos na Terra”. É, principalmente aí, que devemos semear. E por isso, não existe celeiro de ideias nobres mais importante do que as do Evangelho de Jesus.

            IMPORTÂNCIA DA PINEAL

            Na continuidade destes estudos, abordaremos a importância da Glândula PINEAL ou Epífise, e sua influência nos processos medianímicos.


Publicado por Sióstio de Lapa em 20/01/2020 às 00h17



Página 6 de 594 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr