Meu Diário
03/01/2022 00h01
NÃO OLHE PARA CIMA

            Assisti ao filme na Netflix, “Não olhe para cima”, após ter visto comentários que aguçou minha curiosidade. Realmente, é uma boa metáfora para o que estamos vivenciando hoje no mundo.



            Dois astrônomos descobrem um meteoro que vem em rota de colisão com a Terra. Devido às suas dimensões, um impacto será catastrófico, com potencial de destruir o planeta. Eles tentam avisar as autoridades, mas não são considerados em suas projeções de destruição total. Procuram os meios de comunicação, mas não encontram respaldo, a mídia ironiza ou encara suas opiniões como desestabilizadoras da harmonia coletiva e eles terminam sendo proibidos de colocarem suas opiniões em público. O poder financeiro por trás do poder politico, manipula a situação para explorar os minérios do meteoro, criando um projeto de mineração sem considerar os critérios científicos. Orienta a população através da mídia, cooptada pelos interesses financeiros, a não olhar para cima para que as pessoas não constatar a vinda do meteoro destruidor. Como seria o esperado, o projeto de explosão e destruição do meteoro falhou e o impacto fatal levou o planeta à destruição. A elite financeira e política tinham um plano B em detrimento da população, fogem da Terra em uma nave que haviam previsto para uma situação dessas, em busca de um planeta que pudessem sobreviver.



            Podemos fazer um paralelo com o que acontece conosco na atualidade. O meteoro que ameaça a nossa existência é um vírus surgido na China. A proibição do “olhar para cima” do filme e constatar a vinda do meteoro, que era para nos proteger, corresponde ao olhar para os fatos de nossa realidade para saber como evitar uma destruição com os dados objetivos.  



Isso corresponde à nossa situação atual, da proibição de não olhar para os fatos de realidade, de observar quais as substâncias, medicamentos, que estão ao nosso alcance para nos defender precocemente da Covid, evitar ou atenuar a carga viral. Proibição que chega a atingir até a classe médica que tem o compromisso hipocrático de cuidar da população com os princípios éticos da arte de curar, garantindo o trabalho para que a economia sendo preservada não comprometa a sobrevivência digna e a liberdade dos cidadãos/pacientes.



O poder financeiro que financia o poder político, prepara vacinas que não cumprem os protocolos científicos e são administrados de forma experimental nas pessoas, que devido a influencia da mídia engajada faz a população se sentir segura, mesmo tendo que continuar usando máscaras, sendo isolada e tendo a necessidade de repetir novas doses em busca da proteção. Enquanto essa segurança não acontece, mortes súbitas começam a aparecer em pessoas que eram saudáveis e novas doenças se materializando ao longo do tempo. O governo que foi eleito para proteger a população, passa a proteger os interesses financeiros do capital que ajudou na sua eleição. Compra as vacinas ineficientes e passa a cuidar dos novos pacientes que a vacina induziu. A liberdade começa a ser comprometida, o cidadão não tem permissão de sair de casa, é obrigatório o uso de máscaras, e até um passaporte sanitário, a justiça, extrapolando suas funções, exige que o cidadão apresente como prova de ter cumprido a ordem da vacinação.  



            O meteoro no filme, destruiu o planeta de forma imediata; o vírus na realidade destrói a pessoa humana de forma lenta e insidiosa. O poder financeiro no filme, não consegue multiplicar o seu poder nem continuar vivo com suas mordomias; aqui, na realidade, o poder financeiro está ganhando uma fortuna com a venda de tais vacinas e se prepara a cada dia para implementar um governo autoritário mundial, contrário aos ensinamentos cristãos e por isso seu líder será chamado de Anticristo. No filme a população não tem escapatória do poder destruidor do meteoro, mas aqui, na realidade, uma pequena parcela da população consegue “olhar para cima”, observar os fatos tais como são, e manter-se como seguidora do Mestre Jesus, pois depois do pequeno reinado do Anticristo, a sociedade terá os seus caminhos refeitos e o planeta, após passar por esse processo evolutivo, será classificado como Planeta de Regeneração, onde o Bem suplantará o Mal, e tais artifícios malignos como guerras e pandemias não terão mais condições de serem realizadas.



Publicado por Sióstio de Lapa em 03/01/2022 às 00h01
 
02/01/2022 00h01
MÍSTICA DO AMOR CONJUGAL

            Ao ler o opúsculo de Francisco Taborda, SJ (Societes Iesu ou Companhia de Jesus, Jesuítas), “Matrimônio – Aliança – Reino”, vi o termo “...mística do amor conjugal...” que de imediato me fez curioso para associar com o que está escrito na Bíblia sobre o assunto e que pode levar a essa mística relatada.



            Na Bíblia é dito que “O Homem deixará o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne” (Gênesis 2,24).



            O mesmo foi reafirmado no Novo Testamento: “E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não mais dois, mas uma só carne”.



            Eis aí a mística! Não pode do ponto de vista biológico essa afirmação ser verdadeira. Só podemos considerar uma verdade do ponto de vista místico. Mas, será que os casamentos são realizados dentro dessa mística? Duvido muito.



            Lembro do meu primeiro casamento há cerca 50 anos. O que mais vem à minha mente do que motivava esse ato, era o forte desejo sexual, uma paixão que se alimentava a cada dia, querendo repetir prazeres e que o casamento daria uma condição de eternidade ao prazer que experimentávamos, eu e minha mulher. Casamos no civil e no religioso. Tanto eu como ela éramos e ainda somos cristãos. Essas passagens bíblicas podem ter sido lidas, tanto antes, durante e após o casamento, mas nenhum compromisso surgia devido essas evocações. Talvez se tivesse feito um curso na igreja de preparação para o casamento, como o autor do opúsculo oferece em sua paróquia, eu tivesse um melhor preparo para entender e assumir o casamento.



            Mas o autor permanece dizendo que os casamentos celebrados são dissolvidos num prazo de cinco ou seis anos, se tanto. Então, podemos entender que essa mística não é entendida e muito menos aceita. Mas, como podemos entender essa mística?



            É dito que o homem deixará pai e mãe e se unirá a sua mulher, formando uma só carne, não mais dois, fica bem enfatizado.



            Isso implica que os paradigmas de vida de cada um devem ser unificados para que não haja conflito no relacionamento. Primeiro, deve ser estabelecida uma hierarquia, para que em momentos de impasse o “cabeça do casal” possa decidir, sem se perder a unidade. Biologicamente, que se transformou em cultura e chegou até a Bíblia, o homem é o protagonista, é o “cabeça do casal”. É ele quem deixa o pai e mãe e se une a mulher para formar uma só carne. Isso significa que, o que um sentir o outro sentirá, o que um fizer o outro apoiará. Será possível uma tal mística acontecer? Será uma ilusão colocada como verdade na Bíblia? Mas ali não está a palavra de Deus? Ele está brincando conosco ao dizer coisas que não podem se realizar? Será que o escritor da Bíblia não cometeu algum engano ao passar para o papel o pensamento de Deus?



            Este é um momento de profundas reflexões sobre o casamento, sua realidade e sua mística. Nossa cultura apoia os ensinamentos bíblicos, mas não consegue coloca-los na prática em sua integridade. Falha nossa ou falha dos ensinamentos?



            Vamos imaginar que um casal conseguiu colocar em prática essa mística do casamento. Formaram sua família nuclear e vivem em perfeita harmonia. Um não pretende ferir o outro, pois estaria ferindo a si mesmo, são a mesma carne. Se o homem tem desejos e sente a conveniência de ter prazer em amar outra mulher, isso não irá trazer conflitos com a mulher, pois ela está sintonizada em também sentir o prazer que o marido está tendo com outra. Da mesma forma, se a mulher sentir o mesmo desejo em amar outra pessoa, sem ferir os preceitos do amor incondicional, o marido irá se sentir feliz em contribuir para essa felicidade que a mulher encontrou em outra pessoa, pois ela é a mesma carne que a sua, ou melhor, é uma só carne: o que um sente e faz, o outro participa com a mesma sintonia. Esta é a mística do matrimônio sendo realizada, que abre a possibilidade da família universal e em consequência o Reino de Deus.



Publicado por Sióstio de Lapa em 02/01/2022 às 00h01
 
01/01/2022 00h01
ORAÇÃO JANEIRO 2022

            Pai, estamos começando mais um novo ano. Eu, um pouco mais experiente e com mais culpas acumuladas das minhas fraquezas e idiossincrasias. O Senhor, mais paciente comigo, se isso fosse possível, pois sua essência contempla a total integridade das virtudes e sabedoria.



            Eu, sinto que nesse ano que passou, Pai, fui um filho muito “pidão”, sempre pedindo as coisas que sinto necessidade, sem saber conseguir por mim mesmo: Inteligência rápida, Coragem e Sabedoria.



            Sei que tenho de melhorar cada vez mais, Pai. A Guerra Espiritual está no seu apogeu, o Cristo espera que eu esteja bem engajado no exército de Ismael. Sei que já tenho preparo para combater em alguma frente de batalha.



            Recebi ontem, Pai, o que me mandaste e eu entendi o recado. Uma agenda detalhada para escrever todos os projetos e metas para alcançar. Percebi que queres que eu coloque no papel tudo que está no meu coração, para que eu veja com objetividade o compromisso verbal, as vezes apenas mental, que sempre faço, que eu consiga ver sem tanta dissipação minhas principais intenções.  Sei que essa burocracia é um trabalho extra, do qual tenho certa ojeriza, mas tenho outras atividades rotineiras, vazias de conteúdo, que me tiram tempo considerável, mesmo que seja 15 minutos. Portanto, esse tempo eu posso aplicar em tal burocracia. Entendi o recado!



            Parece que fazendo assim, o Senhor mostra que é necessário que eu tenha disciplina focada na missão que recebi. Tenho listado em minha mente diversos projetos associados ao cumprimento da minha missão. A minha consciência, local que está depositada a Tua Lei, sempre está me advertindo da falta de empenho, de ação pragmática para a realização das metas, sem procrastinação.



            Este ano que inicia tem mais um desafio, que é o ano eleitoral onde o Brasil deve se manter na postura do Evangelho, resistindo as forças autoritárias do Mal. Existem diversos projetos expansionistas sendo aplicados no mundo, quer sejam comunistas, ou de qualquer ideologia, mas o projeto do Reino de Deus colocado há dois mil anos pelo Cristo, não é considerado como uma proposta viável e de todas a mais harmônica que podemos esperar dentro dos nossos relacionamentos humanos.



            De tudo isto que estou considerando até aqui, Pai, tudo está voltado para esse exército que o Cristo está formando aqui no Brasil, para firmar o quartel-general de nossa luta, caracterizando o Brasil como o “Coração do mundo e pátria do Evangelho”. Já existem diversos combatentes espalhados nas diversas religiões, até mesmo ateus, sem religião, mas que, na prática, fazem a Tua vontade. Esta será uma das tarefas da minha missão, levantar alto o estandarte elaborado por Ismael, “Deus, Cristo e Caridade”, e alistar todos os combatentes que estão preparados para entrar no Teu exército, com as armas apropriadas da Verdade, Justiça e Compaixão.  



            Também fazer uma convocação dentro da sociedade, a todos que já conhecem o Mestre e Te reconhecem como Pai, para que se capacitem nesta luta ferrenha que estamos enfrentando agora, mesmo sabendo que o Anticristo irá imperar por algum tempo, mas que em seguida devemos estar preparados para habitar a Terra em novo nível evolutivo, uma pátria de Regeneração onde o Bem suplanta o Mal.



Publicado por Sióstio de Lapa em 01/01/2022 às 00h01
 
31/12/2021 00h01
MINGUANDO O MAL

            Neste último dia do ano, sob a influência da Lua Minguante, vamos desejar que tudo de negativo em nossas vidas sejam minguadas, assim como a luz está se tornando. Para mostrar aspectos negativos de nosso comportamento, que todos possuímos, vejamos um texto que circula nas redes sociais para a nossa reflexão neste sentido.



Pelé, o “Rei do Futebol”, completou, dia 23 de outubro pretérito, 81 anos de idade com uma nódoa grande no lombo por ter abandonado uma filha até no leito de morte; cabra safado!



O antigo “Embaixador do Brasil” tem sido reverenciado no mundo inteiro. Menos por mim. Na minha concepção, sua história está toda enodoada.



Para este blogueiro, ele NÃO PASSA de um sujeito hipócrita e sem escrúpulos. Um cabra sem passado, sem presente e sem futuro!



A frase “prega que o filho é teu” é, diariamente, pronunciada, diversas vezes, por esse mundão de meu Deus.



No entanto, ela NÃO poderia se encaixar melhor num desabafo feito pelo “Rei” do futebol, Pelé, que, aos prantos – de forma copiosa -, no dia 19 de novembro de 1969, quando, no estádio do Maracanã, contra o Clube de Regatas Vasco da Gama, ele, vestido com a camisa 10 do Santos Futebol Clube, marcou seu milésimo gol e o dedicou às crianças abandonadas deste País.



Não sabia o “moreno”, nascido em Três Corações-MG, mas que, na verdade, demonstrou NÃO possuir nenhum, que o destino iria lhe aprontar uma peça e aquelas palavras – soltas ao vento – voltariam para ele em forma de bumerangue.



Pois bem. “O Atleta dos Séculos, queria, apenas e tão-somente, com aquele seu gesto hipócrita, chamar a atenção dos brasileiros para que nós tomássemos de conta, cuidássemos dos “meninos e meninas de rua”. Ele, certamente, NÃO. E demonstrou isso.



Tão logo a seringa apontou para o seu braço, ele, rapidamente correu – para bem longe do problema. Na minha singela opinião, esse "sujeito", no jogo do bicho, não passa de um pilantra do 1º. ao 10º.



A história é mais ou menos assim e o episódio se deu com uma filha – cientificamente comprovada como sendo sua e legítima; até os traços físicos eram idênticos.



SANDRA Regina Machado, ficou conhecida após travar uma longa batalha pelo reconhecimento da paternidade de Edson Arantes do Nascimento, o “famoso ex-jogador Pelé”, reconhecimento que durou quase três décadas para acontecer.



O processo começou em 1991, mas o reconhecimento, em si, só veio em 1996, após o resultado positivo do exame de DNA. Contudo, o ídolo RECORREU 13 vezes e nunca quis a aproximação. O ex-jogador teve um romance extraconjugal com a dona de casa, Anísia Machado, mãe de Sandra, em 1963.



Começou a vida profissional como balconista, mas a notoriedade do caso - e sua facilidade de comunicação - a lançaram para a carreira política. Foi, por duas vezes, vereadora da cidade de Santos, pelo Partido Social Cristão (PSC), e uma de suas vitórias na câmara foi tornar o exame de DNA, gratuito, para pacientes da rede pública, Lei Municipal que, logo depois, foi nacionalmente estendida.



Ela tentou, por duas vezes, ser deputada estadual: nas eleições de 2002 obteve mais de 30 mil votos e nas de 2006 mais de 19 mil. Mesmo assim, não conseguiu alcançar um número de votos suficiente para obter uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo.



Ela morreu, no dia 17 de outubro de 2006, em decorrência de metástase pulmonar, falência múltipla de órgãos e neoplasia de mama (câncer mamário), na UTI da Beneficência Portuguesa de Santos, local onde estava internada.



A doença foi descoberta em maio de 2005, na mama direita, e foi retirada. Mas, logo se espalhou pela esquerda, apesar da quimioterapia. Segundo relatos de sua médica, Sandra foi resistente ao tratamento por crer num milagre divino.



O velório foi no salão nobre da Prefeitura de Santos e o enterro no Cemitério Memorial Necrópole Ecumênica. PELÉ NÃO COMPARECEU AO SEPULTAMENTO, mas enviou flores, que foram devolvidas.



Em sua trajetória de vida, Sandra Regina escreveu um livro intitulado “A Filha Que O Rei Não Quis”, em relançamento pela Editora Roccia, de São Paulo, no qual relatou o sentimento de rejeição do famoso pai com respeito a ela.



Este é um sentimento e comportamento negativo que devemos pedir a Deus, neste fim de ano orquestrado pela Lua Minguante, sejam também minguados. O exemplo de Pelé, tratado com digna revolta pelo bloguista que não teve seu nome no texto, é compreensível. São comportamentos como este que devemos pedir ao Espírito Santo seja reduzido de nossa humanidade. Volto a enfatizar que Pelé não está sozinho dentro deste mar de maldades e iniquidades que ainda domina o planeta. Eu mesmo, lembro, induzi ao aborto a mães confusas pela gravidez não planejadas, por eu imaginar que o corpo era da mãe e que ela poderia fazer o que quisesse com ele, inclusive despejar para fora um hóspede indesejável, um filho não planejado. Dei este mesmo conselho a mãe de minha própria filha gerada nessas circunstâncias. Felizmente a mãe não aceitou e eu, por dever de justiça a acatei como filha dentro da legalidade necessária. Hoje eu evolui, considero que a vida que foi gerada deve ser respeitada, esteja onde estiver, mesmo que no corpo de uma mulher que não planejou que isso acontecesse.



Publicado por Sióstio de Lapa em 31/12/2021 às 00h01
 
30/12/2021 00h01
PROTAGONISMO DO BRASIL

            O Brasil está se configurando como o principal país do mundo dentro de um contexto de autoritarismo e ateísmo que está se alastrando. É importante que vejamos textos como este que irei reproduzir logo abaixo e que circula na net.



PORQUE O BRASIL NÃO É UMA DAS TRÊS MAIORES NAÇÕES DO MUNDO



Qualquer País de grandes dimensões necessita de uma malha ferroviária robusta em seu interior e de um sistema de navegação de cabotagem (navegação costeira dentro de um País) ágil e barato. Esses dois sistemas, aliados a boas estradas de rodagem para pequenos percursos, barateiam os fretes e fazem chegar os produtos nas cidades e portos a preços competitivos para consumo interno e exportação.



O Brasil, sessenta anos atrás, estava indo bem nesses dois quesitos. Tinha uma boa malha ferroviária cortando o estado de São Paulo e algumas linhas em Minas. Tinha até linhas férreas que alcançavam o Rio Grande do Sul. (Fiz uma viagem maravilhosa quando garoto, da estação da Luz a Porto Alegre, quatro dias num trem de luxo que parecia o Orient Express). Também tinha um bom sistema de cabotagem, ainda que incipiente.



            Então a politicagem entrou em ação. Fazendo acordos espúrios com montadoras de veículos para trazê-las ao Brasil, bem como com petrolíferas, os governos que se seguiram pararam a expansão das ferrovias até sucatearem todo o patrimônio, bem como acabaram com a navegação de cabotagem, contando com o auxílio de sindicatos que dominavam os portos. O Brasil parou no tempo. O custo Brasil atingiu níveis insuportáveis, prejudicando nossas exportações e nossa abertura com o mundo.



Esse estado de coisas perdurou até 2018.



Goste você ou não de Bolsonaro, antes de criticá-lo saiba que governar é saber escolher uma boa equipe e delegar poderes. E isso Bolsonaro sabe fazer. O Presidente nomeou para Ministro da infraestrutura  o capitão de exército Tarcísio Gomes de Freitas. Tarcísio se formou oficial na Academia Militar de Agulhas Negras e se graduou engenheiro no IME – Instituto Militar de Engenharia, onde obteve a melhor nota média entre todos os alunos de todos os tempos.



O Ministro Tarcísio, sob a batuta de Bolsonaro, está promovendo desde então uma verdadeira revolução na infraestrutura do País. Contra todos os interesses em contrário, voltou seu foco para a reativação e construção de uma malha ferroviária que cobrisse o País de norte a sul, de leste a oeste.  Através de medida provisória que permitiu o regime de autorização para a iniciativa privada, nos moldes dos EUA, e atraiu dezenas de interessados em investir pesado nas ferrovias, a previsão é que o Brasil em pouco tempo esteja transportando quase metade de sua produção por trens, diminuindo drasticamente o custo dos fretes. Os leilões nos portos também incentivaram a indústria de cabotagem que está sendo reativada rapidamente.



Esses investimentos, aliados às reformas administrativa, tributária e política planejadas pelo governo, farão o Brasil dar um salto jamais pensado rumo ao futuro.



Então, antes de criticar o Presidente por falar palavrões, estude um pouco mais sobre o que ele e sua equipe estão silenciosamente fazendo pelo Brasil, pelos pobres, pelo Nordeste, sem que um tostão seja desviado, algo jamais feito nos últimos cinquenta anos. Não é uma questão de ser Bolsonarista ou não. É uma questão de se gostar do Brasil e desejar o melhor para os brasileiros. Lulas, Dorias, Boulos, Alckmins, FHCs, Dilmas, Temers, Leites, Serras, Renans, todos tiveram suas chances, se serviram do Brasil ao invés de servi-lo e não souberam aproveitar. Seja inteligente, deixe a paixão que gera o ódio de lado, use sua empatia e se coloque no lugar de quem tomou uma facada, quase morreu, mas não tem medo de enfrentar o povo de perto. Você faria isso? Eu não teria tanta coragem. Dê uma chance agora a quem está fazendo a coisa certa. Qualquer outro desses políticos da antiga, ou da chamada terceira via, que tomar o poder vai mandar parar imediatamente as ferrovias, os portos, a água para o nordeste, as escolas militares por todo o Pais e todas as demais milhares de obras – como sempre fizeram -, uma vez que isso fortalece o povo e enfraquece os políticos. E vai fazer voltar a corrupção para poder governar em paz com os políticos e com a benção da mídia. Pense nisso e tenha humildade para reconhecer. Pode demorar um pouco, mas estou certo que seus filhos e seus netos vão lhe agradecer. 



.           Outras pessoas gostariam de saber destas coisas. Seja generoso: compartilhe por favor.



Percy Castanho Jr.



            Muito bom o texto e como o autor salienta, é importante que seja mais difundido e alcance maior número de pessoas, para saber do forte protagonismo que está se formando em torno do Brasil, como futura Pátria do Evangelho e Coração do Mundo. Todos nós, que a verdade nos liberta de falsas narrativas, estamos sendo convocados para sermos soldados do Cristo nesta batalha, que configura a Terceira Guerra Mundial, na qual já estamos dentro dela.



PROTAGONISMO DO BRASIL



            O Brasil está se configurando como o principal país do mundo dentro de um contexto de autoritarismo e ateísmo que está se alastrando. É importante que vejamos textos como este que irei reproduzir logo abaixo e que circula na net.



PORQUE O BRASIL NÃO É UMA DAS TRÊS MAIORES NAÇÕES DO MUNDO



Qualquer País de grandes dimensões necessita de uma malha ferroviária robusta em seu interior e de um sistema de navegação de cabotagem (navegação costeira dentro de um País) ágil e barato. Esses dois sistemas, aliados a boas estradas de rodagem para pequenos percursos, barateiam os fretes e fazem chegar os produtos nas cidades e portos a preços competitivos para consumo interno e exportação.



O Brasil, sessenta anos atrás, estava indo bem nesses dois quesitos. Tinha uma boa malha ferroviária cortando o estado de São Paulo e algumas linhas em Minas. Tinha até linhas férreas que alcançavam o Rio Grande do Sul. (Fiz uma viagem maravilhosa quando garoto, da estação da Luz a Porto Alegre, quatro dias num trem de luxo que parecia o Orient Express). Também tinha um bom sistema de cabotagem, ainda que incipiente.



            Então a politicagem entrou em ação. Fazendo acordos espúrios com montadoras de veículos para trazê-las ao Brasil, bem como com petrolíferas, os governos que se seguiram pararam a expansão das ferrovias até sucatearem todo o patrimônio, bem como acabaram com a navegação de cabotagem, contando com o auxílio de sindicatos que dominavam os portos. O Brasil parou no tempo. O custo Brasil atingiu níveis insuportáveis, prejudicando nossas exportações e nossa abertura com o mundo.



Esse estado de coisas perdurou até 2018.



Goste você ou não de Bolsonaro, antes de criticá-lo saiba que governar é saber escolher uma boa equipe e delegar poderes. E isso Bolsonaro sabe fazer. O Presidente nomeou para Ministro da infraestrutura  o capitão de exército Tarcísio Gomes de Freitas. Tarcísio se formou oficial na Academia Militar de Agulhas Negras e se graduou engenheiro no IME – Instituto Militar de Engenharia, onde obteve a melhor nota média entre todos os alunos de todos os tempos.



O Ministro Tarcísio, sob a batuta de Bolsonaro, está promovendo desde então uma verdadeira revolução na infraestrutura do País. Contra todos os interesses em contrário, voltou seu foco para a reativação e construção de uma malha ferroviária que cobrisse o País de norte a sul, de leste a oeste.  Através de medida provisória que permitiu o regime de autorização para a iniciativa privada, nos moldes dos EUA, e atraiu dezenas de interessados em investir pesado nas ferrovias, a previsão é que o Brasil em pouco tempo esteja transportando quase metade de sua produção por trens, diminuindo drasticamente o custo dos fretes. Os leilões nos portos também incentivaram a indústria de cabotagem que está sendo reativada rapidamente.



Esses investimentos, aliados às reformas administrativa, tributária e política planejadas pelo governo, farão o Brasil dar um salto jamais pensado rumo ao futuro.



Então, antes de criticar o Presidente por falar palavrões, estude um pouco mais sobre o que ele e sua equipe estão silenciosamente fazendo pelo Brasil, pelos pobres, pelo Nordeste, sem que um tostão seja desviado, algo jamais feito nos últimos cinquenta anos. Não é uma questão de ser Bolsonarista ou não. É uma questão de se gostar do Brasil e desejar o melhor para os brasileiros. Lulas, Dorias, Boulos, Alckmins, FHCs, Dilmas, Temers, Leites, Serras, Renans, todos tiveram suas chances, se serviram do Brasil ao invés de servi-lo e não souberam aproveitar. Seja inteligente, deixe a paixão que gera o ódio de lado, use sua empatia e se coloque no lugar de quem tomou uma facada, quase morreu, mas não tem medo de enfrentar o povo de perto. Você faria isso? Eu não teria tanta coragem. Dê uma chance agora a quem está fazendo a coisa certa. Qualquer outro desses políticos da antiga, ou da chamada terceira via, que tomar o poder vai mandar parar imediatamente as ferrovias, os portos, a água para o nordeste, as escolas militares por todo o Pais e todas as demais milhares de obras – como sempre fizeram -, uma vez que isso fortalece o povo e enfraquece os políticos. E vai fazer voltar a corrupção para poder governar em paz com os políticos e com a benção da mídia. Pense nisso e tenha humildade para reconhecer. Pode demorar um pouco, mas estou certo que seus filhos e seus netos vão lhe agradecer. 



.           Outras pessoas gostariam de saber destas coisas. Seja generoso: compartilhe por favor.



Percy Castanho Jr.



            Muito bom o texto e como o autor salienta, é importante que seja mais difundido e alcance maior número de pessoas, para saber do forte protagonismo que está se formando em torno do Brasil, como futura Pátria do Evangelho e Coração do Mundo. Todos nós, que a verdade nos liberta de falsas narrativas, estamos sendo convocados para sermos soldados do Cristo nesta batalha, que configura a Terceira Guerra Mundial, na qual já estamos dentro dela.



Publicado por Sióstio de Lapa em 30/12/2021 às 00h01



Página 6 de 736 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » «anterior próxima»


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr